Translate

terça-feira, 12 de julho de 2016

memórias literárias - 346 - ANDAR OU PARAR

ANDAR
OU PARAR
346
Preciso andar. Mas quero parar.
Se parar não chegarei. Se andar, não pararei.
A vontade pede para parar, mas o ideal exige que eu continue a andar.
Que dilema!
Se eu parasse descansaria e não me cansaria.
Mas parado eu jamais chegaria.
Se eu andar continuarei cansado; porém, cada vez mais próximo do destino.
Não há um dia em que esse dilema se me não apresente.
Andar ou parar?
Se eu ouvir conselhos viverei em antagonismos:
- Vê? Não está cansado? Pare logo e descanse!
- O que? Parar agora? E o seu destino, como chegará?
- Parar? Andar? É indiferente, a vida não significa nada mesmo!
- Cuidado! O que decidir afetará o futuro; ou ficará aqui ou estará lá!
Que dilema! O que fazer?
A inércia não constrói e nem premia a ninguém; somente o esforço e a perseverança.
"Aquele que perseverar até o fim..."
Não marquei o destino à toa; pensei muito bem e decidi com consciência.
Parar agora seria fraqueza, falta de ideal, ruptura.
O que são algumas gotas de suor e um cansaço temporário, diante de um destino tão maravilhoso do qual desfrutarei quando chegar?
Não!
Não vou parar!
Vou andar!
Não vou desistir!
Vou perseverar!
E o cansaço,
quando me insultar
Ouvirá bem alto:
Você não vai me derrotar!
 
Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. (Fp 3:14)
 
E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda. (Is 30:21)
 
Como, pois, recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim também andai nele, (Cl 2:6)
 
 
Wagner Antonio de Araújo

12/07/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário