Translate

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

memórias literárias - 381 - OS MUITOS LUTOS DE NOVEMBRO



 

OS MUITOS
LUTOS DE
NOVEMBRO

381
 
Há muitos lutos para nós, cristãos brasileiros. Novembro tem deixado um triste rastro de dor e tristeza. Certamente que para os não cristãos o impacto é bem menor. Mas para quem tem temor de Deus, são dias de dores.
 
UM PAPA QUE FACILITA O ABORTO DOS CATÓLICOS
 
Nunca se ouviu algo parecido. Um papa que não ouve o povo conservador de sua igreja, não atenta para as doutrinas seculares de sua fé. Um papa que beija o Alcorão, faz culto com pentecostais e flerta com os comunistas. E agora, desprezando todas as lutas contra o aborto, chamado de ASSASSINATO por Deus, declara mentirosamente que "concede poderes de absolvição a todo sacerdote católico". O que significa? Signfica que as abortistas e os abortadores poderão fazer uma reza e pagar uma penitência e então estarão livres do juízo de Deus pelo homicídio realizado.
 
Não ouvi ainda nenhum protesto católico. Nem li nenhum artigo evangélico, exceto o meu. Nem tenho notícias de algum púlpito que proclamou em alto e bom som o juízo de Deus contra essa infâmia. Todos fazem silêncio e os bebês abortados não são ouvidos. Meu Deus, "tende piedade de nós!"
 

O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL DESCRIMINALIZA O ABORTO
 
Ontem, de forma sanguinária, a Suprema Corte do Brasil considerou, num caso específico, que praticar o aborto até os três meses de gestação NÃO É CRIME. No processo, mandou liberar médicos que praticaram o "ex-crime". Então, se o feto tiver 91 dias, terá proteção. Mas com 89 ele será um objeto sem pessoalidade, um mero tumor, uma "coisa" que pode ser descartada.
 
Imaginei aqueles supremos juízes com o sangue a gotejar de suas mãos. Pensei no meu texto PARQUE DOS INOCENTES, como fantasmas que irão atormentá-los noite após noite, até que revejam a decisão abominável que praticaram. Favorecidos pelo seu papa, sentiram-se, quem sabe, motivados a aproveitar a onda libertária do inferno, que destila sangue de abortados da boca dos seus filósofos. E então regam o Brasil com a vida dos Abéis impotentes da barriga das mulheres.
 
Uma fagulha de esperança apareceu com os fracos evangélicos da Câmara dos Deputados. Querem rever a questão no Congresso. Mas, em se tratando destes atuais representantes, isso mais parece jogo de marketing do que valores morais. O luto continua....
 
UM AVIÃO CHEIO DE BRASILEIROS CAI NO ABISMO MORTAL
 
Com gigantesco pesar vimos a tragédia do avião do time Chapecoense, de futebol, que caiu por falta de combustível (presume-se). Pagaram R$500.000,00 para um frete da morte. Mais de setenta mortos. E por que? Porque uma companhia aérea não teve a prudência de fornecer um avião com tanque maior, que tivesse autonomia de vôo para a distância a ser percorrida. O piloto-proprietário não preparou-se para o inesperado, isto é, para o caso de não ter autorização de pousar de imediato. Deu tantas voltas que o combustível acabou, os motores falharam, a eletricidade acabou e o avião caiu.
 
Dor nacional. Jamais vira uma homenagem tão sincera e dolorida como a de ontem, no Jornal Nacional. Digo que chorei com eles. E quem, neste Brasil, não chorou também? Pensei na minha filha: quantos pais não receberão de volta os seus filhos jovens que iriam participar do campeonato? E aquele que iria ser pai em dezembro? Uma dor que custará a acabar.
 
E pensar que esta dor se repete a cada dia nas capitais, principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo, com o crime e a polícia em confrontos, acabando com vidas jovens e tenras, trazendo dor e lamento para quem nada tem com isso! Luto que não acaba...
 
 
DEZ MEDIDAS CONTRA A CORRUPÇÃO DESTRUÍDAS
 
Para contribuir com a dor, os nossos maravilhosos políticos aproveitam a madrugada e a consternação do acidente para empurrarem as decisões mais esdrúxulas e mesquinhas de nossa história. Conseguiram jogar dois milhões de assinaturas na lata do lixo, que pediam medidas drásticas contra a corrupção deles.
 
Além disto, imputaram aos juízes e aos denunciantes a perseguição e a penalidade. Isto significa que, de denunciantes, os que falarem ou procurarem investigar poderão ser presos e punidos, dentro dos processos! O juíz que deveria punir acabará punido! E fizeram isso quando estávamos dormindo!  Hoje vários deles riram da indignação nacional. Fizeram piadas e tranquilizaram-se, pois o caixa 2, investigado pela operação Lava-Jato, será anistiado...
 
Um país de criminosos governantes e um povo promíscuo que colhe o fruto de sua própria corrupção.
 
Por tudo isso continuarei de luto e dobrarei os meus joelhos diante do Senhor.
 
Senhor, tenha piedade do Brasil!
 
Lança uma centelha de esperança!
 
Ou que Cristo volte e nos arrebate!
 
Ou que nos dê forças suficientes para mantermo-nos firmes, testemunhantes de Cristo e solidários com aqueles que se mantém íntegros.
 
Em nome de Jesus.
 
Amém.
 
Pastor Wagner Antonio de Araújo
30/11/2016
 
 
Para não nos esquecermos:
 
O PARQUE
DOS
INOCENTES

 
380
Maria viu-se no parquinho infantil. Não entendeu como chegara ali, mas estava feliz. Quantas crianças! Elas brincavam de escorregar, de balançar, de gangorra, de trepar nas barras de ferro, de chutar bola, de boneca, de fazer castelinhos de areia, de correr. Algumas, mais grandinhas, cantavam e outras liam livros com gravuras.
 
"Meu Deus, que lindas  estas crianças!", pensou.
 
- Vocês são lindos! Nunca vi crianças tão belas!
 
- Obrigado, tia!
 
Caminhou pelos brinquedos. As crianças, ao verem-na, correram para junto dela. Vieram celebrando: "Ehh!" Ela encantou-se. Abraçaram-na pelas pernas, pegaram a sua mão e deram-lhe sorrisos que faziam o sol brilhar mais feliz! Que sensação maravilhosa!
 
Uma linda loirinha dos cabelos bem penteados; um moreninho dos olhos claros e dentes bem formados; uma japonesinha do cabeço redondo, uma gracinha. Tinha meninos cheios de sardas, ruivos e outros negros, fortes, bonitos, alegres. Estavam todos ali, juntos de Maria.
 
 
- Como você se chama, menino?
 
- Eu não sei, tia!
 
Maria estranhou, mas pensou que era um descuido.
 
- Garotinha, quantos anos você tem?
 
- Eu tenho três dias, tia!
 
- Como? Três dias? Eu perguntei a sua idade!
 
- Três dias!
 
Então as crianças disputaram a atenção de Maria, falando as suas idades também:
 
- E eu um mês!
 
- Eu vinte dias!
 
- Eu um dia e meio!
 
Confusa com aquelas palavras, Maria chamou o monitor do parquinho.
 
- Monitor, por que estas crianças dizem coisas tão estranhas?
 
- Como assim, senhora?
 
- Perguntei o nome de alguns e eles não souberam responder. E, ao perguntar a idade deles, ao invés de dizerem a idade que têm, falam de idades impossíveis! Falam em três dias, trinta dias, três meses, cinco meses! São crianças doentes?
 
- Não, senhora. Não são doentes. São crianças mortas...
 
Maria congelou-se e estacou. O monitor continuou:
 
- Estas crianças não nasceram. Elas foram abortadas. Elas não sabem como se chamam. Algumas nem receberam nome. A idade que lhe informam é a data em que foram expulsas do útero através do aborto. Umas com três dias; outras com um mês; algumas com quatro, cinco ou sete meses...
 
- As mães que fizeram isso acharam boas justificativas para si próprias: os bebês seriam fruto de estupro; outras disseram que eram jovens demais para serem mães; outras que tal nascimento prejudicaria uma futura carreira; outras buscaram esconder da família a gravidez indesejada; e ainda outras justificaram-se, dizendo que eram seus corpos e que faziam as suas próprias regras... Não é uma pena que estas crianças nunca tenham nascido, Dna. Maria?
 
Maria então gritou:
 
- Sim, é uma pena! Meu Deus, quanta crueldade!  Isto não é justo! Meu Deus, estas crianças não podem ter morrido! Senhor, elas nada fizeram para merecer isso! Elas não foram ouvidas e nem se fez caso delas!
 
Então o monitor lhe falou:
 
- Mas, Dona Maria, a senhora não irá abortar amanhã? A senhora não decidiu mandar para cá o filho que traz no seu ventre?...
 
 
Então Maria acordou do sonho com um grito. Sim, ela estava sonhando. Era uma jovem de vinte e três anos, solteira, que namorou um rapaz sem comportar-se nem com moral cristã e nem com os cuidados necessários. O namorado deixou-a grávida de dois meses. Decidira por fim à gravidez. Marcara o aborto para o dia seguinte. Não suportaria olhar para o bebê e ver o quanto errara; por isso iria matá-lo. 
 
Suada, chorando e desesperada, dobra os joelhos e ora:
 
- Meu Deus, perdoe-me! Pequei contra Ti! Fiz o que não era reto diante de Tua presença! Eu conhecia a Palavra e sabia que não poderia relacionar-me sexualmente com o meu namorado. Eu não ouvi os meus pais, não ouvi o pastor da igreja e nem a voz da consciência. Eu me relacionei com a pessoa errada. Fui agredida, mas eu poderia ter evitado. E não evitei. Ah, Senhor, eu marquei o aborto para amanhã e iria matar esta criança, este meu filho....
 
- Eu não o ouvia, Senhor! Fui iludida pelos professores e amigas que diziam que o corpo era meu e que as regras eram minhas. Eu não supus que o bebê fosse outro corpo e outra vida. Eu iria matá-lo, Senhor! Ele iria para o parque dos inocentes e eu seria a culpada. E ele gritou no meu sonho...
 
Maria chorava desesperada. Sua mãe entrou. Viu-a neste estado. Ouviu a sua história. Chorou também, pois não sabia de nada. E disse:
 
- Filha, você contrariou tudo o que eu e seu pai sempre lhe ensinamos. Você desonrou a nossa família, a nossa fé e a si própria. Mas Cristo morreu pelo seu pecado. Você está confessando isto agora. Arrependa-se e peça perdão. Não acrescente um assassinato ao histórico de sua vida. Eu vou lhe ajudar e iremos criar este bebê. Se Deus permitiu a sua concepção, devemos ouvi-lo. Ele não pediu para ser gerado. Não o privemos da vida que ele ganhou. Vamos dedicá-lo ao Senhor! Ele não deve morrer!
 
Mãe e filha terminaram a madrugada de joelhos. E o bebê nasceu após sete meses. Já faz muito tempo, quase trinta anos. Hoje este rapaz cuida da mãe e da avó. Casou-se e graduou-se, exercendo cargo de confiança na área de comércio exterior. E já tem um filhinho. Deus usou um sonho para despertar na mãe a voz de seu filho que queria viver.
 
O Parque dos Inocentes não é lugar para nenhum bebê em gestação. Se estão gerados, deixemo-los viver. Afinal, a vida é um dom de Deus. E não somos donos dos bebês; somos mordomos do Senhor para deles cuidar, amá-los e ensiná-los a serem pessoas de valor. Não há motivo grande o bastante para levá-los à morte e não lhes dar o direito de nascer. Enquanto algumas mães não ouvem a voz de seus inocentes a quem matam, outras mães lutam com seus bebês enfermos ou prematuros pelos hospitais infantis do mundo. Perguntemos a cada uma se estão arrependidas de terem dado à luz e ouvirão um sonoro e gigantesco NÃO. Quanto mais difícil a situação, maior o amor que se cultiva e maior a vontade de doar-se pela criança que sofre.
 
Se alguém que me lê já abortou, saiba: seu filho ou filha é uma das crianças daquele parque imaginário. O sangue deles clama a Deus. Há culpa sobre você, mãe que abortou. Mas ainda há uma esperança: Cristo. Ele morreu pelos seus pecados. Arrependimento genuíno e fé exclusiva em Jesus lhe dará a graça de ter os seus pecados transportados para a cruz do Calvário. E, pela fé, terá o pagamento dos mesmos pelo sangue de Jesus. Uma alma arrependida e convertida a Cristo pode tranquilizar-se: Cristo pagou pelo mal e Deus lhe perdoou para sempre. Porém, NUNCA MAIS peque contra o Senhor. Ele não terá você por inocente.
 
Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados. (1Pe 2:24)
 
E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniqüidades. (Hb 10:17)
 
Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa, (Hb 10:22)
 
Não matarás. (Ex 20:13)
 
Obs: estória fictícia, mas baseada em inúmeros casos reais, infelizmente.
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo
28/11/2016

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

ORGANIZADA A PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM ILHA COMPRIDA


ORGANIZADA A
PRIMEIRA IGREJA BATISTA
EM ILHA COMPRIDA
COM A PARTICIPAÇÃO
DOS BATISTAS CLÁSSICOS
 

 
A OPBCB - Ordem dos Pastores Batistas Clássicos do Brasil, sob a presidência do Pastor Aparecido Donizete Fernandes, vem a público notificar que mais uma igreja batista foi organizada em terras brasileiras, e que, como órgão consultivo e auxiliar, realizou um concílio examinatório da congregação, com o objetivo de avaliar a sua firmeza doutrinária e maturidade espiritual para se tornar igreja autônoma e independente.
 
 
O concílio examinatório ocorreu no sábado, 26 de novembro de 2016, nas dependências da Congregação Batista em Ilha Comprida, litoral sul do Estado de São Paulo, no período da tarde. Tal congregação pertencia à Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel em Carapicuíba, São Paulo, Brasil, e era dirigida pelo veterano obreiro batista Pr. Luiz Rodrigues de Oliveira.
 

 
Estiveram presentes cinco obreiros da Ordem, bem como um ônibus repleto de irmãos das igrejas Missão Batista Vida em Taboão da Serra, Igreja Batista Sinai de São Paulo, Igreja Batista Vida Nova em São Paulo e Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel em Carapicuíba, São Paulo.
 
O culto foi maravilhoso, com hinos de louvor a Deus, leituras bíblicas, orações e compromissos éticos, espirituais e doutrinários por parte da congregação local. A  congregação recebeu os participantes de forma principesca: ofereceram um almoço farto e delicioso, nas dependências de uma escola municipal; ofereceram um lanche muito substancioso para o regresso dos irmãos e acolheu a todos com amor, ternura, respeito, carinho e comunhão espiritual. Os vinte e sete participantes do ônibus ficaram impressionados com tamanho zelo e carinho por parte daqueles irmãos.
 
O concílio examinatório avaliou a condição espiritual, doutrinária e eclesiástica da congregação e votou pela sua organização. A Igreja Batista Boas Novas concedeu carta de transferência aos irmãos da Ilha e a nova igreja foi denominada PIBIC - PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM ILHA COMPRIDA. Assumiu o seu pastorado o obreiro que dedicou os últimos quatro anos de sua vida no estabelecimento e na organização da congregação: PASTOR LUIZ RODRIGUES DE OLIVEIRA, que, ao lado de sua esposa irmã Arlete, recebeu justa homenagem.
 
Bendizemos a Deus pela vida e ministério da Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel em Carapicuíba, que cumpre o seu papel bíblico de agência missionária do Reino de Deus. É vontade do Cabeça da Igreja, Jesus Cristo, que os Seus discípulos estabeleçam igrejas por toda a parte, viabilizando a pregação, a comunhão dos salvos e o serviço ao próximo, e a Boas Novas está cumprindo a tarefa. Bendizemos a Deus pela Primeira Igreja Batista em Ilha Comprida, que agora seguirá o seu ministério com o grande desafio de semear outras igrejas na ilha e em outros locais que o Senhor indicar. Por fim, louvamos a Deus pela OPBCB e pelos batistas clássicos, que cumprem os compromissos cristãos e mantém viva a chama doutrinária batista em seu formato original, herdado dos primeiros missionários americanos que estabeleceram a denominação no Brasil.
 
Preparamos fotografias e vídeos para registrar de forma perpétua o feliz acontecimento. Seguem os locais de visualização:
 
VÍDEOS:
 
Hino 001 CC
 
 
Oração e hino 411 CC
 
Leitura apresentação e cântico
 
Histórico, Pr. Vieira e Diácono Henri
 
Concílio Examinatório
 
Cântico
 
Cântico 2
 
Anúncio da aprovação e leitura do pacto das igrejas batistas
 
Diretoria da Primeira Igreja Batista em Ilha Comprida
 
Oração e entrega da Bíblia de Púlpito
 
Hino 564 CC
 
Mensagem oficial - Pr. Wagner Antonio de Araújo
 
Palavras históricas do Pr. Luiz Rodrigues de Oliveira
 
Saudações
 
Mensagem do Pr. José Vieira Rocha
 
FOTOS:
 
 
Seja o nome de Jesus Cristo, o Filho do Deus vivo, engrandecido para sempre!
 
Pela OPBCB,
 

Pastor Wagner Antonio de Araújo
Secretário Executivo
sócio 001
pastor da
Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel em Carapicuíba, São Paulo, Brasil
 
 
obs:
 
solicitamos aos irmãos que divulguem exaustivamente este comunicado festivo.
 
sobre a OPBCB, sua origem, princípios, atuação,
visitem a nossa página na WEB:
 
 
 
 
 
Comunicações com a OPBCB, dirijam-se ao Presidente, Pr. Aparecido Donizete Fernandes:

--
Você recebeu essa mensagem porque está inscrito no grupo "Ordem dos pastores Batistas Clássicos do Brasil" dos Grupos do Google.
Para cancelar inscrição nesse grupo e parar de receber e-mails dele, envie um e-mail para gopbcb2016+unsubscribe@googlegroups.com.
Para mais opções, acesse https://groups.google.com/d/optout.

memorias literárias - 380 - O PARQUE DOS INOCENTES



O PARQUE
DOS
INOCENTES

 
380
Maria viu-se no parquinho infantil. Não entendeu como chegara ali, mas estava feliz. Quantas crianças! Elas brincavam de escorregar, de balançar, de gangorra, de trepar nas barras de ferro, de chutar bola, de boneca, de fazer castelinhos de areia, de correr. Algumas, mais grandinhas, cantavam e outras liam livros com gravuras.
 
"Meu Deus, que lindas  estas crianças!", pensou.
 
- Vocês são lindos! Nunca vi crianças tão belas!
 
- Obrigado, tia!
 
Caminhou pelos brinquedos. As crianças, ao verem-na, correram para junto dela. Vieram celebrando: "Ehh!" Ela encantou-se. Abraçaram-na pelas pernas, pegaram a sua mão e deram-lhe sorrisos que faziam o sol brilhar mais feliz! Que sensação maravilhosa!
 
Uma linda loirinha dos cabelos bem penteados; um moreninho dos olhos claros e dentes bem formados; uma japonesinha do cabeço redondo, uma gracinha. Tinha meninos cheios de sardas, ruivos e outros negros, fortes, bonitos, alegres. Estavam todos ali, juntos de Maria.
 
 
- Como você se chama, menino?
 
- Eu não sei, tia!
 
Maria estranhou, mas pensou que era um descuido.
 
- Garotinha, quantos anos você tem?
 
- Eu tenho três dias, tia!
 
- Como? Três dias? Eu perguntei a sua idade!
 
- Três dias!
 
Então as crianças disputaram a atenção de Maria, falando as suas idades também:
 
- E eu um mês!
 
- Eu vinte dias!
 
- Eu um dia e meio!
 
Confusa com aquelas palavras, Maria chamou o monitor do parquinho.
 
- Monitor, por que estas crianças dizem coisas tão estranhas?
 
- Como assim, senhora?
 
- Perguntei o nome de alguns e eles não souberam responder. E, ao perguntar a idade deles, ao invés de dizerem a idade que têm, falam de idades impossíveis! Falam em três dias, trinta dias, três meses, cinco meses! São crianças doentes?
 
- Não, senhora. Não são doentes. São crianças mortas...
 
Maria congelou-se e estacou. O monitor continuou:
 
- Estas crianças não nasceram. Elas foram abortadas. Elas não sabem como se chamam. Algumas nem receberam nome. A idade que lhe informam é a data em que foram expulsas do útero através do aborto. Umas com três dias; outras com um mês; algumas com quatro, cinco ou sete meses...
 
- As mães que fizeram isso acharam boas justificativas para si próprias: os bebês seriam fruto de estupro; outras disseram que eram jovens demais para serem mães; outras que tal nascimento prejudicaria uma futura carreira; outras buscaram esconder da família a gravidez indesejada; e ainda outras justificaram-se, dizendo que eram seus corpos e que faziam as suas próprias regras... Não é uma pena que estas crianças nunca tenham nascido, Dna. Maria?
 
Maria então gritou:
 
- Sim, é uma pena! Meu Deus, quanta crueldade!  Isto não é justo! Meu Deus, estas crianças não podem ter morrido! Senhor, elas nada fizeram para merecer isso! Elas não foram ouvidas e nem se fez caso delas!
 
Então o monitor lhe falou:
 
- Mas, Dona Maria, a senhora não irá abortar amanhã? A senhora não decidiu mandar para cá o filho que traz no seu ventre?...
 
 
Então Maria acordou do sonho com um grito. Sim, ela estava sonhando. Era uma jovem de vinte e três anos, solteira, que namorou um rapaz sem comportar-se nem com moral cristã e nem com os cuidados necessários. O namorado deixou-a grávida de dois meses. Decidira por fim à gravidez. Marcara o aborto para o dia seguinte. Não suportaria olhar para o bebê e ver o quanto errara; por isso iria matá-lo. 
 
Suada, chorando e desesperada, dobra os joelhos e ora:
 
- Meu Deus, perdoe-me! Pequei contra Ti! Fiz o que não era reto diante de Tua presença! Eu conhecia a Palavra e sabia que não poderia relacionar-me sexualmente com o meu namorado. Eu não ouvi os meus pais, não ouvi o pastor da igreja e nem a voz da consciência. Eu me relacionei com a pessoa errada. Fui agredida, mas eu poderia ter evitado. E não evitei. Ah, Senhor, eu marquei o aborto para amanhã e iria matar esta criança, este meu filho....
 
- Eu não o ouvia, Senhor! Fui iludida pelos professores e amigas que diziam que o corpo era meu e que as regras eram minhas. Eu não supus que o bebê fosse outro corpo e outra vida. Eu iria matá-lo, Senhor! Ele iria para o parque dos inocentes e eu seria a culpada. E ele gritou no meu sonho...
 
Maria chorava desesperada. Sua mãe entrou. Viu-a neste estado. Ouviu a sua história. Chorou também, pois não sabia de nada. E disse:
 
- Filha, você contrariou tudo o que eu e seu pai sempre lhe ensinamos. Você desonrou a nossa família, a nossa fé e a si própria. Mas Cristo morreu pelo seu pecado. Você está confessando isto agora. Arrependa-se e peça perdão. Não acrescente um assassinato ao histórico de sua vida. Eu vou lhe ajudar e iremos criar este bebê. Se Deus permitiu a sua concepção, devemos ouvi-lo. Ele não pediu para ser gerado. Não o privemos da vida que ele ganhou. Vamos dedicá-lo ao Senhor! Ele não deve morrer!
 
Mãe e filha terminaram a madrugada de joelhos. E o bebê nasceu após sete meses. Já faz muito tempo, quase trinta anos. Hoje este rapaz cuida da mãe e da avó. Casou-se e graduou-se, exercendo cargo de confiança na área de comércio exterior. E já tem um filhinho. Deus usou um sonho para despertar na mãe a voz de seu filho que queria viver.
 
O Parque dos Inocentes não é lugar para nenhum bebê em gestação. Se estão gerados, deixemo-los viver. Afinal, a vida é um dom de Deus. E não somos donos dos bebês; somos mordomos do Senhor para deles cuidar, amá-los e ensiná-los a serem pessoas de valor. Não há motivo grande o bastante para levá-los à morte e não lhes dar o direito de nascer. Enquanto algumas mães não ouvem a voz de seus inocentes a quem matam, outras mães lutam com seus bebês enfermos ou prematuros pelos hospitais infantis do mundo. Perguntemos a cada uma se estão arrependidas de terem dado à luz e ouvirão um sonoro e gigantesco NÃO. Quanto mais difícil a situação, maior o amor que se cultiva e maior a vontade de doar-se pela criança que sofre.
 
Se alguém que me lê já abortou, saiba: seu filho ou filha é uma das crianças daquele parque imaginário. O sangue deles clama a Deus. Há culpa sobre você, mãe que abortou. Mas ainda há uma esperança: Cristo. Ele morreu pelos seus pecados. Arrependimento genuíno e fé exclusiva em Jesus lhe dará a graça de ter os seus pecados transportados para a cruz do Calvário. E, pela fé, terá o pagamento dos mesmos pelo sangue de Jesus. Uma alma arrependida e convertida a Cristo pode tranquilizar-se: Cristo pagou pelo mal e Deus lhe perdoou para sempre. Porém, NUNCA MAIS peque contra o Senhor. Ele não terá você por inocente.
 
Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados. (1Pe 2:24)
 
E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniqüidades. (Hb 10:17)
 
Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa, (Hb 10:22)
 
Não matarás. (Ex 20:13)
 
Obs: estória fictícia, mas baseada em inúmeros casos reais, infelizmente.
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo

28/11/2016

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

memórias literárias - 379 - A IGREJA ROMANA ACOLHE O ABORTO

 

 
A IGREJA ROMANA
ACOLHE O ABORTO
379

 
Não inventei a manchete.

Leiam em


http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2016/11/1834060-papa-francisco-estende-a-padres-poder-de-perdoar-o-pecado-do-aborto.shtml


É absolutamente incrível o que o "papa" Francisco acaba de fazer. Diz a matéria da Folha de São Paulo:
O papa Francisco anunciou nesta segunda-feira (21) que todos os padres poderão absolver o "pecado do aborto", tornando permanente uma medida temporária que foi instituída para o Jubileu da Misericórdia, que se encerrou neste domingo (20).
Segundo a matéria, somente alguns padres podiam decretar o perdão deste pecado, isto é, fazê-lo no lugar de Deus. Agora todo e qualquer padre pode agir como Deus e decretar o perdão do aborto para quem desejar. Vejam as palavras do Supremo Pontífice que é chamado OFICIALMENTE de "Santíssimo Senhor", "Cabeça da Igreja", "Vigário de Cristo":
"Para que nenhum obstáculo se interponha entre o pedido de reconciliação e o perdão de Deus, de agora em diante concedo a todos os sacerdotes, em razão de seu ministério, a faculdade de absolver a quem tenha procurado o pecado do aborto"...
Os pensamentos ebulem em minha mente. Por isso vou enumerar as questões para questionar.
1. Quem é o papa para dar algum poder de perdão de pecados aos sacerdotes? Ele é Deus? Ele é Jesus? Ele é o Espírito Santo? Não, não é. Assim, ele está blasfemando contra a Bíblia, o livro sagrado de sua própria e suposta fé.

Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura. (Is 42:8)
E os escribas e os fariseus começaram a arrazoar, dizendo: Quem é este que diz blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão só Deus? (Lc 5:21). Somente um pôde responder a isto:Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra poder de perdoar pecados (disse ao paralítico), a ti te digo: Levanta-te, toma a tua cama, e vai para tua casa. (Lc 5:24)

 
2. Quem é o papa para tomar o lugar do Justo Juiz e julgar em lugar dEle? Ele não é ninguém! Contudo, assim como Lúcifer, o iníquo, procura tomar o lugar de Deus.  
 
O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. (2Ts 2:4)
Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos. (Mt 23:8)
E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo. (Dn 7:25)
 
3. Quem são os  supostos sacerdotes católicos? São uma aberração na instituição romana, distantes completamente dos princípios do Novo Testamento, que ABOLIU o sistema sacerdotal existente no Velho Testamento e instituiu apenas um SUMO-SACERDOTE, mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo.
Nem também para a si mesmo se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote cada ano entra no santuário com sangue alheio; (Hb 9:25)
Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação (Hb 9:28).
Cristo foi sacrificado ÚMA ÚNICA VEZ, definitiva e suficiente. Já os sacerdotes romanos MATAM Cristo missa após missa, no chamado SACRIFÍCIO NÃO CRUENTO. Isto tem nome: BLASFÊMIA.
Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens fracos, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, perfeito para sempre (Hb 7:28)
Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar (Hb 8:13)
Asim, não há espaço na Nova Aliança, no Cristianismo, para SACERDOTES, pois temos um único sumo-sacerdote, que vive para sempre.
Onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, feito eternamente sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque (Hb 6:20)
Quem é o papa diante do SUMO SACERDOTE JESUS?
 
4. A argumentação "O que ligares na Terra será ligado no Céu" não é autorização para nenhum líder religioso legislar ou julgar em lugar de Deus, que não reparte a Sua glória com ninguém.
E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus. (Mt 16:19)
Esta palavra de Cristo a PEDRO não dizia respeito a ele, mas à declaração que fizera anteriormente: TU ÉS O CRISTO, O FILHO DO DEUS VIVO. Assim, esta declaração ligaria ou desligaria no céu aqueles que crêem e não ligaria os que não crêem. Foi extensiva aos demais apóstolos:
Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. (Mt 18:18)
Logo, Pedro era um IGUAL aos demais, não o SUMO APÓSTOLO, como o papa supõe ser, e dele ser sucessor!
LIGAR NA TERRA é evangelizar e conduzir o pecador à conversão. DESLIGAR é reconhecer sua liberdade de rejeitar a mensagem e, por isso, manter-se sob a condenação divina.
Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece (Jo 3:36)
 
5. ABORTAR é MATAR. Logo, quem aborta é um ASSASSINO e a Bíblia diz que os assasinos NÃO HERDARÃO O REINO DE DEUS. Quem é o papa para intervir e arbitrar contra a revelação divina? Ele manda no universo e decreta novas normas ao Todo-Poderoso?
 
Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira. (Ap 22:15)
Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira. (Ap 22:15)
E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. (Ap 20:12)
Se as obras estão ESCRITAS, quem será o papa para RISCÁ-LAS?
 
6. Muitos católicos romanos, incluindo sacerdotes, defenderam ao longo de séculos a condenação do crime de aborto. O que será deles? Serão excomungados? Edos condenados, serão todos absolvidos? Sairão do inferno e caminharão para o céu porque o decreto do papa é infalível?
Será que as instituções aceitarão a armadilha que este papa preparou para a sua igreja? Um decreto papal pode mudar a moralidade e o conceito de certo ou errado da mente da maioria dos católicos?
 
7. Será que os institutos católicos contrários ao aborto irão adotar a prédica de Francisco em seus tratamentos públicos? Porque, com a decisão do papa, tornou-se simples abortar: a mulher aborta, vai ao sacerdote, recebe a absolvição e continua a vida como se nada tivesse acontecido. E se quiser abortar novamente, a absolvição estará ali disponível como um sacramento, como um bem inesgotável, onde o Todo-Poderoso se torna refém do poder da feitiçaria religiosa dos Seus sacerdotes. A institucionalização da ABSOLVIÇÃO é apenas uma forma camuflada de agredir a própria fé católica, e, muito mais, a fé cristã dos que não trocam a Bíblia Sagrada pelo Sagrado Magistério de um suposto substituto de Cristo na Terra!
Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; (Ap 22:18)
O que o papa fez foi AGREDIR a Palavra de Deus!
 
O que a Bíblia fala sobre o aborto?Algo muito simples. Não matarás. (Ex 20:13). E quem matar a alguém certamente morrerá. (Lv 24:17).
Há esperança para quem praticou o aborto? Somente uma: a conversão a Cristo. E por que? Porque Cristo, na cruz do Calvário, fez-se sacerdote e sacrifício, assumindo sobre Ele a culpa pelo pecado de toda a humanidade; isto inclui a todos, até as que abortaram. Somente Ele pode PAGAR pelo pecado; pecados não são ABOLIDOS. Eles custaram o sangue do Cordeiro de Deus.
E somente a conversão genuína poderá APAGAR os pecados de cada um de nós, colocando-os em Cristo, que, por graça e amor, nos redime, nos salva e nos purifica:
Seja-vos, pois, notório, homens irmãos, que por este se vos anuncia a remissão dos pecados. (At 13:38)
Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça, (Ef 1:7)
Para lhes abrires os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e herança entre os que são santificados pela fé em mim. (At E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa. (At 16:31)26:18)
Para isso não há nenhum intermediário humano. Cristo proveu perdão PELA FÉ EM SEU NOME.
 
E um detalhe sobremodo importante: quem for PERDOADO por Cristo através da conversão NÃO ANDARÁ MAIS NA PRÁTICA DO PECADO, pois, do contrário, não houve perdão ou regeneração real.
Depois Jesus encontrou-o no templo, e disse-lhe: Eis que já estás são; não peques mais, para que não te suceda alguma coisa pior. (Jo 5:14)
E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais. (Jo 8:11)
Qualquer que permanece nele não vive pecando; qualquer que vive pecando não o viu nem o conheceu. (1Jo 3:6)
 
INFELIZMENTE ROMA É SEMPRE A MESMA!
 
O EX-PADRE ANÍBAL PEREIRA DOS REIS CONTINUA ATUAL EM SUA LITERATURA APOLOGÉTICA. INFELIZMENTE ROMA NÃO MUDA!
 
Como cristão, como evangélico e como batista clássico, eu digo: ANÁTEMA aos dizeres do papa! ANÁTEMA a quem toma o lugar de Deus no mundo! ANÁTEMA aos inimigos do Calvário! ANÁTEMA a quem quer sentar-se no Trono de Deus e tomar o Seu lugar!
 
Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. (Gl 1:8)Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. (Gl 1:9)
 
Wagner Antonio de Araújo

21/11/2016

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

memórias literárias - 378 - O MEU MILAGRE


O MEU MILAGRE
 
378
Naquela igreja do casal "mauricinho":
- E aí, irmã, como aconteceu?
- Eu vim aqui e o apóstolo orou por mim. O meu marido, que me abandonara, voltou para casa.
- E agora?
- Faz uma semana que estamos em lua-de-mel!
- Aleluias! Glórias! Amém, querida? Vai na paz e eu te abençoo!
 
Na Santa Vó Rosa:
- E então, irmã, como aconteceu?
- Eu vim aqui e o santo primaz orou por mim. O meu marido, que me abandonara, voltou para casa.
- E agora?
- Faz uma semana que estamos em lua-de-mel!
- Glória a Santa Vó Rosa! Que ela lhe cubra com seu manto sagrado!
 
Na igreja carismática:
- E então, irmã, como aconteceu?
- Eu vim na novena e o padre orou por mim. O meu marido, que me abandonara, voltou para casa.
- E agora?
- Faz uma semana que estamos em lua-de-mel!
- Graças a Deus! Salve Maria! Que Nossa Senhora do Bom Parto lhe abençoe!
 
Naquela igreja do apóstolo:
- E então, mulher, o que aconteceu?
- Eu vim na campanha e o apóstolo orou por mim...
- Sem resenha. E aí?
- Daí o meu marido voltou pra casa.
- Voltou, é? E aí?
- Lua-de -mel de novo!
- Eita! Quer dizer que o marido voltou e tá um doce? Isso é forte, igreja!
- Amém, apóstolo!
- Vai, filhinha, eu te abençoo.
 
E na igreja do missionário:
- O que aconteceu, irmã? Tinha um caroço e sumiu?
- Não, missionário, o meu marido me abandonara, mas depois que o missionário orou ele voltou.
- E agora?
- Agora é lua-de-mel!
- Uma salva de palmas para Jesus...
 
E assim caminha a fé popular. Não importa o deus adorado, a doutrina ensinada, a decência e a moralidade do líder; o que as pessoas procuram são os resultados. Uma fé pragmática, cosmética, que funcione para as suas demandas do dia a dia. Os líderes que exploram estas necessidades ou praticam a hipnose ou ludibriam os fiéis por algum tempo. Eles são chamados pastores; e os aglomerados de gente são denominados igrejas.
 
Nada mais distante do que Cristo ensinou e fundou. Aliás, para que se deixe claro: Ele fundou a Igreja. E jamais objetivou fazer dela uma mesa de restaurante onde os fiéis solicitam ao garçom divino o pedido desejado. Cristo não fundou um centro de distribuição de caridade divina, um posto avançado de atendimento de demandas diversas. Cristo fundou um exército de serviços, que se doa ao Reino e serve ao próximo, ainda que seja necessário dar a própria vida.
 
Para Ele igreja é gente chamada para fora do mundo e reunida em Seu Nome para a adoração fundamentada na Bíblia e o serviço pela fé. Igreja é o estender de Seu grupo apostólico em todas as nações e entre todos os povos, fundamentados em arrependimento de pecados e fé integral em Cristo como único Senhor e Salvador. Igreja é a reunião dos convertidos que em santo amor servem ao Senhor, amam o próximo e resgatam o pecador de seus pecados. Ela não existe para ser servida, mas para servir.
 
Hoje a maioria das chamadas igrejas nem sabe que o Seu fundador mandou tomar a cruz após Ele, dia após dia, negando-se a si mesmo e perseverando na fé e no amor. Falou que era preciso não ajuntar tesouros nesta Terra, mas ajuntá-los no Céu. Disse que precisávamos amar os inimigos e orar pelos que nos fazem mal. Afirmou que quem o amasse guardaria os Seus mandamentos. Ensinou que o Céu é um lugar maravilhoso, mas que para se chegar lá era necessário passar por uma porta estreita e por um caminho apertado, difícil. Mostrou ser necessário crer para poder servir bem. E prometeu voltar para levar o Seu povo.
 
Mas não é isso que o povo quer e não é nisso que o povo crê. Influenciados pelo esquerdismo em vigência, esquecem-se de seus deveres e exigem os seus direitos de "filhos", de "remidos", de "filhos do Rei":
 
"Deus vai curar". E se não curar, não será Deus?
"Deus é fiel e vai cumprir Sua palavra". E se não for do jeito que se está pedindo, Ele terá sido infiel?
"Deus está no controle". Isto se diz quando se alcança o desejado. E se não se alcançar, significará que Ele perdeu o controle?
"Eu determino cura, vitória e libertação". E se não acontecer, Deus falhou?
"Já liguei na Terra e está ligado no Céu". E se as coisas saírem erradas? A culpa será de Deus?
"Será curado em nome de Jesus". E se não for?
"Sairá do hospital curado, pois Deus promete responder às orações". E se sair morto, Deus deixou de responder e não provou ser quem é?
 
Para estes Deus só será Deus se agir como um super-homem celeste, socorrendo quem precisa; Se não forem atendidas ou abandonam aquele grupo e procuram outro, ou então abandonam a fé, Aliás, fé na fé em qualquer coisa, não no Senhor. Por isso qualquer coisa serve: Deus, Jesus, Santa Vó Rosa, Maria, a Mente Universal, Buda, o Nosso Lar ou a Paz Universal. Os migrantes da fé não fazem questão de conceituar o deus em quem crêem.
 
Deus não se agrada disso. Deus não criou estas igrejas. Ele não enviou esses apóstolos, missionários ou padres. Seus ministros verdadeiros pregam a Bíblia e não a fé curandeira. Seus pregadores anunciam o evangelho, o pecado humano, a redenção divina, a vida eterna e o Céu. Eles também proclamam a realidade do inferno, as consequências do pecado, a necessidade da santificação. Eles não prometem milagres ou determinam vitórias; eles sabem que não possuem poderes miraculosos. Eles proclamam a existência de um Deus soberano que trabalha na vida das pessoas e pode até atender às suas demandas quando estas glorificam o Seu Nome ou conduzem alguém para o fortalecimento da fé. Em suma, eles pregam todo o conselho de Deus. E quem desejar manter-se na fé terá que conscientizar-se de que cristianismo é renúncia e amor, resignação e empenho, fé e serviço, consagração e perseverança. Na porta de entrada há uma cruz para cada fiel. Ao longo do caminho há toalhas e bacias, para lavar os pés empoeirados do próximo. E no fim da jornada uma coroa de glória na salvação conquistada por Jesus.
 
Se o marido da mulher testemunhante não voltasse para casa será que ela seguiria uma das igrejas mencionadas? Sua fé era no Deus de toda a vida ou no Deus que satisfaz os seus desejos? Será que alguém que me lê não abandonou a fé quando a sua demanda não foi atendida? Lembre-se da oração do fundador da Igreja: "Não se faça o que eu quero, mas o que Tu queres". Se Ele assim portou-Se diante de Seu Pai, assim os Seus fiéis também devem compreender a própria vida. Não a minha vontade, mas a vontade de Deus, que é boa, agradável e perfeita. E se o que me acontece não é agradável à primeira vista, devo lembrar-me destas palavras: "o que eu faço não o sabes agora; compreenderás depois". E, por fim, "Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam." (Tg 1:12)
 
Pensemos nisto.
 
Wagner Antonio de Araújo

18/11/2016