Translate

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

memórias literárias - 236 - A METRALHADORA DE JEOVÁ


A METRALHADORA DE JEOVÁ
236
Uma paródia maldita, chamada de louvor do tipo "reteté", cujo título é A METRALHADORA DE JEOVÁ, tornou-se viral na internet. Centenas de paródias, refilmagens, dublagens e piadas têm sido publicadas e o nome JEOVÁ transformou-se em termo de piadas.
Falar sobre o "reteté" eu já falei. Aliás, fui o primeiro apologista a abordar o tema, no estudo MACUMBA EVANGÉLICA, há alguns anos. O fenômeno do sincretismo religioso invadiu as igrejas protestantes e transformou-as em centros de diversão publica, de mistura afro-veda-nórdico-cultural, tornando-a uma versão moderna da idolatria greco-romana, que fazia de seus deuses homens grandes e poderosos, de defeitos igualmente avolumados. Só que agora conseguiram transformar o santo nome de Deus em termo de humor e macumba. Deus foi travestido com toda a imbecilidade humana, feito um pateta raivoso que metralha os inimigos.
Não sabemos realmente se a pronúncia do Santo Nome de Deus é JEOVÁ. Só nos chegaram as consoantes; as vogais não foram registradas pelos antigos hebreus. Pode ser JEOVÁ, JAVÉ, IEHOWAH ou outra pronúncia. Alguns judaizantes acreditam que fazem reverência quando escrevem DEUS como D'US, sem colocar o E. Não importa. Essas transliterações referem-se ao SANTO NOME DE DEUS, de cuja menção se encontra a seguinte Lei Divina: Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão. (Ex 20:7). E o que seria EM VÃO?
Tomá-lo em vão é usá-lo à toa. Brincar com o nome do Senhor ou transformá-lo em mera expressão idiomática do quotidiano. Nessa classificação encontra-se tudo o que se refere ao nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. É comum expressões coloquiais na boca de crentes e carismáticos católicos, usando em vão o nome de Deus: "O sangue de Jesus tem poder"; "Ai, Jeová!"; "Tá amarrado em nome de Jesus!"; "Tá ligado pelo nome de Jesus!"; "Pega ele, Jeová!"; "Meu Jesus Cristinho" etc.
E agora, com a versão de macumba do reino do evangeliquês, surge a pérola desses pregadores engomadinhos, desses cantores mentirosos e pilantras do reteté de "jesuis": A METRALHADORA DE JEOVÁ. Começou a chamar atenção com o grande sucesso "VAI SER COMIDO DE BICHO". E então, com a anuência dos falsos ministros religiosos, que de evangélicos só têm o nome, descambaram para transformar o que era LOUVOR em ENTRETENIMENTO SINCRETISTA. Foi-se o tempo em que dizíamos que os católicos misturavam macumba com o evangelho. Os falsos crentes superaram em muito! Fank carioca, aché da Bahia, a música do norte amazonense, os chotes gaúchos, o caipirês do sudeste, tudo misturado com o entretenimento. O louvor a Deus perdeu a decência, perdeu a reverência, perdeu sua contemplação e canal com o Infinito. Virou música de consumo.
E a pedra dos Dez Mandamentos continua a clamar: NÃO TOMARÁS O NOME DO SENHOR TEU DEUS EM VÃO. Mandamento que não terminou na Era da Graça, pois DEUS, O SENHOR, NÃO MUDA. O que para Ele era afronta, desrespeito, abominação, continua a sê-lo. E a consequência mantém-se: DEUS NÃO TERÁ POR INOCENTE AQUELE QUE TOMAR O SEU SANTO NOME EM VÃO. Se antes estava cravado pelo dedo de Deus em pedras, agora está registrado nos corações dos verdadeiramente convertidos, que não admitem e não aceitam essa brincadeira e zombaria com o nome do Senhor.
Por isso muito cuidado: seu entretenimento, cristão ou não, que faz os atores a exclamarem "meu Deus", "Jesus Cristo", "O sangue de Jesus" à toa, que fingem orações que não existem, os humoristas-gospel que entalam os canais midiáticos com suas paródias grosseiras que já perderam o respeito com a Palavra de Deus, sim, o seu entretenimento, assistido passivamente com concordância, torna você UM CÚMPLICE e, consequentemente, enquadrado no mesmo desagrado do Senhor.
Para terminar: os escribas hebreus tomavam banho e usavam outra pena ou instrumento cada vez que iam escrever o Santo Nome do Senhor. Satanás transformou, ao longo do tempo, a reverência antiga em intimidade desrespeitosa, e hoje fabricam cuecas e calcinhas com o nome de Deus. Cuidado! Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. (Gl 6:7)
Jeová não usa metralhadora. Ele não precisa. Sua Palavra e Seu Nome são suficientes. Temamos-Lhe o Nome e não ousemos contra a Santidade dEle! Porque no dia em que Ele trouxer à juízo o uso indevido do Seu Santo Nome, muita gente irá experimentar a amargura de seus atos impensados.
Wagner Antonio de Araújo
26/08/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário