Translate

segunda-feira, 23 de março de 2015

memórias literárias - 162 - PODEMOS CONVERSAR, PASTOR?


 PODEMOS
CONVERSAR,
PASTOR?

161 
- Alô?

- Alô, é da igreja? Quem fala?

- É a secretária Maria. Pois não?

- Irmã Maria, aqui é o irmão Juca. Estou precisando conversar com o pastor sobre alguns problemas que estou a atravessar. Quando eu poderia estar no gabinete dele?

- Irmão Juca, o irmão é membro desta igreja?

- Sim, irmã, desde 2004.

- Ah, certo. O irmão sabe que temos todo um sistema administrativo a obedecer, não é mesmo?

- Que sistema, irmã?

- Bem, o irmão precisa entrar no site da igreja e abrir uma solicitação de entrevistas. Então receberá um protocolo em 72 horas. Assim que tiver o número começará o processo de agendamento. Entre no site e inscreva-se. Deus lhe abençoe.

Juca fez o que a secretária pediu. Abriu uma “ficha de solicitação de entrevista pastoral”.  Aguardou dez dias e então um protocolo chegou pelo celular, dizendo-lhe que entrasse novamente no site com um password e uma senha. Ao fazê-lo, descobriu que podia escolher entre três datas e horários, todos eles após seis meses! 
Juca ligou novamente para a igreja. Agora a secretária não atendia mais; colocaram uma máquina com mensagens pré-gravadas. Ele acompanhou o "menu":

- Olá! Só Jesus Cristo Salva! Se você é membro, disque 1...” Ele discou. “Se já tem um protocolo, disque 1...” Ele discou. “Digite o seu protocolo pausadamente...”. Ele o fez. A voz disse: “número inválido. Tente novamente amanhã. Felicidades”. "AMANHÃ?!!"
Juca estava nervoso.

No dia seguinte tentou novamente. Conseguiu. Então a voz disse:
“Se quer oração, disque 1, se quer contribuir, disque 2, se quer ser membro, disque 3, se deseja ... e se nenhuma das opções resolveu, disque 9 e aguarde o atendimento. Informamos que esta ligação está sendo gravada. Anote o seu protocolo;..."
Após dois minutos de silêncio, uma voz falou:

- Pois não?

- É a secretária?

- Sim, com quem falo?

- Aqui é Juca, irmã. Eu estou há dias tentando falar com o pastor, preciso de ajuda, será que poderia me ajudar? As datas eletrônicas no sistema estão muito distantes e eu preciso de ajuda urgente!

- Irmão, infelizmente não poderei ajudá-lo, uma vez que temos um procedimento interno...

- Irmã, estou falando de ajuda, preciso falar com o pastor!

- Um momento - respondeu rispidamente a irmã.

Uma música entrou. Depois uma mensagem de 2 minutos, gravada. Voltou a mesma música. E assim foi passando o tempo. Em meia hora a secretária retornou:

- Irmão Juca, desculpe a demora e obrigado por ter aguardado. O pastor só poderá atendê-lo nas datas fornecidas pelo sistema. Mas o irmão poderá falar com ele por e-mail. Aqui está o endereço eletrônico...

Juca estava muito nervoso. Havia deixado a sua pequena igreja porque julgou ser muito pobre e medíocre. Com filhos pequenos, achava que a educação cristã estava deficiente. Também considerava o culto muito pouco frequentado, com pouca especialização e sem novidades. Ele queria uma igreja forte, pujante, que tivesse expressão. Geralmente conversava com o pastor às tardes de quinta, pois o pastor atendia no gabinete sem nenhum sistema de protocolo. O protocolo era o amor, a amizade e a disponibilidade. Também pudera, igreja tão pequena! Ele lembrou-se das palavras do pastor quando informou-o sobre a decisão de deixar a igreja:

- Juca, não se vá! Somos poucos, mas somos missionários neste bairro tão carente! Suas crianças não estarão desprovidas aqui, os meus também estão crescendo, fazemos o possível e o Senhor tem abençoado! Nós lhe amamos muito!

E lembrou-se do que respondeu:

- Pastor, gosto muito do senhor e amo muito a igreja, mas a fila andou e minha esposa e eu estamos virando a página de nossa história com esta congregação. Nós queremos um lugar onde nos sintamos felizes, onde tenhamos condições para o desenvolvimento, onde as coisas sejam mais organizadas. Infelizmente esta igreja é muito limitada e, perdoe-me, o irmão também. Obrigado por tudo, sempre os amaremos!  Até um dia, pastor!

Agora Juca, encrencado profissionalmente e atravessando uma grave crise conjugal, não conseguia falar com o seu atual pastor!

Ele não titubeou: foi até a sua igreja, nos horários em que acreditava que o seu pastor atendesse. Passou a manhã toda no carro, em frente a catedral. Não apareceu ninguém, exceto os funcionários de administração. Almoçou no bar da esquina e continuou esperando. Por fim, às 15 horas, o pastor entrou no portão da igreja, sendo imediatamente interpelado pelo Juca:

- Pastor, com licença?

- Pois não? Quem é o senhor?

- Sou sua ovelha, Juca.

- Oh, olá, Juca. Em que posso lhe ajudar?

- Em muito, pastor! Preciso conversar um pouco. O senhor me daria dez minutinhos, por favor? 

- Irmão, sinto muito, mas não poderei dar-lhe os minutos. Preciso  assinar alguns cheques e já estou de saída; alguns colegas me esperam. Mas faça o seguinte: entre no site e abra um cadastro. Terei prazer em atendê-lo!

- Mas, pastor, é urgente!

- Eu compreendo, irmão, mas a vida é assim, nem sempre temos tudo o que queremos na hora em que queremos. Mas agradeço o seu apoio e as suas contribuições. Deus o abençoe! Orarei pelo senhor. É Júnior, não é?
- JUCA, pastor, JUCA!
- Está bem, irmão. Passar bem.

E lá se foi o ocupado obreiro, ávido de amor pelo seu rebanho.
Decepcionado, Juca se foi. A única alternativa era aquela que não queria usar: procurar o seu velho, despreparado e inexpressivo pastor da igrejinha de bairro.
Telefonou-lhe:

- Pastor José?

- Sim?

- Aqui é o Juca.

- Olá, Juca, quanta saudade!

- Ué, pastor, faz um ano e meio que saí, não esqueceu-se de mim?

- Nem por um dia, irmão. Cada membro e ex-membro é lembrado dia após dia por mim em minhas orações. Em que posso ajudá-lo?

- Bem, pastor, estou precisando conversar, mas o irmão deve estar ocupado.

- Irmão, venha aqui em casa. Tenho um cafezinho esperando pelo irmão. E poderá conversar o tempo que for necessário.

- Mas, pastor, não sou ovelha de sua igreja, o senhor tem outros afazeres.

- De que adianta outros afazeres se eu não tiver tempo para ajudar o meu irmão? Venha logo, o café vai esfriar.

E lá foi Juca para a casa do pastor da igrejinha. No caminho viu um cartaz  com a foto do seu atual pastor, avisando sobre um congresso: “CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO - TEMA: COMO CUIDAR DO SEU REBANHO COM AMOR – mensagem do pastor fulano, grande obreiro da primeira igreja batista – não perca!”

Então pensou: “Que ironia! Tão sábio e tão mestre, mas não tem tempo para suas próprias ovelhas! Vai ensinar teoria, sua prática é zero!”

Juca conseguiu resolver o seu problema. Seis meses depois recebeu uma mensagem no celular, dizendo: “Olá, recebemos o seu pedido de entrevistas. Estamos avisando que temos agenda para o próximo ano. Entre no site para marcar a data e o horário. Obrigado”.
Juca sorriu e deletou a mensagem.

Obs: Qualquer semelhança com a realidade ... é verdadeira.
Wagner Antonio de Araújo

23/03/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário