Translate

quarta-feira, 1 de julho de 2015

memórias literárias - 223 - É PRECISO PARAR PARA CONTINUAR



 
10 - 11 / 08 / 2012

É PRECISO PARAR
PARA CONTINUAR
223
 
As grandes máquinas industriais nos dão uma grande lição. O acúmulo de trabalho cria fuligem, sujeira e exige lubrificação dos equipamentos. Como são máquinas grandes e pesadas fica impossível fazer a sua manutenção em funcionamento. Assim, de quando em quando, de forma organizada, os responsáveis pela utilização dos equipamentos fazem uma parada obrigatória. Desligam as máquinas, limpam-nas, lubrificam-nas, trocam as partes danificadas, recarregam baterias, enfim, fazem tudo o que não era possível fazer enquanto elas estavam em uso. Terminada a manutenção, ligam novamente e a produção continua. Não raras vezes, com maior produtividade, pois agora tudo está a funcionar perfeitamente.
 
Os lenhadores também têm a "sessão de afiar machados". O uso contínuo da ferramenta nos troncos pesados e duros das árvores tira o fio da navalha e o machado torna-se quase que improdutivo. O esforço do lenhador dobra, triplica e não consegue desenvolver a sua atividade perfeitamente. É necessário parar e afiar o machado. Um trabalho que demanda algum tempo e esforço, mas que provoca resultados fabulosos na produção e na facilidade de manuseio. Se não fizer isso trabalhará muito, mas não obterá quase nada.
 
Nós, crentes no Senhor Jesus Cristo, também precisamos de uma parada. Alguns talvez imaginem que tirar uns dias de descanso seja a solução. Outros, que fazer uma pequena viagem, gastar um pouco de dinheiro, assistir alguns filmes venha fazer alguma diferença. Pode até fazer, mas não no sentido que queremos dar nesta meditação. Parar, viajar, divertir-se não resolve a nossa manutenção interior. É necessário PARAR PARA CONTINUAR.
 
As lutas desta vida nos desgastam espiritual e psicologicamente. O acúmulo de trabalho, as tentações uma após outra ou todas de uma vez; as discussões familiares, a administração de crises, a existência de doenças, a falta de tempo; as críticas; a traição dos amigos; a falta de dinheiro; o sono atrasado; as atividades na igreja etc. O acúmulo de tudo isso muitas vezes tira de nós o brilho do mais importante de tudo: a autêntica e verdadeira comunhão com Deus!
 
Vemos isso na cena em que Jesus avalia duas mulheres que estavam próximas dele, hospedando-o. Marta e Maria. Enquanto Marta corria para servir bem a Jesus, provendo-lhe alimento, água para os pés, talvez preparar-lhe a pousada, etc, Maria sentava-se para ouvir a Palavra de Deus que saía de Sua boca. Marta ficou indignada e pediu para Jesus mandar Maria unir-se a ela naquele frenético serviço de hospedagem. Jesus, contudo, mandou-a PARAR. Sim, Ele não disse "Marta, pare com isso", mas disse: "Marta, Marta, estás atarefada com muitas coisas e só uma é necessária; Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada" (Lucas 10.41).
 
Jesus estava dizendo, em outras palavras: "Marta, una-se a Maria na melhor parte!". Sim, porque se a parte de Maria era a melhor, convinha que Marta também  aproveitasse essa grande bênção. Afinal, estavam com Jesus em casa!
 
Precisamos também PARAR PARA CONTINUAR. Parar de correr, parar com a preocupação, parar com a ansiedade, parar com o planejamento, parar com tudo. Não parar para sempre, ou "fechar para balanço", mas parar POR UM BOM INSTANTE, durante o dia, e buscar a presença de Deus, reajustando os nossos marcadores com os marcadores de Deus: acalmando o coração, tranquilizando a fé, reconduzindo a esperança, direcionando o olhar para o Alto, para cima, para Deus; tirando a confiança nos homens e entregando-a a Deus; deixando de reclamar e passando a agradecer. Cristo não dispensava uma boa madrugada à sós com o Pai!
 
Ah, meus amigos, este é o segredo para uma correção de curso, de rumo, de sentimentos, de destino! Precisamos parar na presença de Deus e buscar-lhe a face! Precisamos entrar em nosso quarto, dobrar os joelhos e falar com Deus! Precisamos entrar na igreja e sentar no banco, em silêncio, para ORAR! Precisamos desligar o celular, a internet, a TV, fechar o livro, desligar o telefone, e conectarmos mente e coração no Senhor! Precisamos sair do CRÓNOS (relógio comum) e entrar no KAIRÓS (no tempo de Deus). Quando fazemos isso parece que o mundo para e que nós continuamos! Não é tanto a QUANTIDADE DE TEMPO desta parada diária, mas a QUALIDADE desse tempo exclusivo, só com o Senhor!
 
E como se faz isso? Muitas vezes estamos tão atordoados, tão cheios de adrenalina na mente, no sangue que não sabemos nem como parar. Não importa. Mesmo que não saiba, COMECE. Feche-se com o Senhor em oração íntima, profunda e interior. Isole-se em comunhão e devoção. Só você e Deus. Só você e o Senhor. E se não souber o que dizer, não diga nada. Apenas escute. Elias teve a sagrada experiência de verificar que Deus não estava nem no terremoto, nem no vendaval e nem no fogo, mas NA BRISA MANSA E SUAVE, trazida pelo coração apaziguado pelo Senhor dos senhores (cf. I Rs 19.12). E para ouvirmos a voz de Deus em nosso coração, além de ficarmos sós, que levemos a nossa Bíblia, revelação escrita de Deus, e que meditemos em seus preciosos textos evangélicos, nos seus salmos, nas epístolas, nas profecias. A fé vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Cristo (Romanos 10.17)
 
A sociedade nos ensina a ficarmos "ligados" o tempo todo, conectados, plugados, acesos. Deus nos ensina diferente: "Aquietai-vos e sabei que Eu sou Deus" (Salmo 46.10). É claro que não é para trazer displicência ao nosso trabalho, e sim para investir num momento único, ímpar, sui generis, precioso, a cada dia, diante do nosso Deus. Por falta de comunhão temos nos tornado os cristãos mais bem informados e menos comungantes de todas as épocas. Comunhão não é êxtase, comunhão é equilíbrio no Senhor, é domínio próprio, é fruto da presença do Espírito Santo em nós. Em comunhão eu não reclamo, eu agradeço; quando há comunhão eu troco o lamento pela gratidão; troco a dúvida pela fé; troco o desespero pela paciência; troco a tragédia pela vontade melhor de Deus. Quando estou em comunhão eu me assento "nas regiões celestiais em Cristo" e lá de cima posso contemplar as coisas com muito maior clareza, nitidez e sentido.
 
PARAR PARA CONTINUAR.
 
Paremos agora! E busquemos ao Senhor! Sozinhos, nós e Deus. PORQUE DEUS E NOSSA ALMA SE CONHECEM.
 
Wagner Antonio de Araújo
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário