Translate

domingo, 23 de abril de 2017

memórias literárias - 444 - ACHEI O TEMPO!

ACHEI
O TEMPO!
 

 
Remindo o tempo; porquanto os dias são maus. (Ef 5:16)
 
 
444

Ao pé do caixão um pai chora desesperadamente, dizendo: "Meu Deus, esse menino clamava por atenção e eu estava constantemente ocupado! Se eu pudesse voltar atrás teria trocado muita coisa e reservado o melhor tempo para ele! Oh, meu Deus!"
 
No leito de dor o moribundo confessa: "Sou o culpado deste estado; há tempos eu sabia que o trabalho e a estafa estavam me consumindo. Não ouvi os alertas; agora estou paralizado pelo derrame e não tem volta. Como me arrependo!"
 
Na porta da escola um inscrito na prova do ENEM grita: "E agora? Um ano de estudos e eu perdi o horário! Se eu tivesse deitado mais cedo, como mamãe mandou, teria acordado na hora! E agora?"
 
Ao final da apresentação da música o cantor chora com os amigos: "Eu sabia que não havia ensaiado à exaustão! Olha a tragédia de minha apresentação! Confiei em minha capacidade e descuidei dos preparos! Como me arrependo!
 
Geralmente reclamamos da falta do tempo necessário ou ideal para investir nos relacionamentos familiares, no casamento, no trabalho, nos estudos ou na prática de alguma atividade. Quando perdemos o objeto de nossa atenção, com a morte do ente querido, com o divórcio tão anunciado, com a demissão por falta de progresso, com a reprovação nos estudos ou o fim de nossa saúde pela má administração do tempo que o nosso corpo necessitava, logo reencontramos o tempo e o identificamos prontamente.
 
Ele nunca havia saído do lugar. O tempo sempre esteve lá. Era falsa a premissa de que não fazíamos as coisas por falta de tempo; o problema não era esse; eram as más escolhas, o investimento naquilo que era assessório e falta de atenção ao que era indispensável. Perdemos tempo com banalidades ou coisas de menor importância e, quando sucumbimos, sentimos o remorço consequente.
 
No Reino de Deus as coisas são piores ainda. Ao nos convertermos ao Senhor, confessamos que Ele é o Senhor e nos comprometemos a viver para Ele. Com o tempo tiramos o Seu tempo e redirecionamos a nossa atenção a outras coisas, da mesma forma que, após o casamento, esquecemo-nos de regar o relacionamento conjugal com a atenção ao cônjuge, ou após conseguir a tão esperada vaga de trabalho não nos dedicamos ao exercício da profissão como deveríamos. O resultado: fracasso.
 
Quantos crentes ausentes dos cultos! Quantos crentes a viver uma vida pobre e sem expressão de fé! Falam com os lábios sobre a tal vida vitoriosa mas caminham como derrotados por suas próprias concupiscências! São escravos dos desejos, das banalidades, da preguiça, do trabalho saturado, dos estudos sem propósito, das atividades de lazer sem limite e oferecem para Deus pão dormido uma vez por semana! Andam como filhos do Rei, mas caminham como Lázaros a mendigar um pedaço de pão.
 
Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? (Lc 12:20)
 
Quando a enfermidade chega, a morte súbita de alguém aparece, o desemprego bate à porta, o fracasso mostra as suas garras ou um problema insolúvel emerge, tais crentes tomam consciência das vidas fúteis que viveram, em lugar das vidas úteis que poderiam ter levado. Lamentam a Escola Bíblica Dominical que não frequentaram, os cultos de oração que boicotaram, o exercício dos dons e talentos que não praticaram, o testemunho de Cristo que não compartilharam e um final trágico de vida que terão.
 
O tempo perdido não tem volta. Na verdade ele foi propositadamente perdido. Se for procurado agora será encontrado.
 
Antes de chorar ao pé do caixão, ame ao seu ente querido, dando-lhe a atenção necessária. Antes de padecer na cama por falta de disciplina de vida, zele de seu corpo, de sua saúde, de seu sono e de sua alimentação. Antes de perder a prova que acontecerá bem cedinho, prepare-se e deite-se cedo, acordando mais cedo ainda. Antes de ser um fiasco em sua apresentação, ensaie e busque a excelência.
 
Mas, principalmente, antes de vir os dias maus chegarem, quando não poderá mais servir ao Senhor com a sublimidade de sua dedicação, antes de chegar o tempo em que qualquer frio o resfriará e qualquer calor o desmaiará; antes de não ter audição suficiente, nem voz capaz, nem força nas pernas para caminhar e nem tempo para investir, LEMBRE-SE DO SEU CRIADOR.
 
Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento; (Ec 12:1)
 
Você tem perdido algum tempo? Procure-o antes de arrepender-se disto.
 
Wagner Antonio de Araújo

23/04/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário