Translate

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

memórias literárias - 378 - O MEU MILAGRE


O MEU MILAGRE
 
378
Naquela igreja do casal "mauricinho":
- E aí, irmã, como aconteceu?
- Eu vim aqui e o apóstolo orou por mim. O meu marido, que me abandonara, voltou para casa.
- E agora?
- Faz uma semana que estamos em lua-de-mel!
- Aleluias! Glórias! Amém, querida? Vai na paz e eu te abençoo!
 
Na Santa Vó Rosa:
- E então, irmã, como aconteceu?
- Eu vim aqui e o santo primaz orou por mim. O meu marido, que me abandonara, voltou para casa.
- E agora?
- Faz uma semana que estamos em lua-de-mel!
- Glória a Santa Vó Rosa! Que ela lhe cubra com seu manto sagrado!
 
Na igreja carismática:
- E então, irmã, como aconteceu?
- Eu vim na novena e o padre orou por mim. O meu marido, que me abandonara, voltou para casa.
- E agora?
- Faz uma semana que estamos em lua-de-mel!
- Graças a Deus! Salve Maria! Que Nossa Senhora do Bom Parto lhe abençoe!
 
Naquela igreja do apóstolo:
- E então, mulher, o que aconteceu?
- Eu vim na campanha e o apóstolo orou por mim...
- Sem resenha. E aí?
- Daí o meu marido voltou pra casa.
- Voltou, é? E aí?
- Lua-de -mel de novo!
- Eita! Quer dizer que o marido voltou e tá um doce? Isso é forte, igreja!
- Amém, apóstolo!
- Vai, filhinha, eu te abençoo.
 
E na igreja do missionário:
- O que aconteceu, irmã? Tinha um caroço e sumiu?
- Não, missionário, o meu marido me abandonara, mas depois que o missionário orou ele voltou.
- E agora?
- Agora é lua-de-mel!
- Uma salva de palmas para Jesus...
 
E assim caminha a fé popular. Não importa o deus adorado, a doutrina ensinada, a decência e a moralidade do líder; o que as pessoas procuram são os resultados. Uma fé pragmática, cosmética, que funcione para as suas demandas do dia a dia. Os líderes que exploram estas necessidades ou praticam a hipnose ou ludibriam os fiéis por algum tempo. Eles são chamados pastores; e os aglomerados de gente são denominados igrejas.
 
Nada mais distante do que Cristo ensinou e fundou. Aliás, para que se deixe claro: Ele fundou a Igreja. E jamais objetivou fazer dela uma mesa de restaurante onde os fiéis solicitam ao garçom divino o pedido desejado. Cristo não fundou um centro de distribuição de caridade divina, um posto avançado de atendimento de demandas diversas. Cristo fundou um exército de serviços, que se doa ao Reino e serve ao próximo, ainda que seja necessário dar a própria vida.
 
Para Ele igreja é gente chamada para fora do mundo e reunida em Seu Nome para a adoração fundamentada na Bíblia e o serviço pela fé. Igreja é o estender de Seu grupo apostólico em todas as nações e entre todos os povos, fundamentados em arrependimento de pecados e fé integral em Cristo como único Senhor e Salvador. Igreja é a reunião dos convertidos que em santo amor servem ao Senhor, amam o próximo e resgatam o pecador de seus pecados. Ela não existe para ser servida, mas para servir.
 
Hoje a maioria das chamadas igrejas nem sabe que o Seu fundador mandou tomar a cruz após Ele, dia após dia, negando-se a si mesmo e perseverando na fé e no amor. Falou que era preciso não ajuntar tesouros nesta Terra, mas ajuntá-los no Céu. Disse que precisávamos amar os inimigos e orar pelos que nos fazem mal. Afirmou que quem o amasse guardaria os Seus mandamentos. Ensinou que o Céu é um lugar maravilhoso, mas que para se chegar lá era necessário passar por uma porta estreita e por um caminho apertado, difícil. Mostrou ser necessário crer para poder servir bem. E prometeu voltar para levar o Seu povo.
 
Mas não é isso que o povo quer e não é nisso que o povo crê. Influenciados pelo esquerdismo em vigência, esquecem-se de seus deveres e exigem os seus direitos de "filhos", de "remidos", de "filhos do Rei":
 
"Deus vai curar". E se não curar, não será Deus?
"Deus é fiel e vai cumprir Sua palavra". E se não for do jeito que se está pedindo, Ele terá sido infiel?
"Deus está no controle". Isto se diz quando se alcança o desejado. E se não se alcançar, significará que Ele perdeu o controle?
"Eu determino cura, vitória e libertação". E se não acontecer, Deus falhou?
"Já liguei na Terra e está ligado no Céu". E se as coisas saírem erradas? A culpa será de Deus?
"Será curado em nome de Jesus". E se não for?
"Sairá do hospital curado, pois Deus promete responder às orações". E se sair morto, Deus deixou de responder e não provou ser quem é?
 
Para estes Deus só será Deus se agir como um super-homem celeste, socorrendo quem precisa; Se não forem atendidas ou abandonam aquele grupo e procuram outro, ou então abandonam a fé, Aliás, fé na fé em qualquer coisa, não no Senhor. Por isso qualquer coisa serve: Deus, Jesus, Santa Vó Rosa, Maria, a Mente Universal, Buda, o Nosso Lar ou a Paz Universal. Os migrantes da fé não fazem questão de conceituar o deus em quem crêem.
 
Deus não se agrada disso. Deus não criou estas igrejas. Ele não enviou esses apóstolos, missionários ou padres. Seus ministros verdadeiros pregam a Bíblia e não a fé curandeira. Seus pregadores anunciam o evangelho, o pecado humano, a redenção divina, a vida eterna e o Céu. Eles também proclamam a realidade do inferno, as consequências do pecado, a necessidade da santificação. Eles não prometem milagres ou determinam vitórias; eles sabem que não possuem poderes miraculosos. Eles proclamam a existência de um Deus soberano que trabalha na vida das pessoas e pode até atender às suas demandas quando estas glorificam o Seu Nome ou conduzem alguém para o fortalecimento da fé. Em suma, eles pregam todo o conselho de Deus. E quem desejar manter-se na fé terá que conscientizar-se de que cristianismo é renúncia e amor, resignação e empenho, fé e serviço, consagração e perseverança. Na porta de entrada há uma cruz para cada fiel. Ao longo do caminho há toalhas e bacias, para lavar os pés empoeirados do próximo. E no fim da jornada uma coroa de glória na salvação conquistada por Jesus.
 
Se o marido da mulher testemunhante não voltasse para casa será que ela seguiria uma das igrejas mencionadas? Sua fé era no Deus de toda a vida ou no Deus que satisfaz os seus desejos? Será que alguém que me lê não abandonou a fé quando a sua demanda não foi atendida? Lembre-se da oração do fundador da Igreja: "Não se faça o que eu quero, mas o que Tu queres". Se Ele assim portou-Se diante de Seu Pai, assim os Seus fiéis também devem compreender a própria vida. Não a minha vontade, mas a vontade de Deus, que é boa, agradável e perfeita. E se o que me acontece não é agradável à primeira vista, devo lembrar-me destas palavras: "o que eu faço não o sabes agora; compreenderás depois". E, por fim, "Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam." (Tg 1:12)
 
Pensemos nisto.
 
Wagner Antonio de Araújo

18/11/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário