Translate

sábado, 22 de abril de 2017

memórias literárias - 442 - CRENTE CARRO ALTO

CRENTE
CARRO
ALTO

442
 
Há várias classificações possívels para comparar os carros. Há carros novos e carros velhos. Carros feios e carros bonitos. Grandes ou pequenos. De passeio ou para o transporte. Neste meu artigo quero destacar algo que difere os carros sob o ponto de vista do condutor, do motorista. Algo que muda o ponto de vista de quem dirige.
 
Geralmente os carros são baixos, no nível da rua, da estrada. Eles só não se arrastam no chão por causa dos pneus, a altura mínima para separá-los do solo. Os condutores destes carros (a grande maioria) percebem o ambiente de trânsito de forma absoluta, mergulhada numa realidade imediatista. A visão do horizonte depende do carro da frente. Geralmente estão sujeitos às trapalhadas e à falta de educação de outros condutores. Quem lhes toma a frente e não sinaliza é percebido de imediato. Pessoas que não respeitam, que não dão licença para ultrapassagens ou para conversões são claramente identificadas. O motorista precisa ter um ânimo sereno para aguentar tanto desrespeito. Tudo acontece a sua frente, em seu nível, diante de seus olhos.
 
Mas há também os carros altos. Aqui no Brasil há as Pageros, os Duster, os Tucson, os Jeeps e todo carro que se ergue bem mais alto do que os demais. Os motoristas postam-se em seus bancos e têm à frente uma visão diferente do horizonte. Eles vêem muito mais longe; conseguem ver por cima dos outros carros, exceto de outros de seu tamanho ou maiores. Enxergam a rua, a rodovia e a estrada sob um outro ponto de vista. A falta de educação de outros motoristas é a mesma, mas a posição do motorista lhe confere a possibilidade de prestar menos atenção a isso e muito mais em sua própria direção defensiva, buscando dirigir com tranquilidade, sem prejudicar os demais condutores. Ele vê muito menos o que os outros lhe fazem e muito mais o que precisa fazer em sua própria viagem. Ouso dizer que, ao final da viagem ele está mais calmo, mais sereno e conseguiu conduzir o seu carro bem menos exposto ao ambiente hostil do trânsito.
 
Isto ilustra também a vida de dois tipos de crente: os CRENTES CARROS BAIXOS e os CRENTES CARROS ALTOS.
 
Os crentes carros baixos são aqueles que lidam com a vida cristã no mesmo nível do mundo, sujeitos a todos os desgostos do dia a dia. São crentes que militam muito mais na carne, sujeitos ao nervosismo, à ansiedade, ao que os outros lhe fazem ou deixam de fazer, à vingança do mal que recebe ao longo do caminho. Ele trafega na vida na mesma altura de todas as pessoas e, como tal, só enxerga o que está à sua frente, de forma imediata. Os outros lhe tolhem a visão do futuro, do porvir, do planejamento a longo prazo. Geralmente ele diz que os outros não lhe deixam desenvolver seus projetos, seus objetivos. Todos lhe impedem de deslanchar na viagem do viver.
 
Mas há os crentes carros altos, que têm uma visão completamente diferente da realidade. Eles estão na mesma estrada, sofrem as mesmas agressões, possuem os mesmos problemas. Mas não estão no mesmo nível das pessoas que vivem ao seu redor; eles se assentam "nos lugares celestiais", eles "pensam nas coisas que são lá do alto", eles se refugiam "na rocha que é mais alta que eles". Logo, ao contemplarem a estrada, enxergam muito menos as agressões alheias e muito mais os cuidados com que lidam com suas próprias vidas, procurando avançar sem atrapalhar a ninguém. Eles trafegam olhando por cima das coisas imediatas, coisas que estão próximas. Os seus olhares são longos, vêem o futuro, vêem o caminho como um todo. São capazes de ignorar as afrontas do dia a dia, sem sofrer a dor de não se vingarem. Eles estão ocupados demais em chegar aos pés do Senhor e ao fim bem-aventurado de sua própria jornada e não têm tempo, espaço ou desejo de queimarem a mente com problemas momentâneos. Estes são os crentes carros altos.
 
Que tipo de crente você é? Você é do tipo carro baixo, que é agredido o tempo todo e que tem que viver buscando alternativas para não perder a paciência, a fé e a visão do todo, ou é crente carro alto, assentado nas regiões celestes, em oração, entronizando o Senhor dia após dia e de olhar fixo nEle? Saiba que somente estes desfrutarão de vida frutífera na fé e obterão o selo de aprovação de Deus, ouvindo-lhe a frase célebre: "Bom está, servo bom e fiel". Os demais ainda não experimentaram o que vem a ser a vida transformada, sobrenatural e bem-aventurada de um andar pela fé em Jesus Cristo, Senhor de nosso tempo e condutor de nosso coração. No sentido literal possuo um carro baixo para o meu transporte. Mas os crentes carros altos podem nem ter carro. Às vezes podem nem usar ônibus, cavalo, canoa ou andar à pé. Podem até ser deficientes motores, não importa. Se a mente e o coração estão acima das nuvens, desfrutando por antecipação a glória de Deus, ele é um crente carrro alto.
 
Wagner Antonio de Araújo (cujo carro de transporte é baixo, mas que busca no Senhor ser um carro alto na vida cristã).

22/04/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário