Translate

quinta-feira, 9 de março de 2017

memórias literárias - 422 - O TEMPO QUE NOS RESTA

O TEMPO QUE NOS RESTA

O TEMPO QUE
NOS RESTA

 
422
Nossos dias estão contados. Nenhum de nós sabe quantos são. Mas Deus sabe.
 
Visto que os seus dias estão determinados, contigo está o número dos seus meses; e tu lhe puseste limites, e não passará além deles. (Jo 14:5)
 
Faze-me conhecer, Senhor, o meu fim, e a medida dos meus dias qual é, para que eu sinta quanto sou frágil. (Sl 39:4)
 
Alguns, por causa da oração e da intervenção divina, conquistaram aparentemente um tempo maior. Uns em resposta à oração; outros através das ressurreições miraculosas. Quanto ao primeiro caso, Ezequias, o rei, recebeu quinze anos de bonus; quanto ao segundo, os ressuscitados por milagres um tempo a mais (Lázaro, o filho da viúva de Naim, Talita, Dorcas etc.)
 
Mas, mesmo nestes casos, Deus não foi pêgo de surpresa. Ele conhecia tudo e todas as possibilidades; ele é maior do que toda a filosofia e a física quântica.
 
Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda. (Salmo 139.16)
 
Alguns morrem por aborto. Viveram algumas horas ou alguns meses no ventre da mãe. Nada mais. Outros morrem na infância, seja por causa de doença, de fome, de violência doméstica ou subitamente. Já outros são levados na adolescência, juventude e maturidade, variando muito a idade total. Uns com quinze, outros com trinta, alguns cinquenta, oitenta, e uma pequena quantidade de humanos passa dos cem anos. Mas não passa disso, pois a morte é inevitável.
 
Infunde-lhes, SENHOR, o medo; saibam as nações que não passam de mortais. (Salmos 9.20)
 
Alguns nascem de novo, como dizem, após um grande acidente, uma grande catástrofe, uma doença incurável, um assalto perigosíssimo. Outros nascem de novo quando vencem uma situação insuperável, acordam de um coma profundo, mudam de filosofia de vida ou têm uma experiência religiosa marcante. Estes reconhecem que os próximos dias são, de fato, uma segunda chance.
 
Mas o único e autêntico novo nascimento que transforma uma vida se dá quando o indivíduo é levado ao arrependimento mediante o conhecimento de seus pecados e à fé em Cristo como Salvador, conforme revelado pelas Escrituras Sagradas, a bíblia. Nessa ocasião ele nasce de novo para nunca mais morrer. Claro, passará pelo túmulo, o seu corpo dormirá. Mas o seu ser interior, eterno, alma e espírito, experimentarão a salvação prometida pelo Senhor, que lhes dará lugar no Paraíso e, finalmente, na grande ressurreição para a vida.
 
Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. (Jo 3:3)
 
Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. (2Co 5:17)
 
E todo aquele que vive, e crê em mim, não morrerá, eternamente. (Jo 11:26)
 
Quantos dias nos restam para viver? Alguém sabe? Não. Talvez a medicina tenha anunciado que restam-lhe meses ou semanas, nada mais. De fato alguns estão nas alas terminais dos hospitais, nas camas dos quartos escuros de casas antigas e aguardam apenas o momento da partida. Mas ninguém sabe, de fato, quanto tempo lhes resta.
 
O tempo é o elemento mais precioso de nossa vida, principalmente quando a idade avança. Quando jovens, pensamos que temos todo o tempo do mundo. Com a idade percebemos como é pouco e limitado o nosso tempo. E, finalmente, nos encontramos num dilema: como não perder mais tempo? Como desfrutar, aproveitar, trabalhar, produzir e fazer valer a pena cada minuto que nos resta?
 
Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios. (Sl 90:12)
 
Gostaria de mencionar algumas coisas que tenho usado em minha própria vida como metas diárias. Nascido em 1965 e desenganado pela medicina em 1982 (problema cardíaco letal), creio que recebi de Deus um bonus maravilhoso. Convertido em 1980, busquei por meta aquilo que a Bíblia recomenda para a nossa felicidade. Partilho com o leitor, à guisa de sugestão, estes conselhos que tomei para mim mesmo:
 
1) Pare de perder tempo - Pare de perder imensas horas sem nada para fazer, apenas em lamentos, lamúrias, sono ou falta de motivação. "De pensar morreu o burro" (um burro olhava para dois fardos de feno; pensava em comer de um, depois mudava de idéia e focava o outro, voltava atrás, e assim foi, até morrer de fome, sem comer de nenhum!).
 
Um pouco a dormir, um pouco a tosquenejar; um pouco a repousar de braços cruzados; (Pv 6:10)
 
2) Priorize Deus, Seu Reino e Sua vontade - A vontade de Deus é boa, agradável e perfeita; colocar a bíblia, a oração, o testemunho cristão, a frequência à igreja, o serviço ao próximo e o envolvimento com a evangelização é a melhor saída. Quem serve ao Senhor não tem preguiça de congregar, de trabalhar pelo evangelho, de visitar os enfermos, de cantar, de ensinar, de partilhar. Como é bom servir a Deus! E priorizá-lo é sintoma da importância que lhe damos!
 
Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. (Mt 6:33)
 
3) Ame a sua família - Não são os colegas de trabalho ou de escola que estarão com você quando todos forem embora; serão os seus familiares. Os filhos dos outros e os amigos de fora são importantes; mas não mais do que os seus e a sua família. Pai, mãe, esposa, filhos, parentes, são jóias que Deus nos confiou. Somente a perseguição pelo evangelho ou o serviço do Reino podem exigir maior atenção; porém, cabe a nós valorizarmos a família, pois serão eles que estarão conosco até morrermos.
 
Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; (Ef 6:2)
 
Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel. (1Tm 5:8)
 
4) Cuide de seu corpo - ele é templo do Espírito Santo e não deve ser submetido a tratamento de desprezo. Comer bem, dormir bem, exercitar-se, ser limpo, asseado, bem vestido, tudo isso é bênção do Senhor. O corpo deve ser tratado como uma pérola preciosa, muito mais do que alguém trata o veículo usado ao qual ama; o nosso corpo deve glorificar ao Senhor!
 
Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? (1Co 3:16)
 
5) Seja seletivo em seus pensamentos - Satanás deseja atolar-nos de pensamentos perturbadores. Nós damos guarida a eles, quando gastamos a atenção em seriados sem fim, em acompanhamentos esportivos doentios, em fofocas, em estudos sem utilidade, em informações desnecessárias, em banalidades nas redes sociais. Viramo-nos na cama ansiosos, preocupados, desesperados. A Bíblia recomenda que a nossa mente seja seletiva, cheia de bons pensamentos e vazia das coisas do mundo; isso traria paz, tranquilidade, liberta-nos dos calmantes e ansiolíticos e abre o nosso entendimento para a paz de Deus. Por que não fazê-lo?
 
Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. (Fp 4:8)
 
E disse aos seus discípulos: Portanto vos digo: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis. (Lc 12:22)
 
6) Trabalhe com as próprias mãos - A aposentadoria não significa fim de carreira; pelo contrário, pode tornar-se a chance de uma nova atividade prazeirosa e rentável. Os que não estão idosos devem trabalhar, buscar servir, manterem-se ativos e operosos, ganhando com as próprias mãos o pão de cada dia. O trabalho constrói, sustenta, traz prazer, desenvolvimento, dignidade e condições para ajudar o próximo. Mesmo que não rentável, o trabalho pode servir o próximo e trazer a felicidade. E, quando incapazes do trabalho comum, podemos utilizar o nosso tempo para orar, para aconselhar, para fazer algo que agrade a Deus e ajude o próximo.
 
Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade. (Ef 4:28)
 
Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor (1Co 15:58)
 
Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; (Jo 15:16)
 
7) Não guarde mágoas - o ódio é o veneno que queremos para o próximo, mas que injetamos em nossa própria veia. Ele produz a mágoa e a amargura de espírito. Faz o corpo enfraquecer, tira o prazer de viver, gera planos de violência, causa úlceras e fraqueza e não agrada a Deus. Certamente vivemos num mundo injusto. E temos que confiar que há um juiz que trará tudo a julgamento. Mas a nós cabe confessar a mágoa, pedir perdão pelo ressentimento, perdoar o ofensor e limpar o coração dessa toxina mortífera. Cristo nos ensinou a abençoar até o inimigo. E a regra é: quem abençoa será duplamente abençoado. Perdoe, peça perdão, e pense: "aconteceu, mas já perdoei; sempre que me lembrar da afronta, me lembrarei do perdão também".
 
Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem. (Hb 12:15)
 
E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas. (Mc 11:25)
 
8) Esteja pronto para morrer - Claro, ninguém gostaria de morrer, nem quem sofre (o que quer é fazer cessar a dor). Mas a morte é o último inimigo a ser vencido e, se não formos a geração do arrebatamento (que não morrerá, mas será transformada), passaremos pela morte. Que a cada fim de dia o Senhor nos encontre prontos. Prontos para dormir e morrer, ou prontos para dormir e acordar em mais um dia para a Sua glória. E isto só conseguimos com o coração em paz, no centro da vontade de Deus. As sugestões acima nos conduzem a isso.
 
Eu me deitei e dormi; acordei, porque o Senhor me sustentou. (Sl 3:5)
 
Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, Senhor, me fazes habitar em segurança (Sl 4:8)
 
Pensei que morreria aos dezessete anos; cheguei aos cinquenta e um. E, pelo andar da carruagem, ainda terei oportunidade de viver mais alguns dias, meses ou anos. Quero praticar as coisas citadas acima, pois são elas que darão ao resto dos meus dias um sentido real e permearão o piso da biografia que, com a graça de Deus, tenho escrito ao longo do tempo que passou.
 
Que Deus não me deixe viver nenhum dia além daqueles que me deu para a Sua glória, e que não me permita encerrar uma única noite sem que esteja pronto para render-me mais uma vez à Sua graça.
 
Que o meu leitor assim proceda também.
 
E que o Senhor seja exaltado!
 
Wagner Antonio de Araújo
09/03/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário