Translate

sexta-feira, 28 de abril de 2017

BENDITO SEJA DEUS - NASCIMENTO DO JOSUÉ ELIAS

Bendito
seja
Deus!


 

  

Nasceu em 24 de abril de 2017, às 23 horas e 10 minutos, com 3,760 quilos, o menino JOSUÉ ELIAS FARIAS DE ARAÚJO, filho do Pastor Wagner Antonio de Araújo e da irmã Elaine Okada de Farias Araújo. O parto foi realizado no Hospital e Maternidade Santa Joana, na capital paulista e o processo foi através de uma cesariana. Bendizemos ao Senhor por esta dádiva, e pelo segundo filho do casal (a primeira é Rute Cristina Farias de Araújo).

domingo, 23 de abril de 2017

memórias literárias - 444 - ACHEI O TEMPO!

ACHEI
O TEMPO!
 

 
Remindo o tempo; porquanto os dias são maus. (Ef 5:16)
 
 
444

Ao pé do caixão um pai chora desesperadamente, dizendo: "Meu Deus, esse menino clamava por atenção e eu estava constantemente ocupado! Se eu pudesse voltar atrás teria trocado muita coisa e reservado o melhor tempo para ele! Oh, meu Deus!"
 
No leito de dor o moribundo confessa: "Sou o culpado deste estado; há tempos eu sabia que o trabalho e a estafa estavam me consumindo. Não ouvi os alertas; agora estou paralizado pelo derrame e não tem volta. Como me arrependo!"
 
Na porta da escola um inscrito na prova do ENEM grita: "E agora? Um ano de estudos e eu perdi o horário! Se eu tivesse deitado mais cedo, como mamãe mandou, teria acordado na hora! E agora?"
 
Ao final da apresentação da música o cantor chora com os amigos: "Eu sabia que não havia ensaiado à exaustão! Olha a tragédia de minha apresentação! Confiei em minha capacidade e descuidei dos preparos! Como me arrependo!
 
Geralmente reclamamos da falta do tempo necessário ou ideal para investir nos relacionamentos familiares, no casamento, no trabalho, nos estudos ou na prática de alguma atividade. Quando perdemos o objeto de nossa atenção, com a morte do ente querido, com o divórcio tão anunciado, com a demissão por falta de progresso, com a reprovação nos estudos ou o fim de nossa saúde pela má administração do tempo que o nosso corpo necessitava, logo reencontramos o tempo e o identificamos prontamente.
 
Ele nunca havia saído do lugar. O tempo sempre esteve lá. Era falsa a premissa de que não fazíamos as coisas por falta de tempo; o problema não era esse; eram as más escolhas, o investimento naquilo que era assessório e falta de atenção ao que era indispensável. Perdemos tempo com banalidades ou coisas de menor importância e, quando sucumbimos, sentimos o remorço consequente.
 
No Reino de Deus as coisas são piores ainda. Ao nos convertermos ao Senhor, confessamos que Ele é o Senhor e nos comprometemos a viver para Ele. Com o tempo tiramos o Seu tempo e redirecionamos a nossa atenção a outras coisas, da mesma forma que, após o casamento, esquecemo-nos de regar o relacionamento conjugal com a atenção ao cônjuge, ou após conseguir a tão esperada vaga de trabalho não nos dedicamos ao exercício da profissão como deveríamos. O resultado: fracasso.
 
Quantos crentes ausentes dos cultos! Quantos crentes a viver uma vida pobre e sem expressão de fé! Falam com os lábios sobre a tal vida vitoriosa mas caminham como derrotados por suas próprias concupiscências! São escravos dos desejos, das banalidades, da preguiça, do trabalho saturado, dos estudos sem propósito, das atividades de lazer sem limite e oferecem para Deus pão dormido uma vez por semana! Andam como filhos do Rei, mas caminham como Lázaros a mendigar um pedaço de pão.
 
Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? (Lc 12:20)
 
Quando a enfermidade chega, a morte súbita de alguém aparece, o desemprego bate à porta, o fracasso mostra as suas garras ou um problema insolúvel emerge, tais crentes tomam consciência das vidas fúteis que viveram, em lugar das vidas úteis que poderiam ter levado. Lamentam a Escola Bíblica Dominical que não frequentaram, os cultos de oração que boicotaram, o exercício dos dons e talentos que não praticaram, o testemunho de Cristo que não compartilharam e um final trágico de vida que terão.
 
O tempo perdido não tem volta. Na verdade ele foi propositadamente perdido. Se for procurado agora será encontrado.
 
Antes de chorar ao pé do caixão, ame ao seu ente querido, dando-lhe a atenção necessária. Antes de padecer na cama por falta de disciplina de vida, zele de seu corpo, de sua saúde, de seu sono e de sua alimentação. Antes de perder a prova que acontecerá bem cedinho, prepare-se e deite-se cedo, acordando mais cedo ainda. Antes de ser um fiasco em sua apresentação, ensaie e busque a excelência.
 
Mas, principalmente, antes de vir os dias maus chegarem, quando não poderá mais servir ao Senhor com a sublimidade de sua dedicação, antes de chegar o tempo em que qualquer frio o resfriará e qualquer calor o desmaiará; antes de não ter audição suficiente, nem voz capaz, nem força nas pernas para caminhar e nem tempo para investir, LEMBRE-SE DO SEU CRIADOR.
 
Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento; (Ec 12:1)
 
Você tem perdido algum tempo? Procure-o antes de arrepender-se disto.
 
Wagner Antonio de Araújo

23/04/2017

A MESMA
ALEGRIA

 

 
443
 
Alegria que sente quando o seu time de futebol ganha um jogo.
 
Alegria quando uma menina de quem gosta aceita o seu pedido de namoro.
 
Alegria quando consegue uma colocação e aprovação no concurso prestado.
 
Alegria que experimenta no dia de sua formatura na faculdade.
 
Alegria quando um filho nasce com saúde tanto para si quanto para a mamãe.
 
Alegria quando retira da concessionária um carro zero quilômetro.
 
Alegria quando recebe no aeroporto um ente querido a quem tanto ama e que esteve distante por longo tempo.
 
Alegria quando o chefe o promove e lhe concede um salário bem melhor.
 
Alegria quando o médico lhe diz que venceu a enfermidade e que tudo vai bem com o seu corpo.
 
Alegria quando o seu candidato político ganha a eleição.
 
Alegria quando consegue pagar a última prestação da casa própria.
 
Alegria que expressa quando sai de férias.
 
Alegria que experimenta quando volta de viagem, após longo tempo ausente.
 
Eu queria ver essa alegria no seu rosto quando presta um culto a Deus. Queria ver essa mesma alegria quando está na Casa do Senhor, ao lado de seus irmãos, louvando e engrandecendo ao Criador. Eu queria ver tamanha alegria quando tomasse um envelope e nele depositasse a sua oferta generosa e o seu dízimo para o trabalho de Deus. Queria ver alegria ao passar pelas provações, tendo a consciência de que Cristo está junto de você. Queria ver alegria na celebração do domingo, no acordar cedo para ir à Casa de Deus, queria ver a alegria por cantar, por tocar, por reger, por ensinar, por pregar, por dirigir, por dar carona, por oferecer um almoço, por dar hospedagem aos santos do Senhor.
 
Sim. Eu queria ver essa alegria estampada em sua face e no brilho do seu olhar.
 
Eu queria. Mas, sinceramente, não vejo. Pelo contrário, vejo cansaço, vejo enfado, vejo sensação de tédio, de desinteresse. O brilho lá de fora nem de longe está presente no seu rosto enquanto serve ao Senhor.
 
E dizeis ainda: Eis aqui, que canseira!  ...  Aceitaria eu isso de vossa mão? diz o Senhor. (Ml 1:13)
 
Será que Deus vê alegria em você? Será que há alguma coisa tão excitante, emocionante e maravilhosa nas coisas de Deus que lhe faça a alma exultar na presença do Senhor? Acredito que, se houvesse, não seria apenas interiorizado, mas expressar-se-ia no olhar, na face, no sorriso e na alegria. Afinal, o coração alegre aformoseia o rosto. A alma satisfeita engrandece ao Senhor e o espírito tocado se alegra em Deus, o Seu Salvador.
 
O coração alegre é como o bom remédio, mas o espírito abatido seca até os ossos. (Pv 17:22)
 
Mas alegrem-se os justos, e se regozijem na presença de Deus, e folguem de alegria. (Sl 68:3)
 
Onde está a sua alegria? Em tudo aquilo que existe ANTES ou DEPOIS do culto? Então está na hora de reavaliar a sua verdadeira motivação e fé, pois desse jeito não será aceito. 
 
Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. (Mt 6:21)
 
Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor. (Sl 122:1)
 
Wagner Antonio de Araújo

23/04/2017, um dia antes do nascimento (se Deus quiser!) do meu segundo filho.

sábado, 22 de abril de 2017

memórias literárias - 442 - CRENTE CARRO ALTO

CRENTE
CARRO
ALTO

442
 
Há várias classificações possívels para comparar os carros. Há carros novos e carros velhos. Carros feios e carros bonitos. Grandes ou pequenos. De passeio ou para o transporte. Neste meu artigo quero destacar algo que difere os carros sob o ponto de vista do condutor, do motorista. Algo que muda o ponto de vista de quem dirige.
 
Geralmente os carros são baixos, no nível da rua, da estrada. Eles só não se arrastam no chão por causa dos pneus, a altura mínima para separá-los do solo. Os condutores destes carros (a grande maioria) percebem o ambiente de trânsito de forma absoluta, mergulhada numa realidade imediatista. A visão do horizonte depende do carro da frente. Geralmente estão sujeitos às trapalhadas e à falta de educação de outros condutores. Quem lhes toma a frente e não sinaliza é percebido de imediato. Pessoas que não respeitam, que não dão licença para ultrapassagens ou para conversões são claramente identificadas. O motorista precisa ter um ânimo sereno para aguentar tanto desrespeito. Tudo acontece a sua frente, em seu nível, diante de seus olhos.
 
Mas há também os carros altos. Aqui no Brasil há as Pageros, os Duster, os Tucson, os Jeeps e todo carro que se ergue bem mais alto do que os demais. Os motoristas postam-se em seus bancos e têm à frente uma visão diferente do horizonte. Eles vêem muito mais longe; conseguem ver por cima dos outros carros, exceto de outros de seu tamanho ou maiores. Enxergam a rua, a rodovia e a estrada sob um outro ponto de vista. A falta de educação de outros motoristas é a mesma, mas a posição do motorista lhe confere a possibilidade de prestar menos atenção a isso e muito mais em sua própria direção defensiva, buscando dirigir com tranquilidade, sem prejudicar os demais condutores. Ele vê muito menos o que os outros lhe fazem e muito mais o que precisa fazer em sua própria viagem. Ouso dizer que, ao final da viagem ele está mais calmo, mais sereno e conseguiu conduzir o seu carro bem menos exposto ao ambiente hostil do trânsito.
 
Isto ilustra também a vida de dois tipos de crente: os CRENTES CARROS BAIXOS e os CRENTES CARROS ALTOS.
 
Os crentes carros baixos são aqueles que lidam com a vida cristã no mesmo nível do mundo, sujeitos a todos os desgostos do dia a dia. São crentes que militam muito mais na carne, sujeitos ao nervosismo, à ansiedade, ao que os outros lhe fazem ou deixam de fazer, à vingança do mal que recebe ao longo do caminho. Ele trafega na vida na mesma altura de todas as pessoas e, como tal, só enxerga o que está à sua frente, de forma imediata. Os outros lhe tolhem a visão do futuro, do porvir, do planejamento a longo prazo. Geralmente ele diz que os outros não lhe deixam desenvolver seus projetos, seus objetivos. Todos lhe impedem de deslanchar na viagem do viver.
 
Mas há os crentes carros altos, que têm uma visão completamente diferente da realidade. Eles estão na mesma estrada, sofrem as mesmas agressões, possuem os mesmos problemas. Mas não estão no mesmo nível das pessoas que vivem ao seu redor; eles se assentam "nos lugares celestiais", eles "pensam nas coisas que são lá do alto", eles se refugiam "na rocha que é mais alta que eles". Logo, ao contemplarem a estrada, enxergam muito menos as agressões alheias e muito mais os cuidados com que lidam com suas próprias vidas, procurando avançar sem atrapalhar a ninguém. Eles trafegam olhando por cima das coisas imediatas, coisas que estão próximas. Os seus olhares são longos, vêem o futuro, vêem o caminho como um todo. São capazes de ignorar as afrontas do dia a dia, sem sofrer a dor de não se vingarem. Eles estão ocupados demais em chegar aos pés do Senhor e ao fim bem-aventurado de sua própria jornada e não têm tempo, espaço ou desejo de queimarem a mente com problemas momentâneos. Estes são os crentes carros altos.
 
Que tipo de crente você é? Você é do tipo carro baixo, que é agredido o tempo todo e que tem que viver buscando alternativas para não perder a paciência, a fé e a visão do todo, ou é crente carro alto, assentado nas regiões celestes, em oração, entronizando o Senhor dia após dia e de olhar fixo nEle? Saiba que somente estes desfrutarão de vida frutífera na fé e obterão o selo de aprovação de Deus, ouvindo-lhe a frase célebre: "Bom está, servo bom e fiel". Os demais ainda não experimentaram o que vem a ser a vida transformada, sobrenatural e bem-aventurada de um andar pela fé em Jesus Cristo, Senhor de nosso tempo e condutor de nosso coração. No sentido literal possuo um carro baixo para o meu transporte. Mas os crentes carros altos podem nem ter carro. Às vezes podem nem usar ônibus, cavalo, canoa ou andar à pé. Podem até ser deficientes motores, não importa. Se a mente e o coração estão acima das nuvens, desfrutando por antecipação a glória de Deus, ele é um crente carrro alto.
 
Wagner Antonio de Araújo (cujo carro de transporte é baixo, mas que busca no Senhor ser um carro alto na vida cristã).

22/04/2017

quinta-feira, 20 de abril de 2017

memórias literárias - 441 - POR QUE? POR QUE? POR QUE?

POR QUE?

POR QUE?

POR QUE?


441

Não sou a Luna, aquela personagem com fome do saber, do seriado infantil. Não. Também não sou uma criancinha que pergunta o porquê de tudo. Já passei desta fase (pelo menos penso que sim...)

Os porquês são mais complexos, mais profundos. São questões maduras, existenciais, filosóficas e, principalmente espirituais.
Por que as pessoas preferem acreditar nas teorias não comprovadas dos propositores chamados cientistas e rejeitam peremptoriamente o que Deus diz em Sua Palavra? Ainda que haja grande chance de Darwin ter se arrependido das teorias propostas e pedido perdão a Deus (conforme testemunhos antigos por escrito, mas criticados pelos darwinistas), as pessoas desejam manter-se ao lado da teoria e rejeitar a verdade revelada por Deus.

Por que é mais fácil escutar o que o ator diz, o que o apresentador diz, o que o professor promíscuo diz, o que o partido político afirma, o que a personagem dos quadrinhos ensina, o que o amigo mal caráter fala, do que escutar a voz dos pais que os amam, a voz dos mestres dignos que os admoestam, a voz do ministro do Evangelho que os exorta?
Por que é mais fácil aceitar a orientação dos estranhos do que dos que nos são próximos e caros? Por que se prefere acreditar em alguém distante do que de perto? Por que os colegas, a gangue, o grupo e o partido são mais importantes e têm conceito mais favorável do que aqueles que são próximos e têm experiência para orientar, ensinar e preparar?

Por que pais, inclusive crentes, dão mais atenção aos psicólogos, aos terapeutas, aos psiquiatras, aos gurus da auto-ajuda pelos sites da internet, em preparar e orientar os seus filhos e não escutam o que Deus, o nosso Criador, diz quanto a isso? Por que é mais fácil aceitar o permissivismo do mundo, a promiscuidade experimental da adolescência e o libertinismo comportamental do que as ordens dadas por Deus para ensinar a criança nos caminhos divinos, ensinar os mandamentos do Senhor e orientá-los à luz dos evangelhos? Ainda que amigos mais velhos mostrem que suas teorias psicológicas de criação de filhos estão falidas e fracassadas, os pais continuam a dar mais bola para elas do que ao que Deus ensinou quanto a isto?
Por que o mundo e os crentes ouvem mais as celebridades, a cultura e o politicamente correto, do que as verdades registradas na Palavra de Deus e defendida por gente séria, de oração, de conhecimento e de experiência cristã?

Porque o mundo perdeu-se em suas loquacidades frívolas. O mundo é pecador. Jesus deixou isso bem claro:

Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. (Jo 15:19)

Quem é de Deus escuta as palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus. (Jo 8:47)

Infelizmentte é assim. Percebo no facebook de gente crente, até de membros da igreja que pastoreio, coisas que renegam veementemente tudo o que ensino no púlpito. Vejo com tristeza cristãos híbridos, com a cabeça no mundo e o corpo na igreja, a postarem o lixo midiático e virtual da atualidade. Gastam-se com banalidades, com bobagens, com mundanismo, com temas que nem de longe relembram a fé que ostentam quando estão nos cultos públicos ou quando são solicitados para orar ou cantar. E por que? Porque amam o mundo. Não a natureza propriamente dita, porque esta deve ser amada e preservada. Não as pessoas, que também são o mundo pelo qual Cristo morreu. O mundo de que eu falo é o pensamento maligno deste e de todos os séculos, que nos afasta do certo e nos atrai para o errado. Como dá prazer celebrar um gol, como dá prazer celebrar uma festa, e como é enfadonho testemunhar de Cristo para alguém! Como é fácil aprender uma receita ou a letra de uma música ridícula da atualidade, mas como é difícil decorar um versículo ou expor a fé em determinados temas!

Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica. (Tg 3:15)

E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo? (Lc 6:46)

É a época da inversão de valores, das quais o profeta já dizia estar chegando.

Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo! (Is 5:20)

Deus espera de Seus filhos algo melhor. E SEUS FILHOS são poucos. Não é por estar no rol de membros da igreja ou convivendo com crentes que a filiação está comprovada (e também não é abandonando a igreja que se conseguirá provar fé autêntica, como se isolado fosse de mais qualidade que o comungante).

Filhos são os que ouvem, obedecem e dão valor aos ensinos certos e de Deus. Filhos são os que preferem ouvir pais, professores e pastores ao invés dos colegas da turma, da gangue ou da rua. Filhos são os pais que edificam a educação de sua família nos ensinos bíblicos e não nas pérfidas teorias psicológicas de gente que não tem compromisso com a verdade. Filhos são os que correm para a luz e não para as trevas. Lembremo-nos: eram doze espias dos hebreus na terra de Canaã, mas só dois eram autênticos. Eram dez leprosos curados, mas só um tornou-se discípulo.  Eram dois os filhos do pai da parábola do trabalho, mas só um arrependeu-se e foi para a vinha trabalhar. E, para terminar, eram milhares os homens da época do Dilúvio, mas só Noé e sua família foram sábios no temor de Deus e se salvaram.

Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos. (Mt 22:14)

A quem você tem dado ouvidos?

E disse-lhes: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. (Mc 4:9)

Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. (Jo 14:21)

Wagner Antonio de Araújo

20/04/2017

memórias literárias - 440 - VOU ME MATAR-

VOU 

ME

MATAR


440

"Vou me matar, papai." É o que muitos pais estão ouvindo após exporem os seus filhos a séries de TV que supostamente "abordam" o tema (leia-se: motivam!). A situação da exposição da juventude à mídia absolutamente sem controle está mostrando as suas garras: morte.

Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes. (1Co 15:33)

Morte, mutilação, coma profundo, dependência de drogas, de álcool, de sexo promíscuo, de satanismo. Tudo isso e muito mais. O inimigo do homem tem prazer em matar, e o faz no varejo e no atacado (como a bomba de armas químicas e incêndios em boates).

O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir. (Jo 10:10)

Tudo começa com desenhos inocentes, onde a personagem bate e massacra a outra, debaixo de muito humor. A guarda contra a violência vai se abrindo. Então chegam as novelas, mostrando relacionamentos de jovens não casados, adultérios por parte dos pais, corrupção por parte dos empresários, desonestidade por parte dos trabalhadores. Tudo isso regado a uma linguagem chula, de baixo calão, ao gosto dos telespectadores. As trilhas sonoras são de seres execráveis da sociedade: um promíscuo e cafetão, que tem quinze mulheres e se prostitui no palco; outra de uma prostituta que simula os atos com os fãs; outro com os ritmos típicos das cadeias e prisões brasileiras. E, para coroar, a invocação do demônio, seja através da idolatria, seja por meio de objetos, seja através de cerimônias. E os videogames, quem diria, com os jogos melados de sangue, tutano, cérebros esparramados, tiram de todos a repulsa pela violência e pela morte.

Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno. (1Jo 5:19)

Então chegamos à fase plena: seriados da TV que mostram a que ponto chega o homem pecador. Um desejo intenso para matar. Bons motivos apontados para tirar a vida: feiura, desprezo de um "ficante", não ter os objetos caros, não conseguir vencer alguém etc. Então inventam os jogos mortais e vorazes. Aparecem alguns filhos de Satanás, lançando desafios de baleias azuis e outras coisas, dando tarefas de maldade e, por fim, matar alguém e depois matar a si mesmo. Um louco desses brigou com a namorada e ligou a câmera. Desafiou-se a matar o primeiro que pronunciasse o nome da companheira. Parou o carro, pediu a um velho para falar o nome. O velho disse e tomou um tiro. Depois o rapaz matou-se. Tudo pela internet. Tudo para alimentar o grosso mercado da morte no mundo que se prepara para o anticristo.

Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. (1Jo 2:18)

As pessoas procuram alternativas. Ligam o rádio. Em São Paulo as FMs estão infestadas de pregadores malignos e bandidos, que berram e gritam, que fingem línguas estranhas e revelações; gente podre e maligna, que lota os seus templos com os incautos e vendem uma imagem de gurus ou feiticeiros evangélicos. Então o vazio criado gera a vontade de se matar, de mutilar, de destruir. Aliás, dificil encontrar um jovem que não tenha estragado o seu corpo com tatuagens de toda espécie. Mulheres tatuadas como se estivessem com decorações de canetinha sobre o corpo. Geração perdida, sem alma, sem entendimento, sem Deus. Este é o nosso mundo! E, como aperitivo, dia após dia assistimos atônitos as denúncias da corrupção dos políticos e empreiteiros. Isso já nem nos sensibiliza mais, porque não vemos justiça alguma. Os poderosos denunciam e ganham prisão domiciliar (leia-se: férias de três a cinco anos em suas mansões, com piscina, sauna, campo de futebol, jardim, salão de festas etc).

Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem! (Mt 18:7)

Há remédio? Há esperança para pais que vêem seus filhos vitimados por essa cultura?

Há. Cristo é o remédio. E para salvar os filhos os pais devem mudar. Se não disciplinaram-se quando eles eram pequenos, terão muita dificuldade agora, mas é melhor enfrentar a disciplina agora do que ter que sepultar o filho amanhã. E a disciplina começa com o temor de Deus. Pais que só falam e não fazem não têm autoridade para disciplinar. Deixar filhos na porta da igreja não salva a prole. É preciso que pais pratiquem o cristianismo, que se comprometam com a vontade de Deus, que tenham comportamento de cristãos dentro de casa. É necessário deixar os vícios, cortar os palavrões, abandonar a vida dupla e priorizar o amor e a atenção pelos filhos. E que não se confunda atenção com doação de objetos. Objetos não compram o coração da juventude. Eles prefeririam a pobreza e pais que os amassem do que carro zero quilômetro na garagem, férias na Disney e pais ausentes.

Tu, pois, que ensinas a outro, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas? (Rm 2:21)

É preciso orar. Sim, Deus age através da oração. Mas os pais têm que fazer isso, não apenas dizer  que irão orar. Gritar, bater, castigar, não só é contraproducente como legisla contra os pais, quando os filhos já passaram da fase de formação. A oração pode muito em seus efeitos, se feita em nome de Jesus e no poder de Deus.

 A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. (Tg 5:16)

Por fim, é preciso estabelecer limites em casa. Netflix? NET? Play Station? Sites diversos? Tudo tem que ser avaliado e pensado. Diversão sem bom senso é a porta de entrada do Diabo no coração da família. Pais e filhos devem conversar, devem brincar, devem passear e devem CULTUAR JUNTOS ao Deus vivo, lendo a Bíbía e orando. Devem chamar o pastor para um culto, uma reunião, uma orientação. Devem ler bons e instrutivos livros, para o enriquecimento cultural. E diminuir drasticamente a dependência da mídia para viver. Vida é mais que sites prontos. Vida é um site ao vivo em construção, sem transmissão pública. A privacidade da família é um bem que os pais devem legar aos filhos. O lar como oásis, como refúgio, como prazer, como local bom para se viver!

Eu e a minha casa serviremos ao SENHOR. (Js 24:15)

E ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te; (Dt 11:19)

Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. (Sl 127:1)

Que Deus ajude aos pais.

Que Deus me ajude a criar a Rutinha e o meu filho que, se Ele quiser, nascerá daqui a alguns dias.

Amém.

Wagner Antonio de Araújo

20/04/2017

quarta-feira, 19 de abril de 2017

memórias literárias - 439 - NUVENS AFOGUEADAS

NUVENS
AFOGUEADAS

439
Hoje, ao regressar da última consulta de minha esposa junto da médica que fará a cesariana  para o nascimento de nosso filho, percorri a Via Dutra e, consequentente, grande parte da Marginal do Rio Tietê. Eram quase seis da tarde. Fazia frio. O céu estava nos últimos lampejos do sol de outono. De repente, na linha do horizonte, uma luz mais do que especial. O sol avermelhou-se e as nuvens, algumas extensas, outras apenas fumaça, cristais de gelo, esparramados pelo céu, transformaram-se na mais linda e preciosa obra de arte. Nenhum artista do mundo poderia pintar um quadro assim! As nuvens pareciam de fogo, vermelhas e claríssimas, outras cor-de-laranja, outras ainda branquinhas, com tonalidades incomparáveis. Não há máquina de fotografia ou tela de pintura que seja capaz de reproduzir essa beleza! Não passaram quinze minutos e o sol se foi. As nuvens, brilhantes e vivas, tornaram-se, de repente, fumaça cinza e neblinas invisíveis no anoitecer deste dia.
 
Lembrei-me do que Deus faz com o coração e a alma humana. Não passamos de pó, poeira cinza, neblina da manhã ou nuvem do anoitecer: sem brilho, sem cor, sem graça. Porém, quando Deus lança sobre nós a Sua luz e graça, a Sua beleza, a Sua vitalidade, a Sua sabedoria, a Sua força de vontade, tornamo-nos iluminados, brilhantes, cheios de vida, de alegria, de entusiasmo, de beleza! O que Deus faz nas nuvens através do sol, faz em nós na Pessoa do Espírito Santo, quando nos convence do pecado, da justiça e do juízo, quando nos faz nascer de novo e implanta em nós a beleza de Cristo. Ah, de velhas fumaças, nuvens tristonhas, tornamo-nos Sua obra de arte na tela da vida, na construção da história! Seres antes desprezíveis tornam-se heróis da fé, tornam-se pais brilhantes, trabalhadores incansáveis, estudantes inteligentes, cidadãos honrados, cristãos genuínos, de contribuição perpétua na edificação de vidas transformadas. Uma geração que conviva com pessoas assim, iluminadas e acesas pela glória de Deus torna-se transformada. Basta ver a história, entre as sociedades que conheceram os grandes heróis da fé.
 
Sem o sol as nuvens de outono não passam de fumaça. Não têm água, não tem nada. Com o sol elas se tornam tufos de algodão encantados e belíssimos. Nós também, sem a graça de Deus, não somos capazes nem de vencer, nem de contribuir, nem de encontrarmos a felicidade e nem de salvarmos a nossa alma. Com a luz de Cristo, entretanto, encontramos perdão dos pecados, ressurreição, vida eterna e, consequentemente, uma vida cheia de graça e valor, entusiasmo no que fazemos, propósitos eternos na construção de nossa biografia e influência no coração dos que conosco convivem. A glória é de Deus, pois é Ele quem opera em nós o querer e o efetuar; assim como a beleza do entardecer de outono é do sol iluminado, que dá às nuvens o brilho e a beleza de sua própria luz.
 
Que tipo de nuvem somos? As que brilham com o Sol da Justiça ou das que perecem no anoitecer da história? Coloquemo-nos debaixo da gloriosa luz de Cristo, que fará de cada um de nós um brilho a mais na coroa da criação divina!
 
Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo; (Fp 2:15)
 
Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; (Mt 5:14)
 
Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. (Fp 2:13)
 

Wagner Antonio de Araújo

terça-feira, 18 de abril de 2017

memórias literárias - 438 - PAPAI, NANA COMIGO?

PAPAI,
NANA COMIGO?

 
438
Estava eu no escritório de casa, entre tantas atividades (levar a esposa para exames do bebê que está para nascer, buscar o sogro no hospital após um derrame, preparar um texto e logo sair novamente para atender outra necessidade), quando minha filha Rute, que amanhã completa um ano e nove meses, me puxa a camisa e, súplice, me diz: "Papai, nana comigo?"
 
Ah, aquele rostinho meigo, carente, amoroso, com tanto sono, precisava do papai para sentir segurança. Tia Milú não estava; então eu tomei-a nos braços, disse que a amava e levei-a para a cama, deitando-me com ela. "Papai, pega coberta!". Tomei uma manta quentinha e cobri-a, bem como a mim e disse: "Papai está aqui, meu amor; dorme com Deus". E ela sorriu.
 
Lembrei-me do colo de Deus, no qual inúmeras vezes me atirei; lembrei-me do Papai do Céu, com quem sempre me socorri. Não falei como Rute Cristina ("Papai, Nana Comigo?"), mas na linguagem adulta disse a mesma coisa ("Pai, socorre-me, consola-me, fortalece-me!"). Não há colo melhor do que o de Deus, quando o cansaço nos domina e a insatisfação com os acontecimentos nos entristece. Também é o melhor lugar quando queremos desfrutar apenas da companhia de quem mais amamos. O colo de Deus é fonte de paz e segurança!
 
Fiquei com Rutinha até que estivesse confortável e dormisse. Ela abria os olhinhos e sondava para saber se eu ainda estava ali. Eu estava. Não abandonaria a minha filha por nada. Assim Deus faz comigo, quando Lhe busco: me dá descanso, me refrigera a alma, me consola, me faz repousar seguro! Deus é meu Pai, não por geração natural, mas por adoção, na pessoa bendita de Jesus, o Seu legítimo e único Filho! O Seu amor por mim é mais doce do que o mel e o destilar dos favos! Ele prometeu que estaria comigo para sempre.
 
E eu creio nEle.
 
Bendito seja Deus!
 
PAPAI DO CÉU, NANA COMIGO?
 
Wagner Antonio de Araújo
18/04/2017
 
obs: em homenagem à Rutinha, que amanhã completa 1 ano e nove meses.
 
vejam:

segunda-feira, 17 de abril de 2017

memórias literárias - 437 - SAUDADE DOS E-MAILS

SAUDADE DOS
E-MAILS

 
437
"Querida, deixa ver se chegou algum e-mail urgente". E Elaine ria quando eu assim me expressava. Para ela não havia e-mail urgente, apenas telefonemas. Pois havia. Conversávamos por e-mail. Amigos estabeleciam listas ou grupos para trocar e-mails. Havia listas específicas para cada tema: política, religião, oração, viagens, tecnologia. Eu, ao lado do Pr. Norberto Marquardt e Pr. Airton Evangelista da Costa, constituí uma primeira lista de comunhão, a COMPARTILHANDO, só para ministros do evangelho. Depois PONTO DE ENCONTRO, para todos os crentes. Depois PASTORES E LÍDERES, para esta área específica. O Pr. Norberto criou a DEFESA DA FÉ. E as listas proliferaram. O sistema e-groups era uma beleza. O Yahoo comprou-o e destruiu-o. Sobraram apenas restos daquilo que foi a melhor rede de comunicação do início dos anos dois mil.
 
Hoje os e-mails tornaram-se obsoletos, infelizmente. O mundo virtual migrou para o twitter, para o facebook, para o instragram e, principalmente, para o whatsapp/messenger. Saímos do computador ou notebook para o smartphone, o celular com internet. As pessoas hoje vivem conectadas durante todas as horas. As conversas não começam ou terminam. Dificilmente alguém escreve: "bom dia, fulano, espero que tudo esteja bem.". As pessoas tornaram-se frias e vão direto ao ponto, sem delongas ou sem socialização nenhuma: "quero te perguntar"; "você ouviu falar de.."; "você virá?", como se todos tivéssemos dormido no mesmo quarto, como se estivéssemos presentes o tempo todo. Além disto não nos satisfazemos mais com escrita; queremos áudio, queremos ouvir a outra pessoa. E digo que até isso é pouco: hoje queremos uma prosa com áudio e vídeo, direto com a pessoa do outro lado.
 
Certamente que todos estes recursos deveriam nos aproximar, nos solidarizar, nos tornar mais próximos uns dos outros. Mas não é isso que ocorre. Quanto mais proximidade tecnológica nas comunicações, maior a distância humana entre as pessoas! Antes, quando uma carta escrita era a única alternativa, a recebíamos, cortávamos o envelope com cuidado, retirávamos o conteúdo, líamos e relíamos o texto, cheirávamos o perfume do papel, olhávamos para uma foto que acompanhava e tínhamos em mãos um pedaço do coração do outro. Hoje as comunicações são tão banais, informais e fúteis que, ao final do dia, deletamos tudo o que foi conversado nos chats, nos whatsapps e nas redes sociais. Claro, quase nada dalí tem valor que ultrapasse o momento da escrita. Somos imediatistas e fúteis na maioria dos relacionamentos.
 
A tecnologia ainda mantém os e-mails. Eu sou sócio de inúmeras listas antigas e mantenho-me com as minhas, com mais de cem mil contatos (a maioria deles deve ter desaparecido, trocado de endereço). Raramente recebo um e-mail pessoal, de alguém querendo falar comigo, dirigindo-se com humanidade e com amizade para mim. Geralmente o que recebo são reenvios de vídeos que já conheço, textos que já se desgastaram de tantas vezes compartilhados. Confesso que sinto falta das pessoas; hoje tenho contatos frios. Quando alguém me escreve um e-mail pessoal eu folgo em mim e emociono-me, dizendo: "ainda há vida num e-mail!". Em cada mil e-mails que recebo (por dia), 900 são meras propagandas enviadas por robôs, nada mais.
 
Saudade do tempo em que a comunicação tecnológica era uma ferramenta para unir e compartilhar! Tristeza por encontrar-me num mundo plástico e sem relações profundas. Que Deus me ajude a ser ainda alguém que represente para o outro uma esperança de relacionamento verdadeiro de amizade, amor e consideração!
 
Um abraço aos humanos que porventura lerem o meu texto.
 
Wagner Antonio de Araújo

meu e-mail: bnovas@uol.com.br

IBBNR - PARTILHANDO O QUE DE GRAÇA RECEBE - 17/04/2017

IBBNR - PARTILHANDO O QUE DE GRAÇA RECEBE - 17/04/2017

Dói o coração ouvir que tal pastor pregou e que, para ouvir sua mensagem
tenho que pagar tantos reais, ou para um download do áudio, ou do vídeo ou
para comprar um dvd. Dói ouvir que as igrejas têm se tornado balcão de
negócios: propósito do dízimo para restauração de finanças, propósito do
Salmo 91 para uma bênção dobrada, campanha dos 365 reais por bênçãos todos
os dias. Isso é a voz do Diabo, de Satanás, não de Deus. A de Deus é
diferente: Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos,
expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai. (Mt 10:8).

Dinheiro na igreja serve para quatro coisas:
 1) Sustentar o trabalho local;
Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito que de vós recolhamos
as carnais? (1Co 9:11)

 2) Gratificar quem se dedica à pregação da Palavra;
Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada
honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina; (1Tm 5:17)

3) Generosidade para com o próximo;
Mas para igualdade; neste tempo presente, a vossa abundância supra a falta
dos outros, para que também a sua abundância supra a vossa falta, e haja
igualdade; (2Co 8:14)
Como em muita prova de tribulação houve abundância do seu gozo, e como a sua
profunda pobreza abundou em riquezas da sua generosidade. (2Co 8:2)

4) Obra missionária.
Outras igrejas despojei eu para vos servir, recebendo delas salário; e
quando estava presente convosco, e tinha necessidade, a ninguém fui pesado.
(2Co 11:8)
Atos 13
2. E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo:
Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. 3. Então,
jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram.
4. E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali
navegaram para Chipre.
5. E, chegados a Salamina, anunciavam a palavra de Deus nas sinagogas dos
judeus; e tinham também a João como cooperador.

Na Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel nem a comida após o culto é paga:
comemos, bebemos e nos confraternizamos gratuitamente. Só usamos o método da
troca de comida por oferta em ocasiões fartamente anunciadas, como o
yakissoba beneficiente, o que é outra coisa. Na normalidade todos levamos
algo, colocamos na mesa e partilhamos. E  quem nada leva participa também.
Lembro-me com tristeza do tempo das cantinas. Um pai de família e dois
filhos. Seis cachorros quentes e seis refrigerantes. O dinheiro para a
condução de volta para casa. Comprar para todo mundo faria falta no almoço
do dia seguinte, quando estivesse a trabalhar. Então, sob o cheiro do lanche
quente o pai levava as crianças embora, que pediam: "Ah, pai, compra um
lanche? Pai, um lanche, por favor!" E o pai, com o coração triste, ia
embora, prometendo um lanche em casa. Não. Nunca mais! Nunca mais um pai irá
para casa com os filhos a passar vontade.

Então tudo o que fazemos na Boas Novas é servido gratuitamente. Pode não ter
a qualidade técnica, vocal, tecnológica ou os enfeites de grandes produções.
Mas que, com certeza, é feito com amor, carinho, responsabilidade e com a
unção do Senhor, disso não temos dúvida alguma.

Então partilho aqui os últimos momentos vividos na nossa igreja, para a
edificação da fé e para a glória de Deus. E continuo pedindo a oração de
todos pela necessidade premente de nosso trabalho: recursos para a
continuidade da Obra, conforme e-mail anterior.

PÁSCOA DO SENHOR

Cristo Já ressuscitou - a igreja toda canta.
https://www.youtube.com/watch?v=Z3FVhVzc9uE

A LEI DO SENHOR - mensagem da noite, pelo Pr. Wagner Antonio de Araújo
https://www.youtube.com/watch?v=1G0-0t3wado

Não Temas - congregação
https://www.youtube.com/watch?v=xHWNom-KQzY

Finda-se Este Dia - congregação
https://www.youtube.com/watch?v=BNe18eKy-Us

Buscou-me Com Ternura - congregação
https://www.youtube.com/watch?v=0H76TpaeNNs

Poesia do Ariosto Batista Curcino sobre a ressurreição
https://www.youtube.com/watch?v=IjOMUxCHfYk

Os Internados (chamei os que trajavam-se com ternos para cantar): Seja
Bendito o Cordeiro
https://www.youtube.com/watch?v=eJ3rM9pZLaI

DOIS VAZIOS E UMA PROMESSA - mensagem da manhã pelo Pr. Wagner Antonio de
Araújo
https://www.youtube.com/watch?v=8-1HGijLENM

Toda a igreja cantando e desejando feliz páscoa: Da Sepultura Saiu
https://www.youtube.com/watch?v=diotV0CACrI

Brenon solando na Ceia do Senhor
https://www.youtube.com/watch?v=djN9QkHOqPg&t=50s

Congregação - Eis Jesus Ressuscitado
https://www.youtube.com/watch?v=djdt8vxW1e0

Celebração da Ceia do Senhor parte 1
https://www.youtube.com/watch?v=gz44ZFCJF1w

Celebração da Ceia do Senhor Parte 2
https://www.youtube.com/watch?v=kzT7ZKEuufg

Nosso facebook para fotos e informações:
https://www.facebook.com/ibbnr/


Que este material todo seja edificante à fé dos nossos amigos, leitores e
irmãos.

Pr. Wagner Antonio de Araújo

UM PEDIDO DE ORAÇÃO URGENTE - IBBNR - 17/04/2017

UM PEDIDO DE ORAÇÃO URGENTE - IBBNR - 17/04/2017

Caros amigos, irmãos e leitores:
Graça e paz.

Pesa sobre o coração deste pastor a situação financeira em que se encontra a
construção das dependências da tão testemunhada Igreja Batista Boas Novas do
Rodoanel em Carapicuíba.

Longe de ser um pedido de ajuda (ele o é, mas não às pessoas diretamente,
mas informando aos que nos amam e pedindo a sua atenção para o fato), ele é
um pedido de oração. Sim, porque somente Deus pode nos socorrer.

Tudo o que a Boas Novas faz ela REPARTE. Após este e-mail enviarei outro,
compartilhando a nossa programação de Páscoa e as nossas últimas mensagens
de púlpito. Sim, somos pequeninos e pobres e não temos medo de dizer isso. A
nossa riqueza não está aqui. Contudo, esta é uma hora de extrema
necessidade. Se não tivermos um ingresso de R$4.500,00 ENCERRAREMOS A
CONSTRUÇÃO. O Brasil dá sinais de melhora em sua economia, mas nunca
atravessamos um período de seca orçamentária tão evidente e forte. As fontes
estão secas, ainda que haja água disponível aqui e ali. E só Deus pode mudar
isto.

O nosso pedreiro fará amanhã uma exploração do solo debaixo da laje. Irá
procurar um reduto ideal para cavar o esgoto. Compraremos canos, caixas de
esgoto e retenção, e tudo isso exige recursos. Não os temos nesta proporção,
sem colocar em risco outras frentes. Deus sabe com que lisura conduzimos
tudo neste trabalho tão singelo e feito com amor. Mas não podemos fabricar
recursos. Só podemos implorar ao Pai, compartilhando com os filhos dEle, que
são, em última análise, os compartilhadores de oração, recursos e atenção.
Três mil para o esgoto, quinhentos para o material, 700 para a demolição de
construção obsoleta, 400 de caçamba, e some-se a isso outras necessidades.
Não sei realmente o que fazer neste momento e só há um caminho: oração e
informação.

Estou prestes a levar a minha esposa à maternidade. Meu filho está para
nascer. E, junto com isso, o coração está ocupado com a necessidade de ter o
recurso necessário. Essa obra está assim por culpa do estrago que os
políticos e os maus religiosos fizeram com este país. Os políticos por
roubarem os recursos públicos e levarem o país à recessão.. GEROU
DESEMPREGADOS E EMPRESÁRIOS SEM LUCRO, tornando o orçamento das igrejas
sérias muito volátil e deficitário. E os maus religiosos por erguerem uma
perseguição ferrenha contra a verdadeira igreja do Senhor, em virtude de
seus impérios malditos, escravizadores de gente incauta e simplória, que não
se aborrece em ver seus obreiros receberem fortunas e seus líderes
envolvidos com promiscuidade sexual. Parece que quanto mais pecam mais
público recebem e mais financiamento conquistam. Que mundo é esse? E nós,
que pautamos a vida pela simplicidade absoluta de quem tem pouco, somos
obrigados a viver com coisas insignificantes a arrastar por anos! Tenho um
livro publicado e até hoje não pude trabalhá-lo, pois por honestidade não
quero misturar coisas particulares com a obra do Senhor, como se eu quisesse
ganhar dinheiro com a Causa. Prefiro morrer a misturar as coisas. Morro
honesto, mas não me vendo.

Por isso, amigos da Boas Novas, orem por nós. E peçam ao Pai para que,
dentre os meus leitores, que nunca nos faltaram nas horas mais necessárias,
o Senhor toque em alguns, para que repartam conosco aquilo que suprirá não a
nós, mas à Obra do Senhor mútuo, Senhor da Igreja, pois é o evangelho dEle
que pregamos.

Eu confio que alguns amigos orarão. E confio que este pedido encontrará eco
em quem, de alguma forma, possa ajudar, ou melhor, repartir porque Deus
assim determinou. Irmane-se conosco nesta hora de necessidade.

Obrigado!

Pr. Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel em Carapicuíba, São Paulo, Brasil

PARA CONTRIBUIR:
BANCO BRADESCO (237)
AGÊNCIA RIO PEQUENO - URBANA SP - 2207-1
CONTA CORRENTE 16627-8
IGREJA BATISTA BOAS NOVAS
CNPJ DA IGREJA 04641377-0001/80
(obs: quando um DOC de outro banco for feito, a agência não tem dígito e a
conta corrente não precisa de hífem).

sábado, 8 de abril de 2017

memórias literárias - 436 - DO JEITO QUE TE TRATO

DO JEITO
QUE TE
TRATO...


436
 
Carlos chegou do culto muito perturbado. Em um determinado momento o pastor pedira para que os presentes orassem uns pelos outros. Ele estava ao lado da irmã Altina. Veterana na igreja, crente fiel, ela usou estas palavras na hora de interceder por ele: "Senhor, Tu és maravilhoso; eu oro por Carlos e te peço: trate-o da forma como ele Te trata em sua vida cristã. Amém". Ele não gostou da expressão, mas não teve tempo de retrucar, pois o culto seguiu-se.
 
Foi deitar aborrecido e logo adormeceu. Ao acordar, dirigiu-se ao trabalho. Era dia de pagamento. Abriu a sua conta corrente do banco e não constatou nenhum depósito. Estranhou muito. Foi até o departamento pessoal questionar sobre o que havia acontecido. O diretor lhe disse: "Carlos, desculpe-nos, estamos sem recursos neste mês. Assim que tivermos alguma coisa, depositaremos para você." Ficou perplexo e quis exigir os seus direitos. Mas o diretor explicou-lhe que a empresa havia investido em algumas coisas e que neste momento ele não era prioridade. Não houve acordo.
 
Após o trabalho ele foi para casa. Todas noites ele corria. Mas, ao chegar em casa a sua perna travou. Por mais que fizesse massagem e colocasse bálsamos, não havia meio da perna funcionar. Quando ficou tarde, a perna subitamente destravou, mas era tarde para correr naquelas ruas desertas.
 
No dia seguinte, no trabalho, a nomeação para uma comissão importante chegou. Ele, antes cotado para dirigi-la, sequer foi mencionado. Procurou o seu gerente e ralhou com ele, dizendo que já haviam conversado sobre o assunto. O gerente então lhe disse: "Carlos, você tem falhado por alguns dias e não é de confiança para esse trabalho. Sinto muito." Então Carlos lembrou-se de faltas que fizera (e que não tinha ciência do acontecido até há pouco). Entristecido, terminou o dia e foi para casa. Sem recursos e sem promoção, não pôde fazer a festinha de aniversário do seu filho, programada para o sábado. Sua esposa chorou e brigou. Carlos apenas disse que não tinha salário e que fora punido. Sua esposa então falou em separação. Então Carlos teve uma arritmia e caiu desmaiado....
 
E acordou! Sim, tudo era um pesadelo! Olhou no relógio e ainda era o final da noite do domingo. Deitara tão aborrecido que tivera um pesadelo longo! Foi à cozinha tomar um copo de leite morno e pensar em tudo isso.
 
"Trate-o como ele Te trata. É verdade. O que sonhei é o que faço com a obra de Deus. Comprometi-me a priorizar o trabalho do Senhor e só participo do culto à noite quando posso. Não sou lembrado para fazer nada e reclamo; mas como dar-me responsabilidades se não correspondo nem ao básico? Sim, foi isso. E o salário? A empresa não tem dinheiro porque decidiu investir em outras prioridades... Bah! E o que é meu? Sou digno do salário! Sim, assim como Deus é digno da minha fidelidade financeira para com o Seu trabalho e eu sempre encontro um meio de desviar-me de dizimar o que tenho ou deixar de ofertar. Eu sempre tenho uma boa desculpa. Meu Deus, o sonho foi pra mim! Nem correr eu consegui! Claro, se o importante e necessário eu não faço, o supérfluo e o assessório não acontecem. Tenho mais fidelidade nas corridas, nos aniversários e nos compromissos privados do que na obra de Deus, na evangelização, nos cultos e na escola dominical! Eu sou o meu próprio inimigo!"
 
Carlos então ajoelhou-se e orou:
 
"- Senhor, não me trate como eu Te trato, por favor! Eu sou ímpio, infiel, não tenho bondade no coração. Eu me arrependo, Senhor, pois não priorizo a Ti. Por favor, não me pague com a minha própria atitude contigo! Perdão! Perdão por não te tratar bem! Perdão por não ser responsável! Perdão, porque com a falta de meus dízimos e ofertas a igreja e o pastor têm sofrido! Perdão porque recebi dons e talentos e não os ofereço ao Teu trabalho! Perdão porque não tenho assiduidade e nem pontualidade! Senhor, tem misericórdia de mim! Em nome de Jesus, amém."
 
Carlos já não estava mais enfurecido com a oração da irmã Altina. Pelo contrário, iria procurá-la em breve para agradecer a sabedoria que teve, ao apontar os erros sem acusá-lo, despertando a sua consciência...
 
Wagner Antonio de Araújo

08/04/2017

sexta-feira, 7 de abril de 2017

GRAÇA DO SENHOR - IBBNR - 07/04/2017

GRAÇA DO SENHOR - IBBNR - 07/04/2017

IGREJA BATISTA BOAS NOVAS DO RODOANEL EM CARAPICUÍBA, SÃO PAULO, BRASIL

Buscai ao Senhor e a sua força; buscai a sua face continuamente. (Sl 105:4)

É assim que nos mantemos.

O sinal está amarelo. Temos despesas. Não temos receita (de construção).

Mas temos fé.

E temos amigos. Estes fizeram a seca ser quebrada.

CAMPANHA

Saldo anterior: R$ 6.000,00

OFERTAS:

R$ 150,00 - Pr. WDA/SP, querido amigo do coração, do pouco que também tem
repartiu conosco! Deus há de recompensar-lhe!
R$ 100,00 - Milú, aqui em casa - ofertou-nos de sua aposentadoria. Deus
muito lhe recompense!

Continuamos na espera de chuvas do Senhor.

Pode orar por nós? Sim, o nosso objetivo é que acompanhem e orem. Os
ofertantes Deus levantará. Quem sabe alguém que nos lê.

Obrigado!

Pr. Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel em Carapicuíba, SP, Brasil

PARA CONTRIBUIR:
BANCO BRADESCO (237)
AGÊNCIA RIO PEQUENO - URBANA SP - 2207-1
CONTA CORRENTE 16627-8
IGREJA BATISTA BOAS NOVAS
CNPJ DA IGREJA 04641377-0001/80
(obs: quando um DOC de outro banco for feito, a agência não tem dígito e a
conta corrente não precisa de hífem).

memórias literárias - 435 - POR QUE ME FERES?

POR QUE
ME FERES?


435
Um dos soldados que ali estavam, deu uma bofetada em Jesus, dizendo: Assim respondes ao sumo sacerdote? Respondeu-lhe Jesus: Se falei mal, dá testemunho do mal; e, se bem, por que me feres? (Jo 18:23)
POR QUE ME FERES? FOI A PERGUNTA DO MESTRE
AO SOLDADO DO TEMPLO QUE O FERIA.
UM SOLDADO QUE PARA TAL SE PRESTE
DEVERIA EXPLICAR PORQUE O FAZIA.

POR QUE ME FERES? - PERGUNTA PERPLEXO, O SENHOR,
SE NO TEMPLO ENSINEI POR TANTOS DIAS,
SOMENTE AGORA, COM VIOLÊNCIA E FUROR,
TU ME ATACAS POR DIZER QUE SOU O MESSIAS?

POR QUE ME FERES? É O QUE O SENHOR CONTINUA A PERGUNTAR,
PARA UM MUNDO MAL, POVOADO DE GENTE SEM PUDOR.
POR QUE ME FERES E CONTINUAS A REJEITAR
O AMOR DO PAI, QUE SEU FILHO DEU PRA SALVADOR?

FERE A JESUS TODO AQUELE QUE O REJEITA,
TODO AQUELE QUE DESPREZA O SALVADOR.
FERE TAMBÉM AQUELE QUE APENAS APARENTA
UMA FÉ QUE NÃO TEM E, CRISTIANISMO SEM VALOR!

POR QUE ME FERES? PERGUNTA O MESTRE PARA O HOMEM,
CUJOS PECADOS LHE ENCOBREM A BELEZA DA CRIAÇÃO.
POR QUE ME FERES? PERGUNTA O SENHOR ÀS MULHERES,
QUE REJEITAM DO SENHOR A SALVAÇÃO.

PARA OS JOVENS DIZ JESUS: "POR QUE ME FERES?",
QUANDO REJEITAM O EVANGELHO E ABRAÇAM O MUNDO.
ÀS CRIANÇAS, AOS PEQUENOS, POBRES SERES,
TAMBÉM PERGUNTA O PORQUÊ DE OUVIDOS SURDOS!

E ASSIM O MUNDO SEGUE A FERIR JESUS,
ESBOFETEANDO-O COM UMA ALMA DISTANTE DA FÉ.
ESTÃO EM TREVAS, FOGEM DA LUZ,
PREFEREM MORRER, AFOGANDO-SE NA MARÉ!

O CRENTE CARNAL TAMBÉM FERE A JESUS,
CADA VEZ QUE REJEITA O SEU CAMINHO.
ABRAÇA A AMBIÇÃO E REJEITA A CRUZ,
RENEGA A FÉ SEM PEJO OU CARINHO.

FERE A JESUS QUEM VIVE EM PECADO,
FERE TAMBÉM QUEM NÃO PEDE PERDÃO.
FERE A JESUS QUEM DESPREZA UM COITADO,
FERE A JESUS QUEM NÃO ESTENDE A MÃO!

"POR QUE ME FERES?" - ESTARIA EU TAMBÉM FERINDO-O?
SERÁ QUE NÃO TENHO SIDO MAIS UM AGRESSOR?
QUE DEUS ME PERDOE, DO MEU PEITO EXTRAINDO
TODO O MAL, ENCHENDO-ME DE AMOR!

E, AO INVÉS DE OUVIR "POR QUE ME FERES",
QUE EU OUÇA: "BOM ESTÁ, SERVO BOM E FIEL".
OH, DEUS, AJUDA-ME A FAZER O QUE QUERES,
E ASSIM EM MINH'ALMA SERÁS O EMANUEL!

Pr. Wagner Antonio de Araújo

07/04/2017