quarta-feira, 15 de maio de 2024

memórias literárias - 1484 - A MULHER JUNTO À PORTA DE CASA

 A MULHER JUNTO

À PORTA DE CASA
1484
 
 
Depois que as visitas jantaram
E as conversas se atualizaram
Lá vai a mulher à porta de casa
Para despedir os seus entes queridos:
"VÃO COM DEUS, OBRIGADO!"
 
Cinco anos depois,
Quando o primeiro filho é pequeno
O pai decide fazer um passeio
E leva seu menino no carro.
A mulher, à porta de casa
Despede-se com recomendações:
"DIVIRTAM-SE, MEUS AMORES!"
 
Outros cinco anos decorrem.
Agora são três filhos que povoam a casa.
O transporte chega e buzina.
A mulher, à porta de casa
Conduz a filharada e se despede:
"BOA AULA E CUIDADO COM OS UNIFORMES!"
 
Mais cinco anos se passam.
Essa mulher já está madura.
Seus cabelos grisalhos e as pernas engrossadas.
Seus filhos, adolescentes,
Com as mochilas às costas,
Despedem-se da mãe que,
à porta de casa lhes recomenda:
"CUIDADO COM A PISCINA, NÃO DESOBEDEÇAM
O PROFESSOR!"
 
E agora, outro tanto, vinte anos são corridos
E a mulher à porta de casa,
Com lágrimas nos olhos,
Despede o filho mais velho, que leva embora
seus últimos pertences, pois casou-se e vai mudar-se.
"AH, MEU FILHO, VOU SENTIR SUA FALTA!"
 
Cinco anos depois é a vez da moça linda
Que despede-se da mãe, para ir ao exterior.
A mulher, à porta de casa, chora desconsolada,
Mas feliz pela conquista:
"QUE O SENHOR TE ACOMPANHE, FILHA MINHA!"
 
Outros cinco anos e a mulher à porta de casa
Veste-se de preto, viúva que ficou.
Depois das visitas finais ao fim do enterro.
"OBRIGADO PELO CARINHO! VOLTEM SEMPRE"
 
Agora, mais cinco anos, e a mulher de nossa estória
Não está à porta de casa.
Quem está é o filho mais velho.
Leva no braço o seu último vestido.
Mamãe partiu e está com Cristo.
 
Mas a porta agora é outra,
E a pessoa à porta também:
A porta do céu se abre
E lá na porta está Jesus.´
À mulher que chega diz Ele:
"SEJA BEM-VINDA,
BENDITA DE MEU PAI!"
 
Ali não haverá mais despedida
E a mulher não precisará manter-se
junto à porta de casa.
Ela chegou ao Lar!
 
----
 
Escrevi este texto inspirado num desenho que minha filha RUTE CRISTINA FARIAS DE ARAÚJO, de 9 anos de idade fez, com um lápis, enquanto esperava sair a janta.
 
O desenho tocou-me tão profundamente que resolvi celebrá-lo com esta página.
 
Espero que tenham gostado.
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo
MINISTÉRIO ESSÊNCIA CRISTÃ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

memórias literárias - 1489 - SOU O QUE ESCREVO?

  SOU O QUE ESCREVO? 1489   Nós, que escrevemos não o fazemos apenas para receber os parabéns dos leitores. Aliás, a nossa sociedade n...