Translate

sexta-feira, 24 de março de 2017

memórias literárias - 427 - TUDO LIGHT

TUDO LIGHT
427
Dias atrás um jornal publicou esta manchete: "a tecnologia está nos emburrecendo". E o fez com categoria.
 
Vivemos no tempo do "tudo light", pequeno, bem fatiado, para não engasgar.
 
Quer uma meditação bíblica? Tem que ser curtinha, para ser lida num semáforo, ao parar o carro, ou entre um ponto de ônibus e outro. Deve se encaixar a uma ida ao banheiro de vez em quando, bem curtinha.
 
Quer um artigo de conhecimento? Tem que estar bem mastigado, bem resumido, apenas os dados essenciais. Nada de discussões longas, nada de histórico da questão. Não nos importamos com etmologia, nem com antologia, nem com sociologia da matéria.
 
Quer uma conversa? Tem que ser resumida. "OI TD BM? DS T AB ABS" (oi, tudo bem? Deus te abençoe. abraços). Estamos chegando à era dos códigos. Tudo bem simples. É como o desenvolvimento daquele pronome de tratamento: "Vossa Mercê". "Vósmecê", "Vancê", "Você", "Ocê", "Cê"; o próximo passo é um cutucão no outro...
 
Nós, os escritores, vemos bem clara a linha demarcatória na aceitação da literatura. Um artigo pequeno, resumido, ganha muitos "likes" e "curtidas". Um grande e analítico quase não tem referência.
 
Por isso, quem quer ter sucesso, que escreva pouco. Quem quer escrever o que sente ser necessário, que não espere muita apreciação.
 
E vou terminar porque isto aqui já está muito longo.
 
OBG ABÇS BY
 
Wagner Antonio de Araújo
24/03/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário