Translate

sexta-feira, 24 de março de 2017

memórias literárias - 428 - AS ORAÇÕES QUE EU NÃO FIZ ...

AS ORAÇÕES
QUE EU NÃO FIZ...
 

 
428
O meu vizinho morreu. Tão novo, tão cheio de sonhos! Deixou esposa e dois filhos. Eu havia desejado orar por ele. Mas não orei. Sinto remorso.
 
A minha filha acidentou-se no trabalho. Quebrou a perna. Está internada. A pressão está alta. Há quanto tempo eu tencionava apresentá-la diariamente em minhas orações e não o fiz? Estou arrependido.
 
Minha esposa não entendeu a brincadeira. Eu quis provocar risos e provoquei ira. Falta de vigilância. Não oro pelo nosso casamento há mais de seis meses. Ensaiei retomar o culto doméstico, mas ficou apenas na vontade. Nada mais. Se eu tivesse orado essas desinteligências poderiam ter sido evitadas.
 
Quebrei o orçamento. Comprei num site falso. Agora não consigo o reembolso. Pensei que era uma pechincha, mas era uma armadilha. Gastei o que não tinha. E vou ter que me valer do cheque especial. Juros, dores de cabeça, o que eu fiz! Se eu tivesse pedido a orientação de Deus antes da compra, ou se tivesse apresentado a Deus o desejo e deixasse que Ele falasse! Se bem que nem precisava, pois era algo supérfluo e eu não deveria ter feito a compra. Tenho orado tão pouco pela minha vida administrativa...
 
Orações que eu não fiz! Quantas oportunidades perdidas! Quantas bênçãos que nunca recebi porque não as pedi. E quanto prejuízo humano, patrimonial, sentimental e espiritual obtive!
 
E se eu tivesse orado, as coisas poderiam ter sido diferentes? Deus não é soberano e Sua vontade irrevogável? Não há uma certa fatalidade em tudo? Na verdade, eu me pergunto: vale a pena orar? Algo pode mudar?
 
O qual, fixando os olhos nele, e muito atemorizado, disse: Que é, Senhor? E disse-lhe: As tuas orações e as tuas esmolas têm subido para memória diante de Deus; (At 10:4)
 
Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras. (Dn 10:12)
 
E Deus ouviu a voz de Manoá; e o anjo de Deus veio outra vez à mulher, e ela estava no campo, porém não estava com ela seu marido Manoá. (Jz 13:9)
 
E o Senhor virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o Senhor acrescentou, em dobro, a tudo quanto Jó antes possuía. (Jo 42:10)
 
Sim. As orações que eu não fiz poderiam ter interferido. Certamente Deus jamais teria sido pego de surpresa; em Sua presciência este fator teria sido considerado. Porém, como eu não orei, jamais poderei ouvir a Sua voz a declarar-me: "Eu ouvi as tuas orações". Eu não as fiz!
 
E o que me impede de fazê-lo agora, neste momento?
 
Ah, agora não posso! Tenho que terminar o TCC (trabalho de conclusão de curso); tenho que chegar ao fim da leitura daquele livro; tenho que lavar o carro, levar o cachorro para passear, a esposa para fazer compras, o filho para a natação, assistir o jogo do meu time, ir à igreja participar da reunião. Ou então tenho que dormir, tenho que tomar banho, fazer caminhada, cortar as unhas, jogar bola.
 
Enquanto todas as coisas forem mais importantes do que as orações que eu poderia fazer, continuarei a conviver com um vizinho que se vai, com um acidente inesperado ou com uma briga repentina, sem ao menos sentir paz no coração e a convicção de que eu havia orado por aquilo e que a minha parte foi feita. Terei sempre em minha companhia a consciência pesada, fruto da tristeza do Espírito Santo em mim, convencendo-me de que estou em pecado e conduzindo a minha vida num abismo sem fim. Eu estou extinguindo o Seu Espírito em mim.
 
Senhor, ajuda-me a não conter as orações que devo fazer.
 
Quero orar agora! Dá-me forças, dá-me decisão, dá-me determinação!
 
E, olhe que maravilha, esta é a primeira oração da qual não precisarei dizer: mais uma oração que não fiz!
 
Orai sem cessar. (1Ts 5:17)
 
E quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o SENHOR, deixando de orar por vós; antes vos ensinarei o caminho bom e direito. (1Sm 12:23)
 
Pela manhã ouvirás a minha voz, ó Senhor; pela manhã apresentarei a ti a minha oração, e vigiarei. (Sl 5:3)
 
Wagner Antonio de Araújo

24/03/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário