sexta-feira, 22 de abril de 2022

memórias literárias - 1280 - CABE A TI

 CABE A TI

 
1280
 
"Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo" Gênesis 3.7
 
"A TI CUMPRE", ou "CABE A TI", "É A TUA PARTE, TUA RESPONSABILIDADE, TUA DECISÃO".
 
Deus falava com Caim. Aliás, vemos o Senhor falar com Caim, mas não com Abel. Abel não precisou deste agrado para agradar-se de Deus. Há muitas pessoas que esperam que Deus as trate com deferência e destaque, para que O amem, para que O busquem, para que O atendam. Abel não precisou de nada disto. Seu irmão Caim resolveu fazer uma oferta ao Senhor e levou frutos da terra. Ele gostou da idéia e levou um sacrifício do seu rebanho. O sacrifício de Abel foi aceito por Deus, ao passo que o de Caim não. E, então Caim sentiu-se desprezado.
 
Deus diz a Caim que não  havia procedido bem. Mas não foi dele a idéia de fazer um culto, uma oferta, uma dedicação? Sim. Mas, diante da fala divina, entendemos que Caim não ofertou com a motivação adequada ou com o propósito certo. Podemos fazer inferências sobre isso: sua oferta não foi um sacrifício com sangue; ele talvez não tenha ofertado o melhor de sua lavoura; o seu coração não estava adequadamente grato, da maneira com que Deus desejaria ser adorado. São muitas as possibilidades, mas um só resultado: Deus não se agradou de sua oferta.
 
Caim ficou irado, bravo, nervoso, cheio de ódio. Além disto esteve com o rosto descaído, desmotivado, chateado, aborrecido. O erro foi dele, mas sentiu-se tolhido, desprezado, marginalizado, como se a culpa fosse de Abel, por ter sido aceito, ou de Deus, por tê-lo rejeitado.
 
Deus então dialoga com Caim: por que se encontra desse jeito? Por que está assim?
 
E lhe aponta a solução: se tiver um bom procedimento, será aceito, admitido, aprovado, recebido, acolhido, elogiado. A aceitação divina estava subordinada à sua decisão pessoal de proceder bem. Cabia a Caim ter a atitude certa, a motivação certa, o propósito certo.
 
Deus também lhe apresenta a dura realidade da tentação: o seu desejo interior será contrário à vontade de servir a Deus com verdadeira dedidação. O desejo interior lhe afastará do espírito certo, da motivação adequada. O desejo do coração lhe levará ao pecado. Porém, segundo Deus, este desejo só poderia tomar conta de seu coração se NÃO FOSSE DOMINADO, NÃO FOSSE CONTIDO, NÃO FOSSE IMPEDIDO.
 
Cabia a Caim decidir o que fazer. Poderia arrepender-se e servir ao Senhor com o mesmo espírito do irmão Abel, ou continuar aborrecido, desmotivado e cheio de raiva por não obter a aprovação divina.
 
CABE A TI - Deus não o obrigaria a nada. Deus não obriga a ninguém a correr até os Seus braços e a obedecer à Sua vontade. Este querer interior é uma responsabilidade íntima de cada ser humano. Caim poderia ser salvo. Mas não o foi. Nós lemos no texto bíblico seguinte que ele matou a Abel e tornou-se fugitivo, o primeiro homicida da humanidade. Ele não foi forjado pelas mãos divinas para ser o primeiro assassino da história; ele mesmo forjou a sua biografia. Poderia ter sido diferente!
 
Nós ouvimos a voz de Deus através da leitura bíblica, através das pregações que escutamos, através das experiências que Ele nos permite atravessar. Ele nos aponta o caminho da fé, da felicidade, da obediência, da vida relevante. Nós conhecemos a receita para uma existência abundantemente frutífera: fidelidade, obediência, amor, renúncia, prioridade do Reino e abandono do pecado. Jamais houve tanta informação acumulada sobre a fé do que nestes dias eletrônicos de comunicação farta e imediata. Porém, em contraponto a tudo isso, não houve tempo na história da igreja cristã em que os crentes fossem tão rebeldes, tão pecadores, tão carnais e tão cheios de pecados quanto nestes dias. Creio que a igreja cristã traveste-se do espírito da igreja em LAODICÉIA (Ap 3)  a cada segundo, tornando-se similar aos dias anteriores ao dilúvio: um contínuo e quase completo abandono da fé e da obediência ao Senhor.
 
QUASE, porque, naqueles dias anteriores ao dilúvio houve um homem que ESCOLHEU ser a exceção, tomou a decisão de ser fiel no meio de uma geração corrupta e pecaminosa. Ele não teve comportamento de rebanho, não foi no caminho de todo o povo, não amoldou o seu coração no caminho do politicamente correto. Ele decidiu ser íntegro, ser justo, buscar a Deus de forma verdadeira. Foi uma escolha própria, que muito agradou ao Senhor.
 
Hoje temos o mesmo desafio presente: TOMARMOS A DECISÃO QUANTO À NOSSA VIDA. Cabe a nós, e não aos pastores, não à família, não aos sites e aos influenciadores virtuais, decidirmos quanto à nossa vida. O pecado continua no caminho de cada um de nós. A chance de nos afastarmos de uma vida piedosa, consagrada, dedicada a Deus está sempre disponível para a nossa escolha. A maioria de nós tenderá pelo caminho de Caim, cumprindo à risca a verdade de que todos nos extraviamos do aprisco divino e que não há ninguém que preste.
 
Mas, no meio de tudo isso, no meio deste mundo "Caímico", alguns de nós ousarão agir de forma "Abélica": decidirão por agradar a Deus e por resistir às tentações e ao pecado que tenazmente nos assedia. Alguns de nós decidirão orar, enquanto a maioria só falará da importância da oração. Alguns de nós decidirão por obedecer à Palavra de Deus, enquanto a maioria seguirá dizendo da importância da Bíblia e do quanto seria bom obedecê-la. Alguns de nós testemunharão da fé, enquanto a maioria continuará a treinar, treinar e jamais compartilhar a fé. Alguns de nós decidirão não cair em tentação, enquanto a maioria continuará a dizer o quão ruim é cair em pecado. Sim, alguns forjarão uma vida de obediência, enquanto outros lamentarão a sua incapacidade de mudar.
 
Incapacidade escolhida. Incapazes porque decidiram não agir. Incapazes porque decretaram para si que não seguiriam pelo caminho do Senhor. Continuarão a ir às igrejas, aprendendo o tempo todo, mas jamais praticando o que Deus ordenou. Continuarão a orar, mas sem acreditar na graça do Senhor, que opera através da oração. Continuarão a considerar o pecado um erro, mas nunca tomarão a decisão de abandonarem o mal. Sim, mostrarão com a vida que não foram eleitos pela graça, que não foram predestinados à salvação, pois os frutos que não produzem (e poderiam produzir, se quisessem!), jamais aparecerão, porque coube a eles tomar a decisão, e decidiram manterem-se distantes da obediência. Não terão justificativas diante do Trono do Senhor, quando Ele separar uns dos outros, como o pastor separa os cordeiros dos bodes; quando Deus conduzir os salvos, ospredestinados, os eleitos para o Céu eterno, deixando os demais para o Lago de Fogo e Enxofre, a terra em chamas de Caim!
 
Caro leitor, se o que leu nos parágrafos anteriores não lhe fez qualquer diferença, não lhe inspirou qualquer alteração comportamental, não lhe motivou a tomar algumas decisões de vida diante do Senhor, então, de fato, continuará a seguir pelo mesmo caminho de Caim. Contudo, se o coração lhe apertou e um profundo desejo de mudanças apareceu, querendo fazer a escolha certa, junte ao desejo a atitude: mude de vida, decida obedecer ao Senhor, ofertar o melhor e segundo a vontade de Deus. O querer tem que se unir ao fazer. O resultado será o toque no coração de Deus. Ele considerará a sua decisão e lhe capacitará a andar à luz de Sua Palavra. E lhe dará paz, vida, salvação e felicidade. E quem é eleito certamente age assim! São os que forjam a sua opção por Deus que demonstram ter o coração tocado pelo Criador!
 
Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. (Gl 6:8)
 
Porquanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe (Mc 3:35)
 
E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo? (Lc 6:46)
 
Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração. (Sl 40:8)
 
Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. (Jo 15:10)
 
Wagner Antonio de Araújo

quarta-feira, 20 de abril de 2022

memórias literárias - 1279 - PERFUME BARATO

 PERFUME

BARATO
1279
 
Há alguns dias comprei um perfume chamado contratipo. Ele lembrava um outro bem conhecido, mas com preço muito reduzido. Arrisquei e adquiri. Certamente é uma imitação muito próxima, mas com uma diferença: não tem fixação. Após 30 minutos da aplicação só eu sinto o cheiro; quem estiver próximo de mim não tem a mínima idéia de que usei o dito perfume.
 
A geração cristã contemporânea nas igrejas parece-se com este frasco de perfume. Os ministros do evangelho, os pregadores da Palavra, os professores de escola bíblica ensinam,  mostram, apresentam, pregam a mensagem do Senhor, buscando deixar clara a vontade de Deus. Os recursos audio-visuais que esta geração possui nunca existiram há 30 anos atrás: celulares, internet, datashow, vídeos, áudios, podcasts, mp3, mp4, ebooks etc. Tudo muito bem explicado. Porém, bastam 2 dias da semana e 90% do ensino bíblico será completamente esquecido, abandonado, coberto por novas informações ou pelas antigas mentiras, que cobrirão o espaço interior como o carrapicho e pés de mamona na terra recentemente arada.
 
O autor do livro de Hebreus, bastante frustrado com a falta de fixação da Palavra de Deus no coração do povo a quem escrevia, teceu o seguinte lamento: Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento. (Hb 5:12)
 
Realmente é essa a realidade no meio dos cristãos. O ensino não se fixa! A verdade não cria raízes! O comportamento não se altera com a administração da Palavra de Deus! Ensina-se a orar, mas o povo não mantém uma vida de oração consistente. Ensina-se a criar o hábito de ler a Bíblia, mas o povo prefere gastar o seu tempo na leitura de textos de internet, que falem sobre as celebridades e os seus pecados, sobre os atletas de seu time preferido, sobre as peripécias dos políticos de sua preferência, mas não encontram vontade de ler a Palavra de Deus ou as lições para a vida cristã!
 
Este é o grande mal deste tempo escatológico: ouvidos que não ouvem! Como está escrito: Deus lhes deu espírito de profundo sono, olhos para não verem, e ouvidos para não ouvirem, até ao dia de hoje. (Rm 11:8). Contudo, o clamor do Espírito Santo continua a ser o mesmo: Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O que vencer não receberá o dano da segunda morte. (Ap 2:11)
 
Quanto ao meu perfume barato, cujo fixador é uma tragédia, só tem um jeito de usá-lo adequadamente, não perdendo o dinheiro investido: aplicá-lo por 4 ou 5 vezes durante o dia. Conquanto isso não resolva o problema, pelo menos não ficará sem nenhuma eficácia e trará alguma vantagem por tê-lo, uma vez que gosto de seu aroma.
 
Quanto às igrejas atuais, cujos ouvidos não têm fixação pelo ensino bíblico, cujos sermões pregados são esquecidos dois dias depois da mensagem, só há um meio de compensar, ou pelo menos tentar evitar uma perda total do ensino, e isto para os pregadores da Palavra: Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. (2Tm 4:2); E disse o Senhor em visão a Paulo: Não temas, mas fala, e não te cales; (At 18:9).
 
A responsabilidade de quem prega, de quem ensina, de quem exorta (fortalece), de quem admoesta (puxa a orelha), de quem esclarece é pregar, ensinar e continuar a fazê-lo enquanto o Senhor der vida, inteligência, oportunidade e coragem. Esta geração vive de "recorta-e-cola", com estes horrorosos cartõezinhos virtuais com versículos coloridos, com "bom-dia" e "Deus te abençoe" plastificados, com estes "emojis" ridículos e que querem substituir as nossas palavras, sem nenhuma ação da inteligência pessoal, vivendo da artificialidade visual ou audiofônica. Cabe aos ensinadores da Palavra saírem da mesmice desse sistema morto de flores de plástico e pregar, ensinar, admoestar, encorajar o povo de Deus a cumprir a Palavra, a obedecer o evangelho, a considerar a nova vida recebida de Cristo no dia da sua salvação.
 
Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; (2Tm 4:3)
 
Certamente nós nos cansamos. Mas é tarefa nossa não desistir da missão. Que Deus fortaleça a cada pregador fiel da Palavra de Deus, nesta Era da Graça, prestes a se encerrar.
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo

quarta-feira, 6 de abril de 2022

memórias literárias - 1278 - DOMINAR A MENTE

 DOMINAR

A MENTE
 
1278
 
Este é o propósito de Satanás, nestes dias escatológicos em que vivemos. O seu domínio é espiritual, mental, social, civilizatório. Sua esfera de ação é espiritual; ele está nas regiões celestiais, na atmosfera, dominando os meios de comunicação e a influência da mente universal.
 
Pare e pense: o que as pessoas fazem hoje?
 
1. Assistem séries de zumbis, que são mortos-vivos a assombrar as cidades, seres que, conquanto vivos, estão mortos, guiados por uma mente maligna, assassina, desprovidos de personalidade. Isto é exatamente a figura do ser deste tempo: em toda parte em que se encontra, seja no ponto de ônibus, seja na estação de trem, seja numa sala de espera, na rua, num culto, está com a cabeça baixa, a olhar para o ecrã de um telemóvel, a tela do celular, acompanhando como morto a vida de outra pessoa, a cena de outras vidas, algo que a mantém longe da realidade. Pode ser o deserto do Saara, as cataratas do Niágara, o Polo Ártico ou uma ilha no Oceano Pacífico; estão todos grudados neste aparelho que, conquanto uma bênção SE e QUANDO usado para COMUNICAÇÃO (e não para DEPENDÊNCIA PSÍQUICA), transformou-se um conector elétrico a causar uma corrente de choque mental contínua e viciante.
 
2. São condicionadas a pensar naquilo que a mídia ordena. Por exemplo: há uma guerra mundial em curso. Enquanto estas notícias geram dinheiro para as produtoras de notícias, as manchetes figuram na primeira página, bem como geram vídeos de youtubers e de "celebridades" midiáticas da hora. Basta que a atenção tenha uma leve queda, então as notícias da guerra saem do destaque e outras aparecem, como críticas ao governo, o show bizarro de ruídos de gente maluca no festival,  o campeonato de futebol ou a volta da pandemia de COVID. As pessoas não percebem o quanto estão sendo manipuladas a pensarem exatamente como Satanás deseja: mantê-las atônitas, compenetradas e absolutamente inertes quanto às suas próprias vidas e existências. Elas são telespectadoras das coisas alheias. Elas se esqueceram dos pedaços de pernas e braços na Ucrânia e agora estão torcendo para alguém ganhar o jogo na casa de confinamento público! Eu choro o que a mídia ordena que eu chore; eu me esqueço do que a mídia ordena que eu me esqueça. Isto é DOMÍNIO SATÂNICO!
 
3. São manipuladas a agirem de acordo com a pauta satânica de destruição dos valores. O mundo tem indignação com aquilo que Satanás deseja ver indignação. Por exemplo: não há nenhum constrangimento em manter milhões de abortos anuais em nosso país ou em outros; fetos de até 6 meses estão sendo mortos e despedaçados em alguns países e mulheres fazem passeatas, dizendo que o corpo é delas e que tiram os bebês do ventre na hora em que quiserem. Por mais que isso seja ABOMINAÇÃO HUMANA, esta tragédia não causa indignação quase nenhuma, exceto entre gente cristã e inteligente. Mas experimente ignorar o clima tóxico num show público de confinamento, onde a intimidade das pessoas está exposta por 24 horas. Experimente deixar de comentar o que aquela atriz ou aquela celebridade fez com a colega, com o amante, com o concorrente. Deixe de pensar naquele "paredão", naquela "lacração", naquele "cancelamento". Não comente o resultado do campeonato esportivo ou no tapa que o ator deu em outro na entrega do Oscar. As pessoas estão escravizadas pela futilidade e pela mediocridade de uma sociedade podre, tóxica e maligna.
 
4. Os movimentos políticos movidos ao gosto de Satanás. Dividem o público entre esquerda e direita, mas se esquecem de dizer que ambos compartilham de tudo por trás dos bastidores. Os que hoje posam de gente de direita já apoiaram declaradamente a esquerda enquanto era conveniente. Agora, enquanto os candidatos constróem suas bases, questionam sobre o que será mais rentável, o que renderá mais, se apoiar um ou outro nome, uma ou outra ideologia. Eles buscam verbas, valores, palanques e não tem pejo ou vergonha na cara: mudarão de lado pela conveniência do momento. Vendem a alma para a eleição e ignoram quaisquer valores filosóficos,  econômicos, sociais ou espirituais das suas opiniões! Isto é tão sério que inúmeros pastores e crentes deixaram de partilhar as boas-novas de Jesus Cristo e dedicaram suas redes sociais para defenderem os candidatos ou os seus políticos de estimação. Já faz tempo que muitos colegas pastores compartilhavam comigo a fé e a graça do Senhor. Suas postagens não passam de manipulação política de quem crê em Pinóquio ou em Papai Noel: esqueceram-se que malditos são os que confiam em homens...
 
5. Os valores espirituais tornaram-se entretenimento. Sob a égide de divulgar a Palavra de Deus, canais da mídia produzem novelas mundanas e falsas, usando temáticas bíblicas. Para contar a história de algum personagem, recheiam as tramas com MENTIRAS, com DIÁLOGOS NUNCA ACONTECIDOS, com DISPUTAS ROMÂNTICAS, com CONFLITOS FANTASIOSOS e com a LASCÍVIA À FLOR DA PELE. E qual é a vantagem dessas produções? Para os produtores, DINHEIRO. Para a fé é UMA CATÁSTROFE: Ensinam a MENTIRA, como se fosse a verdade. "Mas ali pelo menos há algum ensino bíblico", defendem alguns. 
 
A minha resposta é a seguinte: "Se alguém contasse a história da minha mãe e MENTISSE em alguma parte, isso para mim seria uma ofensa, uma afronta, porque estariam MENTINDO. Logo, uma produção que conta 50% da história, recheada de MENTIRAS necessárias para manter o público cativo pela trama, é FALSO TESTEMUNHO, fruto da mente de Satanás, e não um benefício".
 
Costumo falar sobre uma outra coisa para ilustrar também. "Se eu lhe der um copo de água, dizendo que 90% do conteúdo é a mais límpida água mineral do planeta, mas que 10% eu peguei da privada de um bar, você beberia a água ou a daria para que seu filho bebesse?" Assim, neste tempo escatológico, Satanás busca afastar o povo de Cristo e aproximá-lo de suas próprias disputas efêmeras, que, no final, manterão a todos afastados da verdade bíblica. Meia verdade JAMAIS será A VERDADE. Meia VERDADE BÍBLICA nunca será UMA VERDADE BÍBLICA.
 
6. Fim dos livros. As pessoas não lêem mais! Os livros tornaram-se coisas de colecionadores e as leituras de hoje são as coisas que a internet coloca nas mãos das pessoas incautas. Uma pesquisa, que antigamente era feita na biblioteca e com enciclopédias de conteúdo inestimável, hoje não passa de resenha feita por pessoas ou agremiações que dizem ser aquelas palavras a verdade sobre os fatos. Verdade? Quem disse? Quem garante que as informações não sejam fake news? Quem garante que o que se diz ali não é manipulação? Um mestrado, um doutorado, uma tese, ou um TCC escolar pode ser conceituado com duas palavras: RECORTA-E-COLA. Estou careca de receber notícias e informações falsas sobre assuntos diversos, inclusive de gente tentando explicar a bíblia com tanta mentira, tanta ilusão, tanta falta de conhecimento e tanto desejo de fama! Gente que nasceu ontem posa de sábia e doutora, tecendo comentários de coisas que não conhece, senão de recortes feitos aqui e ali de fake news ou de bobagens que ouvidas. E os livros? Estão empoeirados. Muitos jogam os volumes no lixo. Bibliotecas inteiras são abandonadas e mandadas para a reciclagem. Isto é exatamente o que Satanás deseja: um povo fácil de ser convencido, conectado pela mídia como zumbis que não questionam, obedecendo ao senhor das trevas, donos de suas mentalidades dominadas.
 
Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. (Ef 2:2)
 
Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; (2Ts 2:7)
 
Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. (1Jo 2:18)
 
Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. (Ef 6:12)
 
Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. (Ap 13:17)
 
Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo. (Jd 1:4)
 
 
Aos poucos o Espírito Santo está sendo recolhido da Terra. Igrejas estão desfalecendo, ou então trocando o verdadeiro evangelho pelo púlpito de latão ou de prancha, transformando seus salões de culto em estúdios e teatros, pintadas de preto e com fumaças no palco, talvez para familiarizar os seus adoradores com a fumaça do inferno. Mas pensam que é reavivamento, que é estratégia, que é bênção. Acham que dinheiro no caixa e público no auditório e likes nas mídias são sinais de bênção, quando na verdade a porta larga pode dar outra explicação para o fenômeno. Mais e mais cristãos estão se tornando órfãos, sem terem igrejas bíblicas para frequentar, sem terem outros cristãos verdadeiros com os quais partilharem a fé!
 
Eis que vêm dias, diz o Senhor Deus, em que enviarei fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. (Am 8:11)
 
As igrejas contemporâneas, em grande parte, estão cegas e inconscientes, caminhando em fila indiana para o Lago de Fogo e Enxofre, tatuando-se e colocando piercing em toda parte do corpo, julgando-se gente atualizada, abandonando de vez os ditames bíblicos que nos ordenavam não andarmos de acordo com o deus deste século, não seguirmos e tomarmos a forma desta sociedade mundana e depravada.
 
Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. (Tg 4:4)
 
Não se ora mais como antes, não se calejam os joelhos, não se vêem mais maravilhas no meio da igreja, porque não há mais conexão com o Deus Santo e maravilhoso. Trocaram JESUS por BAAL, mesmo chamando-o de Jesus!
 
E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; (Mt 24:4)
 
 
VOLTEMOS AO EVANGELHO! SAIAMOS DA CONEXÃO DO INFERNO! BUSQUEMOS AS COISAS LÁ DO ALTO!
 
Wagner Antonio de Araújo
 

segunda-feira, 28 de março de 2022

memórias literárias - 1277 - A AFLIÇÃO NA VIDA DE QUEM TEM FÉ - SERMÃO

 A AFLIÇÃO NA

VIDA DE QUEM
TEM FÉ - SERMÃO
Pr. Wagner Antonio de Araújo
 
Assista aqui:
 
O sermão redigido:
 
Seria possível um crente fiel, que confia só no Senhor Deus Todo-Poderoso, que faz de Jesus Cristo o seu único e suficiente salvador, atravessar momentos de dor, de tristeza, de aflição, de desespero, de lágrimas sentidas e rosto descaído?
 
Há quem pense que a tristeza, a dor, a lágrima e a aflição são sensações incompatíveis com uma verdadeira vida de fé. Advogam que a fé é antagônica à tristeza, ao desespero e ao rosto caído. Segundo estes a fé é antídoto para toda aflição, para toda depressão, para toda situação de desespero e de dor. Ao contemplarem alguém que diz ter fé e, ao mesmo tempo, atravessa um vale sombrio de aflição, de tristeza, de medo ou de desespero, desconfiam desta pessoa, julgando que não é possível ter as duas coisas: medo e fé, aflição e convicção, lágrimas de dor e confiança. Chegam até a considerar que a sua fé é hipócrita.
 
O que a Bíblia diz sobre o assunto? Ela é o nosso sustentáculo, a nossa base, a nossa fonte de orientação, de disciplina, de esclarecimento e de procedimento. Será que ela tem algo a dizer sobre essa situação? Será que, na Bíblia, ter fé é antídoto contra qualquer tipo de medo, de aflição, de desespero e de angústia?
 
I - PESSOAS DE FÉ ENCONTRADAS NA BÍBLIA
 
Primeiramente consideremos a vida de alguns heróis da fé, encontrados nas páginas das Escrituras Sagradas. Identifiquemos algumas pessoas que experimentaram uma fé tão grande, que se tornou modelo para as nossas vidas e para todo o povo de Deus.
 
a) JÓ - Este homem foi certamente um homem de fé. Era alguém riquíssimo, detentor de poder, de consideração popular, de influência social e digno de ser imitado. Nele encontramos um homem que, após atravessar um grande vale foi coroado de êxito. Perdera tudo, mas ganhara o dobro. Teve longevidade e vigor, enxergando até a terceira geração de sua linhagem. Jó foi um homem de fé incontestável.
 
b) PAULO - O Apóstolo dos gentios, o homem a quem Deus usou para descrever a fé cristã, a igreja do Senhor e para conceituar a teologia de forma clara e cristalina. Um homem que semeou a Palavra de Deus em campos nunca dantes visitados. Ele organizou igrejas, escolheu líderes locais, curou enfermos, realizou milagres, deu testemunho diante dos grandes e soberanos de sua época e foi o maior herói cristão de todos os tempos. Paulo chegou a ser arrebatado até o 3o. céu, onde viu e ouviu coisas impossíveis de serem descritas com palavras. Sua vida, seu exemplo, sua fé, sua confiança são modelares para todos nós.
 
c) DAVI - Um pastor de ovelhas, um guerreiro, um general, um rei, um administrador, um sábio do Senhor. Foi usado por Deus para nos ensinar as mais lindas canções de fé de todos os tempos. Os salmos, escritos por ele, enriquecem a nossa vida cristã e nos fortalecem o coração. O seu procedimento foi exemplar diante de tantas vicissitudes da vida. Ele conseguiu conquistar definitivamente a Jebus, transformando-a em Jerusalém, a cidade de Sião. Conseguiu angariar materiais com os quais o seu filho Salomão construiria o templo, tão necessário para a fé hebraica. E tornou-se alguém chamado de "homem segundo o coração de Deus". Davi foi um homem de fé e dele descendeu o Senhor Jesus Cristo, chamado de Filho de Davi.
 
d) MARIA MADALENA - Mulher que veio de uma prática imoral, mundana, cheia de demônios, mas que teve um encontro com Jesus e foi libertada tanto da influência maligna quanto da vida de pecados. Esta mulher tornou-se uma das mais preciosas servas do Senhor, que acompanhava a Jesus com todo o grupo de apóstolos e de apoiadores. Também foi a primeira que viu o Senhor ressuscitado. Com fé confessou aos apóstolos que falou com o Senhor e que o vira novamente vivo. Quem pode contestar a fé que ela teve?
 
e) JONAS - Um profeta tão importante, que chegou a ser citado pelo Senhor Jesus Cristo como aquele que era exemplo do sinal da ressurreição. Assim como Jonas esteve 3 dias e 3 noites no ventre do peixe, assim o Filho do Homem também estaria no ventre da terra e sairia. Jonas foi um homem tão bem sucedido em sua tarefa de profeta, de proclamador do juízo divino e da Palavra de Deus, que levou a cidade de Nínive inteira à conversão a Deus. Incontestável foi a sua fé e o seu sucesso.
 
f) ELIAS - Este foi um profeta mais do que especial. Sua vida foi claramente diferente da dos demais profetas, assemelhando-se muito ao próprio João, o Batista, que, segundo o Novo Testamento, veio neste mesmo espírito: vestia-se de peles de animais, comia gafanhotos e mel silvestre, era rude e tinha uma mensagem de juízo. Este profeta foi tão poderoso, que não chegou sequer a morrer! Ele foi ao céu sem falecer, levado por uma carruagem de fogo, num redemoinho que o conduziu ao céu. Chegou a aparecer a Jesus no monte da transfiguração. Ele ainda é esperado pelos judeus, ainda é citado como o profeta restaurador. Sua fé é incontestável.
 
Bem, poderíamos terminar estas citações com o grande DOADOR DA FÉ, JESUS CRISTO. Tendo se encarnado, tendo se tornado homem como cada um de nós, despiu-se de todas as suas prerrogativas e plenitude da divindade, usando da fé para realizar os seus sinais messiânicos, para ressuscitar os mortos, para curar os enfermos, para expulsar os demônios, para multiplicar os pães, para transformar o coração de todas as pessoas que cruzavam o seu caminho. Jesus é o modelo vivo da verdadeira fé.
 
II - TAIS PESSOAS ATRAVESSARAM VALES SOMBRIOS COM LÁGRIMAS E MEDO
 
Será que tais pessoas que citei foram em todo o tempo alegres, felizes, rejubilantes, sem experimentar em momento algum as tristezas e aflições, comuns a todos os seres humanos? Será que elas viveram um ufanismo e uma postura de constante vitória, mesmo quando estavam no meio de forte tempestade ou de grande desespero?
 
Vejamos alguns detalhes quanto às suas vidas, que nos esclarecerão muito quanto a isto.
 
a) JÓ -Este herói da fé atravessou por dificuldades muito acima do que qualquer um de nós ousaria pensar em atravessar. Mesmo sendo um homem exemplar teve a permissão divina para que Satanás lhe atacasse ferrenhamente. Primeiro perdeu todos os seus bens. Depois perdeu todos os seus filhos. E por último perdeu a sua saúde, tornando-se uma ferida ambulante, fétida e horrível, com dores incomensuráveis. O que ele disse nessas horas de crise?
 
Deitando-me a dormir, então digo: Quando me levantarei? Mas comprida é a noite, e farto-me de me revolver na cama até à alva. (Jo 7:4)
 
Pereça o dia em que nasci, e a noite em que se disse: Foi concebido um homem! (Jo 3:3)
 
Um homem que sofria. Um homem que gemia. Um homem que estava cansado de viver toda essa dor. Ah, Jó, como você era humano como eu! Que consolo eu encontro em vê-lo expondo a sua própria dor! Ainda assim Deus o nomeia como um dos três homens de maior fidelidade e justiça, quando conversa com Ezequiel! Ainda que estivessem no meio dela estes três homens, Noé, Daniel e Jó, eles pela sua justiça livrariam apenas as suas almas, diz o Senhor Deus. (Ez 14:14)
 
b) PAULO, O APÓSTOLO . Este homem, que conhecia a Deus de forma especial, que vira ao Senhor, que fora arrebatado até o terceiro céu, que ouvira a Cristo pessoalmente, atravessava vales extremamente sombrios. Ouçamo-lo em sua aflição:
 
E de fato esteve doente, e quase à morte; mas Deus se apiedou dele, e não somente dele, mas também de mim, para que eu não tivesse tristeza sobre tristeza. (Fp 2:27)
 
Bem sabes isto, que os que estão na Ásia todos se apartaram de mim; entre os quais foram Figelo e Hermógenes. (2Tm 1:15)
 
Ninguém me assistiu na minha primeira defesa, antes todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado. (2Tm 4:16)
 
Ah, Paulo, como o seu testemunho claro e transparente me ajuda a atravessar os meus vales pessoais! Você sofria tristezas, quando percebia irmãos queridos que adoeciam, que sofriam, igrejas que se desviavam da fé! Você foi deixado sozinho por antigos colaboradores na obra missionária e, quando atravessou o julgamento de sua fé, não encontrou uma única pessoa que estivesse a seu favor, ou no auditório, ao seu lado; atravessou a injustiça e a perseguição absolutamente sozinho! E ainda assim tornou-se o mais produtivo de todos os apóstolos e o homem que nos conceitou o cristianismo e a fé!
 
c) DAVI - Este rei, que não foi um homem perfeito, conquanto crente, que pecou ao longo de sua vida e atravessou momentos dificílimos, também expressou toda a sua dor em textos como esses:
 
Disse mais Davi a Abisai, e a todos os seus servos: Eis que meu filho, que saiu das minhas entranhas, procura a minha morte; quanto mais ainda este benjamita? Deixai-o, que amaldiçoe; porque o SENHOR lho disse. (2Sm 16:11)
 
Estou fraco e mui quebrantado; tenho rugido pela inquietação do meu coração. (Sl 38:8)
 
Que bom, Davi, que expôs a sua intimidade interior para a minha edificação! Ancestral de Jesus, tendo o próprio Cristo o título de FILHO DE DAVI, foi também um homem de dores e que sabia o que era o sofrimento! Seu próprio filho tomou o seu trono, depois foi morto e seu pai chorou copiosamente a sua morte. Outros filhos mataram-se mutuamente e a espada não saiu de sua família. No fim sentia tanto frio que precisava ser aquecido. Mas isso não turvou a clareza de sua fé e a autenticidade de sua experiência com Deus!
 
d) MARIA MADALENA - Esta serva do Senhor estava quebrantada, entristecida, de luto e tremendamente fragilizada com a morte de Cristo. A encontramos aqui, neste texto, em todo o seu sofrimento:
 
Disse-lhe Jesus: Mulher, por que choras? Quem buscas? Ela, cuidando que era o hortelão, disse-lhe: Senhor, se tu o levaste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei. (Jo 20:15)
 
Ah, Maria, que soube dar vazão ao seu luto, que estava tremendamente incomodada pelo sumiço do corpo do Senhor, que sofria amargamente pelo suposto fim do discipulado de Jesus! Foi a você que o Senhor mostrou-se ressurreto primeiramente, dando-lhe esta dádiva da primazia das aparições! Que bênção saber que, mesmo no meio do luto, a sua fé foi contemplada por Deus!
 
e) JONAS - Jonas também sofreu, ainda que por causa de sua própria rebeldia, por sua própria insistência em não ir onde Deus o enviara. Tendo sido tragado por um grande peixe, clamou e foi liberto. Mas ao profetizar a destruição de Nínive, um país odiado pelos judeus por causa da crueldade com que tratavam a eles e a todos os povos, viu que Deus não executaria o juízo e sentiu-se profundamente frustrado, como quem proclamara a toa um juízo inexistente. Ele, então, deprimido, senta-se e vê uma aboboreira que cresce e que lhe faz sombra. Mas ela logo murcha e morre. Assim o ouvimos:
 
E aconteceu que, aparecendo o sol, Deus mandou um vento calmoso oriental, e o sol feriu a cabeça de Jonas; e ele desmaiou, e desejou com toda a sua alma morrer, dizendo: Melhor me é morrer do que viver. (Jn 4:8)
 
Ah, Jonas, como você é humano! Como a sua transparência ajuda a minha fé, uma vez que eu também tenho momentos em que vejo a minha aboboreira morrer subitamente, frustrando-me em pequenos consolos e pequenos agrados que a vida se me apresenta. E como sou grato por encontrar o Senhor Jesus citando-lhe, não como um falso profeta, mas como O PROFETA JONAS, aquele que Deus separou, usou e abençoou em seu ministério efetivamente bem sucedido! Podemos, sim, atravessar momentos assim em nossas vidas!
 
f) ELIAS - Com situação similar encontro Elias orando com a mesma insensatez:
 
Ele, porém, foi ao deserto, caminho de um dia, e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, e disse: Já basta, ó SENHOR; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais. (1Rs 19:4)
 
Elias fugia de Jezabel, a ímpia imperatriz de Israel, depois de ter obtido vitória sobre 450 profetas de Baal! Um profeta bem sucedido, que corre por causa de uma ameaça! Esse mesmo Elias é quem aparece ao lado de Jesus na transfiguração e é o maior dos profetas do Velho Testamento, excetuando-se João, o Batista, chamado de o maior daquela era. Ele foi um dos dois únicos que não passou pela morte. Ah, Elias, como o seu testemunho me mostra a fragilidade de nossas emoções! Há dias em que queremos morrer, em que queremos sumir, em que queremos desaparecer! E você venceu a tudo isso!
 
g) JESUS - O Senhor Jesus Cristo afirmou:
 
Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo. (Jo 16:32)
 
E disse-lhes: A minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui, e vigiai. (Mc 14:34)
 
E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? (Mt 27:46)
 
Será que algum cristão, em sã consciência, ousaria questionar a fé do DOADOR DA FÉ? Jesus Cristo sentiu-se TRISTE, sentiu-se DESAMPARADO, sentiu-se SÓ. Ah, meu Deus e meu Senhor, que encarnou-Se e tornou-se como um de nós, experimentando tudo isso que nós também experimentamos! O Senhor sentiu tristeza, como eu também sinto muitas vezes! O Senhor sentiu-se desamparado, como também eu muitas vezes me sinto. E, por fim, o Senhor sentiu-se só, como tantas vezes eu também me sinto! Por isso não me condeno quando sinto tais coisas, ainda que aqueles que desconhecem a Palavra condenem as aflições na vida de um crente!
 
 
III - FÉ E ANGÚSTIA DIANTE DA SOBERANIA DE DEUS
 
Os casos acima nos mostram que TRISTEZA E FÉ NÃO SÃO INCOMPATÍVEIS. TRISTEZA é uma EMOÇÃO; FÉ é um DOM e UMA CONDIÇÃO. Ainda que eu esteja emocionalmente triste, desesperado, ofegante, angustiado, isto não desfaz o meu DOM e a minha CONDIÇÃO DE CRENTE: Eu mantenho-me crente, mesmo no meio das dificuldades. Por isso encontro consolo e paz nas seguintes expressões bíblicas:
 
Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. (1Ts 4:13) - A tristeza do luto pode ser tratada pela graça do Senhor. Mas o luto é real e nós podemos atravessar por ele.
 
Na verdade, na verdade vos digo que vós chorareis e vos lamentareis, e o mundo se alegrará, e vós estareis tristes, mas a vossa tristeza se converterá em alegria. (Jo 16:20). A nossa vida cristã traz consigo muito sofrimento, muita dor e muita perseguição. A promessa divina, contudo, é que um dia, quando estivermos todos reunidos com o Senhor, a nossa tristeza se converterá em alegria. Neste caso específico, quando os apóstolos vissem ao Senhor ressuscitado; no nosso caso, quando contemplarmos pela primeira vez ao Senhor.
 
Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu me não abrase? (2Co 11:29). Paulo está a dizer: " Vocês acham que eu não sou humano como vocês? Vocês acham que eu não me sinto fraco, que eu não fico escandalizado, que eu não me irrito? Como podem pensar assim?
 
 
Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte. (2Co 12:10) - O Apóstolo Paulo dizia que as suas fraquezas, injúrias recebidas, necessidades pelas quais passava, perseguições que se lhe afligiam ou angústias que sentia eram sinônimos de sua fraqueza pessoal, que dariam campo para que a força de Deus nele se expressasse.
 
E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. (Ap 21:4) - Um dia venceremos toda morte, toda lágrima, todo pranto, todo grito de angústia, toda dor. Um dia seremos livres de tudo isso.
 
IV - A SOBERANIA DE DEUS PREVALECE E NOS FORTALECE
 
 
Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois. (Jo 13:7)
 
E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. (Rm 12:2)
 
Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais. (Jr 29:11) - o que Deus disse ao reino do Sul, Judá, e a Jeremias, diz também a nós.
 
E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. (Rm 8:28)
 
CONCLUSÃO
 
1. O crente pode passar por tristezas, por dores, por aflições, sem perder a sua fé, a sua confiança e o seu estado de agraciado, de salvo, de servo do Senhor. A tristeza e a aflição não renegam a fé; pelo contrário, através das provações somos transformados por Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, (Rm 5:3)
 
2. Não devemos julgar um irmão que atravessa aflições, desespero, luto, dor ou que está com o rosto entristecido. Ele tem como companheiro antigos heróis da fé, que nos deixaram sólido exemplo: Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. (Sl 30:5)
 
 
3. Devemos ter compaixão pelos que sofrem e unirmo-nos a eles em suas aflições, ajudando-os com a companhia, com as súplicas, com o apoio e com a compreensão. Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão. (Rm 14:13)
 
Espero que estas considerações nos auxiliem enquanto atravessamos por provações, bem como nos façam compreender que o próximo, que atravessa momentos de instabilidade, não perdeu a sua fé ou a sua vitória, mas está sendo provado pelo Senhor. A nossa súplica é para que ele vença a tudo e que nós, pela mesma graça de Deus, suportemos o que também tivermos que passar.
 
Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. (1Jo 5:4);
 
Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta. (Tg 5:9)
 
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista em Barbosa, estado de São Paulo
27 de março de 2022

sexta-feira, 18 de março de 2022

memórias literárias - 1276 - MOMENTOS - POESIA

 MOMENTOS - POESIA

 
Este encontro, esta hora, estas pessoas,
Momento único em nossas vidas!
Não deixe sua memória à toa,
As experiências são finitas!
 
Um jantar com a família amada,
Um café com um amigo antigo,
Uma tarde que pode ser filmada,
Uma lembrança para levar consigo
 
Um sorriso na traquinagem infantil,
A lágrima num filme comovente,
A degustação de um suculento pernil,
A felicidade num ambiente presente
 
São experiências únicas, irrepetíveis,
Concedidas por Deus à alma humana
Somente captadas por corações sensíveis
Que por felicidade dentro d'alma clama
 
Sentar-se com o pai e gravar-lhe a voz
Abraçar a mãe e dizer que a ama
Pedalar a bicicleta com o coração veloz
Escutar o pássaro que da árvore chama
 
Tardes ilustres com um pôr-do-sol brilhante,
Noites enluaradas que o romance evoca
Manhãs com neblina com um frio arrepiante,
Madrugadas lindas, todo tempo e toda hora!
 
Uma esposa linda com vestido elegante,
Um marido alinhado e com o rosto alegre
Um almoço dominical para comer bastante,
Um jantar feliz que a tristeza impede
 
Quantas cenas, quantos momentos únicos,
Fotografados na alma e no coração,
Descritos em diários com textos lúdicos
Ou mesmo aqueles que trazem emoção
 
Viver o hoje, celebrando o que se tem,
Rendendo a Deus as graças devidas
É o dever e o prazer de quem
Sabe valorizar e enaltecer a vida!
 
Não deixe passar a felicidade de hoje,
Nem tampouco despreze a dor sentida
Somos a harpa que com graça tange
A melodia apropriada do momento da vida
 
E assim, no álbum do tempo colamos fotos
Dos muitos momentos que passamos vivos
Ainda que pessoas e lugares estejam mortos,
Os sentimentos ser-nos-ão cativos
 
E serão um tesouro em nosso coração,
Um matrimônio incomensurável
No fim da vida, quando vier a solidão
Nos farão lembrar de um tempo memorável
 
Uma igreja alegre, um pastor fiel,
Uma família feliz, no dedo um anel,
Um carro novo, um gramado verde,
Um diploma na mão, o batismo de um crente
 
O fruto de uma árvore que plantou,
O livro que com esforço escreveu,
O filho que com felicidade gerou,
A história de vida que viveu
 
Tudo isso é precioso e belo,
No coração de quem tem fé e tem Jesus
Precioso, dócil, saudoso e singelo
Tesouro rico, que traz paz e traz luz!
 
E no final, quando do mundo partirmos,
Crendo no Senhor e nEle existindo,
Iremos ao Céu encontrarmos o Senhor
Rever queridos que morreram no Amor,
E desfrutaremos da doce eternidade,
Ao lado de Deus, oh, doce felicidade!
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo
18 de março de 2022
Barbosa, estado de São Paulo

terça-feira, 8 de março de 2022

memórias literárias - 1275 - PROVÉRBIOS PARA HOJE - 076 - AO PREGUIÇOSO NUNCA É TEMPO

 PROVÉRBIOS PARA HOJE – 076 – AO PREGUIÇOSO NUNCA É TEMPO

 
Olá! Aqui é o Pr. Wagner Antonio de Araújo. Esta é a série PROVÉRBIOS PARA HOJE.
 
Um preguiçoso nunca encontrará o tempo perfeito para fazer o que deve ser feito. Assim lemos em Provérbios 20.4: “O preguiçoso não lavra por causa do inverso, pelo que, na sega, procura e nada encontra”.
 
Ele não pode trabalhar porque não encontra emprego. A crise está muito grande e não há vagas disponíveis no mercado.
 
Quando há vagas ele não aceita as ofertas, pois que as mesmas não condizem com o seu preparo, a sua experiência e o seu ramo de atividades. Ele não quer alterar a sua carteira profissional.
 
Quando uma vaga adequada aparece ele não aceita, porque é longe, tem que tomar três conduções, gastaria muito tempo no percurso e não há restaurante na empresa. Além disto o salário não é suficiente.
 
Quando encontra uma vaga com tudo o que deseja ele não aceita, porque está se sentindo indisposto, acha que está com uma doença degenerativa e não suportará uma rotina tão apertada de trabalho.
 
Ou seja, ele nunca terá sucesso em trabalhar. Ele não quer fazer nada! Ele não deseja esforçar-se e conquistar nada. Continuará a andar pela vida a reclamar da sorte, reclamar da falta de oportunidades, reclamar da saúde deficiente e da falta do suprimento adequado em sua despensa. Mas, na verdade, o que lhe falta é dignidade. Se a tivesse já teria resolvido o seu problema e não se deixaria levar pela preguiça.
 
Caro leitor, a preguiça é pecado. Assim está escrito: No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás. (Gn 3:19).
 
Suave é o suor no rosto do trabalhador. Cada gota suada é uma pérola de dignidade. Quando sentar-se para comer o seu pão saberá que foi conseguido com dignidade e como fruto de muito esforço. Portanto, segundo a Palavra de Deus, não sejamos remissos em nosso trabalho. E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também. (Jo 5:17). Sigamos o exemplo do Pai e de Seu Filho Jesus: trabalhemos com amor e com empenho.
 
Que Deus nos abençoe. Amém.

memórias literárias - 1274 - PROVÉRBIOS PARA HOJE - 075 - DESVIAR-SE DE CONTENDAS

 PROVÉRBIOS PARA HOJE – 075 – DESVIAR-SE DE CONTENDAS

 
Olá! Aqui é o Pr. Wagner Antonio de Araújo. Esta é a série PROVÉRBIOS PARA HOJE.
 
Assim lemos em Provérbios 20.3: “Honroso é para o homem o desviar-se de contendas, mas todo insensato se mete em rixas”.
 
A Bíblia chama de insensato ao homem briguento, à pessoa que vive a contender, a criar confusão, a buscar pelo conflito. Há igrejas que entram em crise pelo fato de que um ou mais irmãos não serem capazes de deliberar questões em paz e em entendimento. São pessoas que criam problemas em toda parte por onde passam. Eles brigam, saem de uma congregação e vão para a outra, levando consigo os problemas crônicos de suas vidas.
 
Nas famílias há pessoas que são assim também. Não há um festejo, um encontro, um almoço em que tais pessoas não criem uma confusão, uma discórdia, uma briga, um mal entendido. Como é difícil o convívio.
 
O que diz a Bíblia? Que nós devemos ser tais quais aqueles que se desviam de contendas. A contenda é como o fogo ateado na gasolina: é uma explosão na certa. Para evitar o incêndio não se deve aproximar a gasolina do fogo. Assim o homem deve evitar situações conflituosas, discussões que se tornem acaloradas. Há gente que discute teologia em redes sociais com tamanha veemência, que consegue criar uma batalha épica e um conflito entre os próprios pares. Isto não edifica, não traz crescimento, não testifica sobre o Senhor. Uma coisa é defender a fé e proclamar a verdade, denunciando o erro. Outra bem diferente é ter apreço e amor pela divergência, pela discussão, por misturar ideias com pessoas e criar brigas e guerras. Deus não se agrada disso.
 
Honroso é para o servo de Deus evitar o conflito belicoso, a discussão ácida e o clima de intrigas. Honroso é para alguém o manter-se em paz, em alegria e em edificação. Se algo que atravessa o nosso caminho pode tornar-se em um problema, que mudemos o nosso caminho, que desliguemos um canal de vídeo, que evitemos discutir certas questões que não terão solução. Nem só de contendas vive um homem, mas de paz, sabedoria e assuntos que edificam. Se o que ouvimos, vemos ou buscamos não trouxer esse tipo de consequência, então não serve para nós. Que cuidemos de nossa mente e de nosso coração, preservando a fé e a paz com Deus. Amém.

memórias literárias - 1273 - PROVÉRBIOS PARA HOJE - 074 - AMIGOS NO INFORTÚNIO

 PROVÉRBIOS PARA HOJE – 074 – AMIGOS NO INFORTÚNIO

 
Olá! Aqui é o Pr. Wagner Antonio de Araújo. Esta é a série PROVÉRBIOS PARA HOJE.
 
Nem todos os provérbios são ordens ou conselhos. Muitas vezes eles são a avaliação do que a vida é e dos efeitos que as circunstâncias exercem sobre as pessoas.
 
Este é o espírito do verso 4 do capítulo 19 de Provérbios: “As riquezas multiplicam os amigos; mas, ao pobre, o se próprio amigo o deixa.”
 
Esta é uma verdade. Quando estamos em situação de prosperidade e bem supridos, quando temos um bom emprego e uma boa casa, quando temos recursos para pagar por uma boa escola e podemos fazer festas e participar de jantares, os amigos estão sempre ao nosso redor. Nós nos tornamos populares, aguardados nos momentos de celebração e somos populares na sociedade em que vivemos.

Mas quando o recurso se torna escasso, quando perdemos o emprego, quando temos que dispor dos bens para a sobrevivência e precisamos dos mesmos amigos para estenderem a mão e nos socorrerem, indicando-nos para novas colocações ou apontando-nos algumas diretrizes, somos abandonados e os amigos desaparecem. O telefone celular e os aplicativos de comunicação, antes tão ocupados com contatos de inúmeras pessoas, torna-se silencioso e absolutamente esquecido. Nós nos sentimos abandonados, desprezados, relegados ao último lugar e absolutamente enganados. A impressão que temos é que valíamos pelo que tínhamos e pela posição que exercíamos, não pela pessoa que somos e pelo valor intrínseco de nosso próprio ser. Poucos são os amigos que sobram quando estamos em crise.

Esta avaliação foi importante nos dias de Salomão e continua a mesma nos dias de hoje. Quando o desempregado e pobre volta à ativa, conquistando um espaço social e econômico os amigos regressam, os contatos se avolumam e os convites reaparecem.

É importante que avaliemos duas coisas.
 
1ª) Deus não nos abandona nas horas de crise. Ele é amigo mais chegado que um irmão e está conosco quando todos os demais se afastam. Ele é o melhor amigo que podemos ter.
 
2ª) Há amigos que permanecem em nossas horas de crise e de abandono. Estes amigos não só devem ser preservados, como devem ser muito valorizados. Eles são os verdadeiros amigos de toda uma vida, independente de nossa situação.
 
Que Deus nos ajude e nos dê sabedoria para valorizar a Deus e aos bons amigos presentes. Amém.

memórias literárias - 1272 - PROVÉRBIOS PARA HOJE - 073 - O SONO E A PREGUIÇA

 PROVÉRBIOS PARA HOJE – 073 – O SONO E A PREGUIÇA

 
Olá! Aqui é o Pr. Wagner Antonio de Araújo. Esta é a série PROVÉRBIOS PARA HOJE.
 
Lemos em Provérbios 19.15: “A preguiça faz cair em profundo sono, e o ocioso vem a padecer fome”.
 
Conheci um homem que tinha uma loja de materiais de construção. Ele tinha uma frase pendurada na entrada: “EM PÉ NOVAMENTE”. Eu perguntei o que significava. Então ele me contou a sua história.

Ele era filho de gente bem rica, tinha inúmeros bens. Resolveu que não iria estudar e nem trabalhar, mas curtir a vida. Os seus irmãos se aplicaram nos estudos e assumiram a empresa. Ele, contudo, pegou os seus bens e gastou-os com as diversões e entretenimentos. O dinheiro acabou e os irmãos não o receberam de volta. Ele passou a viver na rua, jogado, dormindo, bêbado e drogado.
 
A vida para ele era um ir-e-vir do dia para a noite e esta para outro dia. Passava fome, passava frio. Foi quando, numa dessas sarjetas, viu um menino. Ele catava latinhas e papéis. Então resolveu perguntar: “Por que você não vai brincar, menino? Para que está aí a recolher tudo isso?” O menino, então, respondeu: “Porque a minha mãe precisa comer e a preguiça não vai encher o prato dela. Eu posso ajudar!” Aquilo mexeu no coração dele. Avaliou a inércia de seu viver, o lixo de sua existência e decidiu mudar. Arrumou trabalho, guardou dinheiro, abriu a loja e hoje é próspero e feliz.
 
A preguiça leva à sarjeta, a preguiça não veste um homem, a preguiça não tem futuro. A preguiça faz do sonhador um eterno insatisfeito. Mas o trabalho, o entusiasmo, o ânimo podem transformar uma pessoa.

Próximo de minha casa há um conjunto habitacional. Duas casas. Dois jardins. Um está florido, com gramado bem cuidado e pássaros a cantar. O outro está coberto de mato, cheio de lixo e de lesmas. São de mesmo tamanho, são do mesmo tipo de terra. Mas um pertence a alguém que trabalha e que cuida. O outro a um preguiçoso. Este jardim pode bem ser a nossa vida. Ou a teremos florida, produtiva, cheia de belezas e de suprimentos, ou a teremos coberta de mato, de defeitos, de coisas para resolver, de decisões nunca tomadas e de sonhos nunca realizados.
 
Prezado ouvinte, mande embora a preguiça e faça amizade com o trabalho e com a boa vontade. Certamente a fome irá embora e a beleza tomará conta de seus dias. Amém.

memórias literárias - 1280 - CABE A TI

  CABE A TI   1280   "Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta...