terça-feira, 10 de outubro de 2023

memórias literárias - 1477 - CHORA, Ó RAQUEL...

 CHORA, Ó RAQUEL...

 
1477
 
Quando o Senhor Jesus Cristo fez-Se homem, nascendo do ventre de Maria, Herodes o Grande desejou matá-Lo. Como não O conhecia pessoalmente, mas sabia que era apenas um bebê, procurou exterminar esse Rei Eterno para sempre, matando-O logo na primeira infância. Ordenou aos seus soldados para que matassem a todos os bebês de Belém, a terra natal do Salvador.
 
Hoje, à luz das imagens e notícias que chegam de Israel, mais uma vez contemplamos o choro de Raquel. O que significa essa expressâo? Raquel foi esposa de Jacó, mãe de parte dos filhos de Israel. Ela encontra-se no texto bíblico de Jeremias 31.15. Assim lemos: "Assim diz o Senhor: Uma voz se ouviu em Ramá, lamentação, choro amargo; Raquel chora seus filhos; não quer ser consolada quanto a seus filhos, porque já não existem." (Jr 31:15). Jeremias não compreendia bem o que ouvia e via, mas sabia que era um acontecimento futuro. Tal acontecimento foi exatamente o que citei, quando soldados entram em Belém e matam todos os bebês de dois anos para baixo. Hoje novamente Raquel chorou.
 
Crianças judias estão presas em gaiolas na faixa de Gaza. Outros 40 bebês foram moídos e transformados em pedaços pelos terroristas do Hamás. Centenas de outras crianças foram encontradas no chão do território invadido, mostrando que a crueldade dos soldados contra Raquel não mudou com o passar do tempo. Jovens, idosos, pais, mães, turistas, todos mortos pelas mãos dos endemoninhados terroristas. Raquel ainda chora. Mas não chora sozinha.
 
Choramos todos nós, que sofremos com o povo de Israel. Estes, fruto da velha aliança entre Deus e os homens, continuam sendo amados por Deus e serão tratados por Ele num futuro bem próximo, quando haverão de reconhecer, como nação, que JESUS CRISTO é o seu autêntico Messias, o Ungido, o Cristo. Seus olhos ainda estão fechados e o coração endurecido, mas aos judeus que se convertem ao Salvador a luz de Deus se acende. Porém, por amor de Abraão e da promessa feita a Isaque nós também amamos a Israel e oramos pela paz em Jerusalém.
 
Os inimigos de Israel são também inimigos dos cristãos, apesar de Israel não nos admitir como seguidores do seu Messias. Nosso amor por eles é ordem de Deus, ainda que eles tenham a alma endurecida para Cristo. O seu regresso à terra prometida é cumprimento de profecias; também o reestabelecimento de seu estado soberano. O ódio dos palestinos é a expressão máxima do sentimento que Ismael tem pelo seu irmão herdeiro Isaque: inveja e ciúmes. A falta de prudência de Sara e a ordem para que Abraão gerasse um filho por meio de Agar (não acreditava que poderia ser mãe ainda) continua a trazer as suas consequências. E que consequências tristes! Igualmente a falta de obediência dos hebreus quanto a possuirem a terra prometida por completo, sem permissão de mesclar-se com povos ali outrora residentes nos tempos bíblicos continua a trazer as mais desastrosas consequências... E isto caminha para a cena final desta batalha: o Armagedom.
 
A invasão de Israel num dia de feriado, com requintes de DIA D e de 11 DE SETEMBRO, por terra, céu e mar é algo que não nos entra no entendimento. Como nada apareceu nos sistemas de radares? Como as câmeras não acusaram sirenes à primeira destruição das cercas da fronteira? Como não vieram mísseis que destruíssem os aviões repletos de terroristas com paraquedas? Como não perceberam um movimento de milhares de combatentes ao mesmo tempo? Teria sido fato que a inteligência egípcia avisara com dez dias de antecedência aos judeus? Para nós, que julgamos Israel o país melhor equipado para segurança, com o exército mais bem preparado do mundo e com uma proteção tecnológica à toda prova, é algo que não dá pra ser compreendido. Mas tal fato nos mostra grande similaridade com a ação de Satanás contra as nossas vidas.
 
Israel estava entretida com suas reformas de justiça, com suas discussões internas quanto a políticas e celebrava uma nova era nos acordos de paz. Esqueceram-se do que os profetas diziam: "Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão." (1Ts 5:3). Satanás nos dá distrações e tira o nosso foco da vigilância.
 
Como cristãos somos vítimas das armadilhas do inimigo igualmente. Esquecemo-nos de vigiar, de observar, de buscar a Deus, de interceder, de mantermos a guarda. Então Satanás nos dá joguinhos para a diversão: humor, vídeos de aplicativos, piadas, séries intermináveis para entreter-nos toda a noite. Nós nos desviamos da oração, da leitura bíblica, do culto doméstico, do testemunho, da dedicação incondicional. Então o inimigo vem como uma onda avassaladora por todos os meios, por todos os lados, de todas as formas, apossando-se de nossa agenda, de nossa paz, de nossa saúde, de nosso ganha-pão, de nossa racionalidade. Caímos nas suas ciladas e colocamos a nossa biografia na lama. Caímos estirados.
 
Mas há uma promessa: "E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra". (2Cr 7:14). "Eu, porém, invocarei a Deus, e o Senhor me salvará." (Sl 55:16).
 
Isto serve para Israel. Clame a JEOVÁ, o Senhor, o Deus de seus pais. E prepare o coração para ter a revelação dEle, de que JESUS CRISTO é o Messias prometido, o Cordeiro de Deus, a atual Luz dos Gentios. Deus poderá socorrê-los!
 
Isto serve para nós, cristãos. "Porque sete vezes cairá o justo, e se levantará; mas os ímpios tropeçarão no mal." (Pv 24:16). Reconhecer que caímos nas garras de Satanás que nos surpreendeu e que precisamos urgentemente sair dessa situação, e que isto só será possível pela intervenção divina, é a grande e única alternativa. "Clamou este pobre, e o Senhor o ouviu, e o salvou de todas as suas angústias." (Sl 34:6)
 
"Salva, ó Senhor, a Israel da amargura desta hora! Livra-os dos terroristas filisteus e da Pérsia! E dá-lhes a luz n'alma, para que reconheçam que Jesus Cristo é o Messias! Amém!"
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

memórias literárias - 1484 - A MULHER JUNTO À PORTA DE CASA

  A MULHER JUNTO À PORTA DE CASA 1484     Depois que as visitas jantaram E as conversas se atualizaram Lá vai a mulher à porta ...