Translate

sexta-feira, 27 de maio de 2016

memórias literárias - 338 - SOCIEDADE DOS HIPÓCRITAS VIVOS

SOCIEDADE DOS
HIPÓCRITAS
 VIVOS

 
338
Manchete: "TIROTEIO NO MORRO" - comentários: um absurdo o que está acontecendo nos morros e favelas, nos bairros ricos e nas cidades do interior. Gangues de assaltantes destróem caixas eletrônicos, realizam tiroteios em vias públicas, matam policiais, dão tiros que acidentalmente matam crianças. Isso tem que mudar!
Na mesma noite as novelas mostram um ator esfaqueando um outro na novela das oito; e os canais exibem os filmes: "difícil de esfaquear 3"; "sangue na favela 4" e "como assaltar um banco 43".
 
Manchete: "ESTUPRO MONSTRUOSO" - comentários: transformaram as nossas crianças e adolescentes em objetos de prazer, em seres descartáveis; onde já se viu abusarem e ainda publicarem um vídeo? O que está acontecendo com a nossa sociedade? Tratam as pessoas como objetos, como animais, como produtos de consumo! Não há mais respeito com pais, mães, filhos, crianças!
Na mesma noite os sites da internet mostram "as badaladas das celebridades, nos camarotes do carnaval"; "o que a dupla sertaneja fez com dez fãs sedentas"; o programa juvenil mostra "como ficar com dois e ainda sair ganhando". E para terminar a noite, os canais pagos mostram "a fúria dos estupradores da montanha escura".
 
Manchete: "GRAMPEARAM O MINISTRO" - comentários: a política mostra a sua podridão, com pessoas corruptas a destruirem as finanças públicas; autoridades que não se dão o respeito; administradores que lesam o bem público, desviando dinheiro para o financiamento de suas campanhas e enriquecendo a si e aos próprios familiares; políticos que dizem barbaridades às escondidas e, agora, com os telefonemas divulgados, tentam justificar o injustificável. Não há como manter um país com tantos corruptos no poder!
Na mesma tarde o lixeiro cobra R$50,00 para levar 3 sacos de lixo a mais daquela casa em construção; o administrador do cemitério cobra R$100,00 para encontrar uma vaga para o sepultamento público do jovem baleado; o colecionador de games e joguinhos compra R$100,00 em dvds e cds piratas do fornecedor da banquinha no centro da cidade e a dona de casa leva 15 laranjas e paga apenas uma dúzia, roubando 3.
 
A sociedade que condena o estupro fomenta a imoralidade, a sexualidade precoce, a indecência, o adultério, a promiscuidade. Os que publicamente jogam as pedras mantém prostíbulos virtuais e ganham dinheiro com a indignidade e a lascívia humana.
 
A sociedade que condena uma bala perdida, uma gangue, um grupo de extermínio, o roubo de um carro-forte é a mesma que consome filmes de violência, que dá bilheteria para as séries mais sanguinárias e nojentas das tvs pagas e que produz o espírito de extermínio entre os seres humanos de toda a espécie, sem pejo, sem dó, sem decência, sem limites, sem censura.
 
A sociedade que condena a corrupção maciça na política e no empresariado brasileiro é a mesma que se corrompe a cada dia, nas proporções e na abrangência de suas esferas de convívio. Criticam o endividamento público, mas estão com os cartões de crédito e o cheque especial estourados e esperam passar o tempo necessário para que as dívidas caduquem, sem buscar nenhuma renegociação. E a maioria das dívidas foi de consumo exagerado, sem necessidade. Criticam a corrupção, mas são os primeiros a instalar assessórios nos carros e celulares para detectar radares e, assim, burlarem a velocidade e não serem flagrados por multas. A sociedade que condena a injustiça paga auditores para que façam vistas grossas aos balanços maqueados e distribuem caixinhas e agrados financeiros.
 
E os cristãos? Continuam marchando nas grandes cidades em eventos midiáticos barulhentos, mostrando uma presença forçada, presença que não se sente no saneamento moral, na boa conduta e nas boas famílias estabelecidas. Eles preferem marchas e desfiles a terem que viver justa e piamente nas esferas em que foram colocados por Deus. E, infelizmente, não é difícil encontrá-los como gente que explora a imoralidade, a violência e corrupção, conseguindo até passaportes diplomáticos para líderes de grande expressão financeira no meio evangélico e vazios de Cristo e de decência de caráter. Ao mesmo tempo, numa pretensa religiosidade, vendem água sanitária por mil reais ou óleo de soja como azeite de Israel, implorando poderes inexistentes sobre esses produtos místicos superfaturados. E outros cristãos compram!
 
Ó terra, terra, terra! Ouve a palavra do Senhor. (Jr 22:29)
 
Todo o mundo está no maligno. (1Jo 5:19)
 
O Senhor vem a julgar a terra; com justiça julgará o mundo, e o povo com eqüidade (Sl 98:9)
 
A nós, que nos indignamos com tanta hipocrisia, que cuidemos bem de nossa vida, para não sermos contados entre os ímpios. E que aguardemos no Senhor o juízo derradeiro que certamente virá.
 
Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. (Ap 3:11)
 
Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. (Sl 1:1)
 
Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade. (Tg 2:12)
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo

27/05/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário