Translate

sábado, 4 de maio de 2013

memórias literárias - 77 - UNIDADE NA DIVERSIDADE ... (texto fictício)


 77 - SERMÃO: UNIDADE NA DIVERSIDADE...
(texto fictício)
Amados irmãos
Hoje quero falar sobre o assunto UNIDADE NA DIVERSIDADE
A base da minha meditação é o texto bíblico de João 17: "que todos sejam um ... para que saibam que tu me enviaste".
INTRODUÇÃO
Não há manifestação mais bela ou mais linda do Reino de Deus do que a UNIDADE DO CORPO DE CRISTO. Sim, unidade não significa IGUALDADE. Somos parte de um corpo, cada um de nós exerce o papel de membro desse organismo. Diferentes, mas necessários. Que maravilhosa é a unidade do povo de Deus!
I - UNIDADE ACIMA DA FÉ
Como cristãos somos originários de várias ramificações eclesiásticas. Alguns crêem na Trindade, outros não. Alguns crêem no Inferno e no Céu, outros não. Alguns crêem em línguas estranhas, cura, profecia e revelações, outros não. Alguns crêem que Jesus é Deus, outros não. O que importa a fé quando a unidade é que expressa a verdadeira manifestação do Reino?
Jesus disse: "que todos sejam um". Todos inclui a todos, não deixa ninguém para fora. Por isso os cristãos devem celebrar e bendizer a Deus pela unidade que possuem em Cristo. Não importa a fé que tenham, não importa as interpretações que dêem aos textos bíblicos, não importa a linha teológica que sigam. O importante é que manifestemos UNIDADE em amor, unidade em serviço, unidade em celebração. Aleluia!
II - UNIDADE ACIMA DA BÍBLIA
"para que saibam que tu me enviaste". Se há algo desgastante no meio do cristianismo é tentar provar a fé nas Escrituras Sagradas. Sim, elas são importantes, mas a unidade é mais importante do que a Bíblia.
Se para ter unidade, harmonia, eu tiver que entender o meu irmão que crê diferentemente de mim, amém! Se eu tiver que suportar conceitos com os quais eu não concorde, amém! Isso é prova de maturidade e prova de que não somos donos da verdade. A Bíblia é importante, mas a unidade é muito mais! E afinal, quem garante que realmente a Bíblia é a verdade?
Por essa unidade eu posso tomar a Ceia do Senhor com católicos e com pentecostais. Posso louvar com adventistas e com mórmons. Posso anunciar o Reino com as Testemunhas de Jeová ou celebrar o amor com os Meninos de Deus. E todos se amarão profundamente, pois o propósito de Cristo no mundo foi unir, "para que todos sejam um".
III - UNIDADE ACIMA DA CONSCIÊNCIA
Geralmente há um quê dentro de nós que custa a unir-se com os demais. Essa voz interior é o PRECONCEITO, é a famigerada herança cultural que nos foi transmitida pelos missionários pioneiros, ignorantes da verdadeira motivação do Reino de Deus. Essa voz nos faz sentir mal com pastores gays, com grupos radicais, com ministério pastoral feminino, com um cristianismo livre e solto, sem preconceitos.
Então temos que dizer à nossa consciência: Cristo é maior do que você, consciência; cale-se e una-se em Cristo! Ah, isso nos fará experimentar "a liberdade com que Cristo nos chamou!" Que coisa bela é poder eliminar de dentro de cada coração o nojo, o preconceito, o sentimento de superioridade, o moralismo, a bobagem da santificação física ou mental. Precisamos nos abrir para o novo mover de Deus, o mover da unidade! Onde há o Espírito de Cristo ali há liberdade!
CONCLUSÃO
Chegou a hora de darmos a mão! Batistas de todas as tradições e preconceitos, com católicos e pentecostais de todas as vertentes. Presbiterianos com metodistas, Mesa Branca com Kardecismo, Fundamentalistas com igrejas unidas! É preciso unir, lançar fora as diferenças, gritar para que o mundo incrédulo escute: JUNTOS SOMOS MAIS! Com isso os não-cristãos verão que somos a maior força do universo e verão Deus em nós!
Na unidade em Cristo mostraremos Deus ao mundo. Tradicionais, pentecostais, fundamentalistas, católicos, espíritas, gays e congêneres, todos devem celebrar em toda a parte a unidade que temos no Senhor Jesus Cristo.
E viva a unidade!
Pastor Rolando Caio da Rocha
Congresso de doutorado em teologia inclusiva do
Centro Acadêmico Trinta de Fevereiro, São Paulo, Brasil,
31 de abril de 2013
(???)
Não. Não enlouqueci. O mundo enlouqueceu. Os nossos líderes teológicos estão produzindo este sermão.
Não se espantem se um sermão desses aparecer em breve em nossas mídias. Ele está sendo esboçado nas nossas convenções, em nossos congressos, nos blogs livres e escancarados, nos ministérios independentes sem compromisso histórico e na vulgarização do termo "cristão" e "evangélico".
Obs: Esse texto é fictício, é falso.
Wagner Antonio de Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário