Translate

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

memórias literárias - 395 - A PORTA-BALCÃO DO CÉU

A
PORTA-BALCÃO
DO CÉU


395
O meu quarto tem uma porta-balcão, presente do meu irmão Daniel. Ela dá acesso à varanda, um espaço do tamanho do quarto, coberto por um telhado. Ali há uma poltrona velha, uma mesa, uma cadeira. E a visão geral do meu bairro. Costumo ir ali para ver a chuva, para observar a Rute Cristina, ninha filha, brincar, e, principalmente, para orar a Deus nas madrugadas. Quando eu fecho a porta, uma cortina se estende e ninguém percebe que há algo atrás dali. Quando abro a cortina, vê-se a porta; e, se abri-la, terei acesso ao mundo exterior. Depois que uso a varanda e venho para dentro, fecho a porta e puxo a cortina. É como se uma dimensão se fechasse, disponível sempre que eu quiser. Parece que não está ali, mas está. É só abrir a porta-balcão.
 Creio que a oração é também a porta-balcão do Céu. Através dela tocamos o infinito. Por ela falamos com Deus. Em orar encontramos um outro universo, uma realidade muito superior, acima, belíssima, eterna. A oração abre a porta-balcão do Trono de Deus. Oh, que experiência maravilhosa ajoelhar-se ante a face do Criador, em nome de Jesus Cristo, e adorar-Lhe, celebrando a Sua criação, a Sua sabedoria, a Sua vontade, a Sua soberania! E, então, submissos, buscarmos a Sua glória em nossa vida!
 Na oração o homem toca o Céu. Na oração o Céu baixa à Terra! Na oração as emoções se equilibram, as dores se controlam, a esperança se renova! Na oração encontramos razão para seguir no caminho de Deus e obedecermos à Sua Palavra. Em oração somos capazes de perdoar os nossos ofensores e amar os nossos inimigos. Em oração somos capazes de dar graças pela dor e louvar a Deus pelas provações. E também através da oração podemos celebrar a vitória por antecipação! O dia pode ter sido tumultuado, cansativo, sôfrego e solitário. Mas quando abrimos a porta-balcão da oração, contemplamos a glória do Senhor e a força do Seu profundo e santo amor. E nos encontramos novamente com a paz que ultrapassa a todo o entendimento! A diferença da minha porta-balcão e a porta-balcão do Céu é que a minha fica no quarto de casa e a do Céu pode ser aberta em qualquer lugar, em qualquer hora, desde que queiramos buscar a Deus de coração. Podemos abri-la enquanto trabalhamos, estudamos, nos tratamos de enfermidades ou nos divertimos. Podemos buscar ao Senhor em qualquer local geográfico. Em toda parte a porta-balcão do Céu pode ser aberta. Quando a abrimos, a luz do Céu brilha, o orvalho lá do Alto nos refresca, a brisa mansa e suave da voz do Criador se nos dirige e o Espírito Santo em nós produz o Seu precioso fruto: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Mesmo que ninguém creia que há algo atrás da parede, algum portal para outro lugar, a realidade será uma só: assim como a minha porta-balcão está lá no quarto, a porta-balcão do Céu está aqui junto de nós, pronta para ser aberta. Mesmo que ninguém a veja. Não vejo a hora de chegar em casa para abrir a minha porta-balcão do quarto. Ali vou abrir também, mais uma vez, a porta-balcão do Céu. E você, que tal abri-la agora também? Que Deus nos abençoe.
Pr. Wagner Antonio de Araújo
05/01/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário