Translate

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

memórias literárias - 02 - O DIABO


02 - O DIABO

QUEM É O DIABO?

Que evangelho é esse? Que igreja é essa? Os noticiários mostram pastores indiciados por levarem propinas de casas lotéricas, envolvendo-se em ilícitos na política brasileira.

Igrejas crescem astronomicamente, mas os seus membros não conhecem a Deus, não dão valor aos visitantes, não vivem o que pregam.

Que igreja é essa, que se instala num lado da avenida como uma mega-igreja, e, no outro, concorre com ela mesma, com um templo maior ainda!

Que povo é esse, que inventa a cada dia novas modalidades de culto, como a unção zoológica, o urinar para demarcar territórios, soprar para receber o Espírito Santo, tocar chofar ou comer gafanhotos e vestir-se de couro...

Há três inimigos da vida da igreja de Cristo, que são: O MUNDO, A CARNE E O DIABO. Queremos conhecer quem é o Diabo.

Quando Deus criou todo o Universo, não o fez para ser um caos, vazio (Isaías 45.18).

Deus criou o mundo para ser admirado, e para que o Seu nome fosse louvado.

Diz a bíblia que, ao criá-Lo, os filhos de Deus rejubilavam (Jó 38.7). Esses filhos de Deus não eram os homens, criados muito tempo depois, mas os anjos.

Um deles era especialmente poderoso, e seu nome era “Anjo de Luz”, “Querubim da Guarda”, comparado e chamado também de “Rei de Tiro” (veja-se Ezequiel 28).

Apesar de não haver um texto que especifique tal enredo, entendemos que houve uma batalha no Céu (Apocalipse 12.7), quando Lúcifer (anjo de luz) levou um terço da corte angelical consigo (Apocalipse 12.4).

Desde então, parte desses anjos caídos passou a estar guardada no abismo para o julgamento (Judas 6), e outra parte espalhada pela atmosfera e o universo (Efésios 3.10).

Lúcifer e seus anjos caídos passaram a ser conhecidos como demônios.

Ele, especificamente, foi identificado como Satanás (Jó 1.14), pai da mentira (João 8.44), Apoliom e Abadom (Apocalipse 9.11) O significado dessas palavras é inimigo, adversário, maligno, tudo o que não presta.

Ainda que tenha se tornado demônio e seja maligno, Lúcifer e seus anjos caídos mantiveram a hierarquia militar que existia quando eram do céu.

Há no céu um escalão angelical, onde encontramos pelo menos um arcanjo, que são é chefe dos anjos, e a expressão “Senhor dos Exércitos”, que identifica a corte angelical como uma gigantesca força militar.

Quem é o nosso inimigo chamado Satanás?

O maligno está hierarquizado numa estrutura muito bem montada.

Ele, Lúcifer, não está fisicamente entre nós, mas se faz representar pelos seus subalternos.

Somente no cumprimento das últimas profecias é que Satanás se envolverá com a raça humana, através das duas bestas e do anticristo, ambos mencionados no livro do Apocalipse.

Satanás é o cabeça, o chefe, o mandatário, o pior.

Jesus o chama de “pai da mentira”. (Jo 8,44), “príncipe deste mundo” (João 12.31). Paulo o indica como “o deus deste século” (II Coríntios 4.4).

Isso me faz pensar no esnobe povo evangélico, que pendura placas em várias cidades do país, dizendo “O Brasil (ou a cidade) é do Senhor Jesus – povo de Deus, declare isso”.

Frase muito bonita. Mas seria verdadeira? Jesus declarou peremptoriamente: “O meu Reino não é deste mundo” (João 18.36). Teria Ele mudado? Morreram em vão os mártires, que ansiavam por um novo mundo, um lar onde nem a morte, nem a doença, nem a injustiça, nem a idolatria, nem o pecado existissem?

Certamente que Jesus não mudou.

Ouçamos o que nos diz a bíblia sobre a hierarquia satânica. Leiamos Efésios 6.12:

“pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os dominadores/príncipes deste mundo tenebroso, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.”

O primeiro escalão de poderes no império do mal é chamado de PRINCIPADOS.

Equivale ao presidente de um país, ao rei de uma nação, ao líder máximo de um povo.

Trata-se do demônio de mais alta patente dentro de uma área geográfica ou de um povo étnico. Isso é o que concluímos com as citações do Anjo Gabriel, que, ao ser portador das respostas das orações de Daniel, afirmou que o Príncipe da Pérsia havia lutado contra ele, que o Príncipe da Grécia lhe faria outra guerra, e que só Miguel, o Príncipe de Judá, ficou e ficaria do seu lado.

Que príncipes são esses? São anjos que governam, e, no caso, anjos malignos que governam sobre um povo e fazem oposição aos príncipes bondosos, que são os anjos não caídos (veja-se Daniel 10.13,20,21).

Tais principados são os piores inimigos de um povo, e que possuem autoridade destrutiva sobre ele. Assim como um presidente, coordenam, de forma organizada, tudo o de ruim que acontece naquela região ou com aquele povo: seus seqüestros, seus pecados, suas mortes, suas interpéries climáticas, sua cultura, sua sexualidade.

Seu objetivo: fazer o povo perder-se e levá-los todos para a condenação eterna. Eles estão diretamente subordinados a Satanás e são de poder incalculável, menor apenas (malignamente falando) ao poder de Lúcifer.
O segundo escalão de poderes é chamado de POTESTADES.

Assim como um presidente possui o seu ministério, os PRINCIPADOS também colocam responsáveis em cada área de atuação sobre aquele povo e/ou sobre aquele país.

No Brasil temos o Ministério da Cultura, Ministério da Ação Social, Ministério do Trabalho, etc. No maligno temos as potestades que cuidam da perversão sexual, da injustiça social, das tempestades e catástrofes naturais, dos levantes e escândalos públicos, da sedução política, etc.

São poderosíssimos seres espirituais, diretamente subordinados aos PRINCIPADOS.

O terceiro escalão de poder é chamado DOMINADORES DESTE MUNDO TENEBROSO.

Tais seres são demônios subordinados às POTESTADES, responsáveis em áreas específicas de malignidade, como demônios destruidores de cidades inteiras, especializados em fomentar a jogatina, a perversão sexual, o roubo, os assassinatos, etc.

Esses seres, menores que as potestades, são os líderes mais manifestos nos cultos malignos, chamados “orixás”, “exus”, ou, no alto espiritismo, chamados de “guias espirituais”, com nomes famosos, inspiradores de grandes escritores esotéricos.

Eles têm sob sua autoridade muitos e muitos soldados rasos, muitos e muitos subalternos, muitos e muitos demônios.

O quarto e último escalão é denominado HOSTES ESPIRITUAIS DA MALDADE.

Esses são os demônios comuns.

Esses são os que infestam as pessoas endemoninhadas, uma das quais possuía em si algo em torno de 2 mil deles! (veja-se Marcos 5.13).

Esses são os trabalhadores braçais, os que encaram corpo-a-corpo os seres humanos.

Esses são as assombrações, os fantasmas, os espíritos dos centros, os “pretos velhos”, os “caboclos”, os “guias” dos gurus, etc. Esses são os trabalhadores braçais do maligno.

O seu número é de milhões e milhões, um terço dos anjos originais.

O seu poder é limitado e há uma ordem divina para que nós, os cristãos, os expulsemos (Marcos 16.17).

Todo crente legítimo tem poder de expulsar demônios.

Como combater Satanás? Como combater todos os demônios de sua hierarquia, já que eles são muito mais fortes do que nós?

01) O Espírito Santo habita em nós, e o Espírito Santo é o próprio Deus (I Coríntios 3.16). Maior é o Espírito do Senhor do que o poder que está no mundo, do que o poder das trevas. (I João 4.4)

02) O Maligno não pode tocar num crente em Jesus Cristo, não pode penetrá-lo, invadir a sua alma (I João 5.18). Portanto, se alguém quiser expulsar o demônio de você, expulse ele, porque é um mentiroso e sua doutrina é maligna (II Jó 10-11).

03) Mas é possível um crente tornar-se frágil e vítima dos ataques de Satanás, de fora para dentro, ou seja, Satanás nos tenta e caímos, perdendo o poder espiritual, a integridade moral, deixando de fazer escolhas corretas e iluminadas pelo Senhor. A bíblia nos diz para não darmos lugar ao Diabo (Efésios 4.27), nos diz para vigiarmos e orarmos para não cairmos em tentação (I Pedro 5.8).

04) Só existe uma maneira de vencer, e ela está resumida em Tiago 4.7: “SUJEITAI-VOS A DEUS, MAS RESISTI AO DIABO, E ELE FUGIRÁ DE VÓS”.

A vitória contra Satanás é simples, nós é que complicamos.

As armas são redondas e o caminho é muito claro.

O diabo não liga para gritarias, ameaças, shows cheios de emoções, palavras de determinação, efeitos especiais, nada disso.

Entretanto, quando um crente é obediente, quando um crente guarda os mandamentos de Jesus, ah, daí ele não suporta e não é capaz de resistir ao poder de Cristo, à luz da vida que brilha no coração dessa pessoa.

Leia João 14.,21 15.10. Veja o quanto o Senhor Jesus Cristo valoriza um servo obediente! Por isso, para se obter vitória contra o inferno, há de se ter obediência aos mandamentos de Jesus, ao lado de uma vida piedosa, de oração, leitura bíblica, dedicação financeira, comunhão na igreja e perseverança no testemunho.

Que Cristo vença a cada dia em nossas vidas!

===========
ACAMPAMENTO DE CARNAVAL 2004 DA

PRIMEIRA IGREJA BATISTA DE LAUSANE PAULISTA, SÃO PAULO, SP

PRELEÇÕES DO PR. WAGNER ANTONIO DE ARAÚJO



1ª. PALESTRA – dia 21 de fevereiro de 2004

Nenhum comentário:

Postar um comentário