Translate

quarta-feira, 23 de março de 2016

memórias literárias - 327 - VENHA E BEBA

VENHA E BEBA!
 
E o Espírito e a noiva dizem: Vem.
E quem ouve, diga: Vem.
 E quem tem sede, venha;
e quem quiser, tome de graça
da água da vida. (Ap 22:17)
 
 
Quando a Bíblia nos apresenta Deus, o faz pensando no único Ser soberano, eterno, justo, que em santo amor sustenta todas as coisas. E o apresenta em sua triunidade e trindade benditas.
 
Deus é Pai. É o criador e sustentador do universo. É a Ele que oramos em nome de Jesus. Foi dEle o plano de salvação e foi Ele quem nos adotou como filhos, ao lado de Seu unigênito, Jesus Cristo.
 
Deus é Filho. O único nascido em carne que foi pré-existente. Todos nós nos originamos no ato da concepção, no ventre de nossa mãe. Ali nasce o nosso ser. Mas Cristo já existia antes da encarnação. Ele é antes de todas as coisas e nEle está a glória do próprio Deus. Diz-nos a Bíblia que quem olha para Jesus está contemplando o próprio Pai. Foi Ele o nosso redentor, Aquele que em santo amor ofereceu-se como sacrifício em lugar de cada um de nós. Ele é o nosso Senhor, o nosso Mestre, o dono de nossa vida.
 
Deus é Espírito. O Espírito Santo, presente em toda a eternidade, na criação, no caos que originou a nossa Terra, quando pairava sobre a face das águas. Ele é portador de tudo o que é do Pai e do Filho. Ele é o Consolador bendito, enviado por Jesus, que nos ensinaria todas as coisas. E, através da inspiração dos autores neotestamentários, fê-lo de forma eficiente, revelando-nos todas as coisas. Hoje Ele nos ilumina no que já revelou, dando-nos de Sua graça, sabedoria, discernimento, capacitação, poder e consolação.
 
Diz-nos o texto acima: "O ESPÍRITO E A NOIVA DIZEM: VEM".
 
O Espírito já sabemos quem é. Ele é responsável em convencer os homens do pecado, da justiça e do juízo. É Ele quem realiza o chamado irrecusável da graça no coração e na alma do pecador perdido. Ele é quem provoca sede de Deus, necessidade de um encontro com o Criador. Diz-nos a Bíblia que Ele diz: VEM. Sim. Em cada frase dos evangelhos, inspirados pelo Espírito, encontramos o Seu chamado, nas frases do Senhor Jesus: "Vinde a mim todos vós". Ele chama.
 
Mas o texto diz que a NOIVA também chama. Algumas versões trazem A ESPOSA. Quem é esta? Trata-se da IGREJA de Cristo, o corpo místico do Senhor, o grupo daqueles que, convertidos a Jesus, tornaram-se a nação eleita, o sacerdócio real, o povo escolhido de Deus. O conjunto desse povo, aos olhos de Jesus, representa a Sua noiva, a Sua esposa, ataviada, preparada, adornada para a grande festa de casamento a realizar-se na eternidade, quando, completa, estiver com Jesus. Diz-nos a Bíblia que ela, a noiva, a igreja chama, diz VEM.
 
De fato é papel da Igreja do Senhor, do povo de Deus, chamar os pecadores ao arrependimento. A evangelização é uma missão do Espírito e da Noiva. É por esta razão que as igrejas do Senhor unem os seus esforços para pregar o evangelho. Pregam nos cultos, nas casas, nos estudos bíblicos, no rádio, na televisão, através de livros, folhetos, através de sites, no testemunho pessoal, na distribuição de literatura. Uma igreja que se diz NOIVA do Cordeiro chama o povo para vir a Jesus!
 
Mas não são apenas eles, o Espírito e a noiva que chamam. O texto continua, dizendo: QUEM OUVE DIGA: VEM. Sim. Cada um dos que se achegam a Jesus e suprem a sua sede de Deus, acaba por alistar-se no exército dos que convidam os demais para a vida eterna. Dizia-nos o Pr. João Filson Soren, saudoso pastor da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, que o salvo é como um mendigo que, tendo achado comida, volta aos seus iguais, dizendo: "ACHEI PÃO!". Sim, a Bíblia diz que os que ouvem o chamado do Espírito e da noiva tornam-se arautos da salvação. Talvez considerados chatos, irritantes, insistentes. Mas dessa insistência depende, muitas vezes, a aceitação de um convite. A insistência é semelhante àquele que tenta de todas as formas arrastar as pessoas que estão num edifício em chamas. Elas não sabem, mas ele sabe, por isso insiste.
 
O texto complementa esse chamado, dizendo: QUEM QUISER, TOME DE GRAÇA DA ÁGUA DA VIDA. Num mundo capitalista como o nosso, é inimaginável algo realmente de graça. Mesmo no suposto mundo socialista, isso não existe. Na Coréia do Norte, por exemplo, o país mais comunista do universo, as pessoas só têm direito a 150 gramas de comida por dia, não há mais. Se quiserem mais, terão que pagar. Logo, a comida diária não é de graça, pois não é abundante. Costumamos dizer que o que é de graça não é bom. Ocorre que, neste contexto, é de graça para quem vai e bebe, mas custou o sangue de Jesus Cristo na cruz do Calvário. Esta água foi paga e muito bem paga, para poder ser distribuida POR GRAÇA, isto é, imerecidamente aos pecadores sedentos.
 
E o que diz? TOME DE GRAÇA DA ÁGUA DA VIDA. Almas sedentas de Deus poderão dessedentar-se junto à fonte de água cristalina, que é Cristo. Há algo mais precioso para um sedento, que sente toda a desidratação de um sol escaldante sobre o corpo, que uma caneca de água fresca a aliviar-lhe a sede? Não, não há. O que ocorre é que muitas vezes pessoas que não têm sede tomam da água sem vontade e por isso não a valorizam. Mas na necessidade e na sede o valor da água é monumental. O pecador chamado pelo Espírito Santo, através da noiva, a igreja, e dos que vieram e beberam, os evangelistas e testemunhas de Cristo, podem indicar ao sedento o caminho da cruz, o caminho de Jesus, o caminho da redenção!
 
É verdade também que muitos que já se dessedentaram em Cristo, através da conversão, acabaram por esfriar na fé, deixando de ir à fonte, ao Senhor, tornando-se frios espiritualmente. Outrora eram tocados por Deus até com os hinos cantados na igreja, com as orações, com a leitura bíblica. A simples menção do nome do Senhor tocava a alma e o espírito, trazendo quebrantamento e comunhão. Com o tempo a insensiblidade tomou conta e, como diz o caboclo, o couro ficou grosso. Já não sentem mais a presença de Deus, já não têm sede de Deus e da graça da comunhão. E o que fazer?
 
VENHA E BEBA! Sim, a fonte continua aberta e deve ser visitada todos os dias! Trata-se da comunhão do crente com Cristo, em oração, de portas fechadas, onde o Pai, que vê em secreto, recompensa aos buscadores. Como diz o salmista: "assim como a corça suspira pela corrente das águas, assim por Ti, ó Deus, suspira a minha alma! A minha alma tem sede de Deus, do Deus Vivo!" (Salmo 42.1-2). O crente que não tem sede de Deus é como o doente cujo sistema digestivo não está sadio. Ele não sente fome, ele não sente sede. Mas o que faz a enfermeira que dele cuida? Insiste para que coma só um pouco, beba só um bocado. Dessa insistência e dessa alimentação surgirá, novamente, a fome e a normalidade do corpo. Assim deve o crente frio e sem vida ir até a fonte e beber, beber, beber, até voltar a ter sede!
 
Que o Senhor nosso Deus, dono de nossas vidas, autor do chamado irrecusável da graça e da fé, que nos trouxe até Cristo que supriu a sede de nossa alma, faça de nós arautos dessa mensagem de salvação e constantes bebedores da fonte da vida eterna, de Jesus, o nosso Salvador.
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo

23/03/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário