Translate

sábado, 1 de agosto de 2015

memórias literárias - 226 - UMA FILHA EM MEU LAR



UMA FILHA EM MEU LAR
226
 
 
O terceiro olhar mais lindo deste mundo

é o da mulher que espera o filho concebido
é quase tão bonito como os olhos de Deus
que não tem olhos, mas é lindo o seu olhar
O terceiro olhar mais lindo deste mundo
é o da mulher que espera a hora de gerar

O segundo olhar mais lindo deste mundo
é o da mulher olhando o seu recém nascido
é quase tão bonito como os olhos de Deus
que não tem olhos, mas é lindo o seu olhar
O segundo olhar mais lindo deste mundo
é o da mulher olhando o seu filho que nasceu

O primeiro olhar mais lindo deste mundo
é o do bebê olhando a mãe apaixonada
é quase tão bonito como os olhos de Deus
que não tem olhos, mas é lindo o seu olhar
O primeiro olhar mais lindo deste mundo
é o do bebê olhando os olhos de sua mãe...
 
(canção OLHARES, Pe. Zezinho/SCJ, meu amigo pessoal)
 
 
 
Não há palavras que expressem a sublimidade do olhar de minha esposa ao contemplar a filha que Deus lhe dera. Em seus braços RUTE CRISTINA FARIAS DE ARAÚJO, dádiva do Altíssimo ao casal, que há quatro anos uniram-se pelos laços do matrimônio.
 
Talvez eu me sinta como Sarai, que, ao ser informada que seria mãe em avançada idade, riu-se, e até chamou o seu filho de RISO. Eu, aos quase 50, sou pai! Dádiva de Deus!
 
As lutas até o momento do parto já as narrei em álbuns de fotografias anteriormente enviados. Junto com a alegria da vida tenra e nova, confiada aos nossos cuidados pelo Criador, também a dor e a tristeza nas dores pelas quais passaríamos à partir de então. Nossa filha veio com um problema, seu órgão excretor estava mal posicionado e iria provocar problemas de incontinência e intestinos presos no futuro. Far-se-ia necessária uma intervenção cirúrgica delicada, para reconstruir o ânus. E então voltamos para casa com os presentinhos recebidos, com o carro cheio, mas profunda e sentidamente vazio, sem a Rute Cristina.
 
Marcaram a operação. Antes, todavia, dia e noite a minha esposa não arredou o pé daquela maternidade. Com colostro no início e pouco leite posteriormente, Elaine fez o possível e o impossível para conseguir produzir o suficiente que alimentasse a pequenina Rute Cristina. Na UTI, na estufinha iluminada, jazia nossa filha, preparada para a operação melindrosa. No sábado passado, dia 25 de julho, a cirurgia aconteceu. Horas difíceis, sentados naquele corredor frio do hospital. Os sons parecem vir do além, de tão distantes que ficamos. O corpo parece queimar de febre, o sono da fuga nos invade, como se dormindo fugíssemos da realidade. Em algumas horas a Dra. Roberta e o Dr. Marcos, cirurgiões, nos informaram que a operação fora um sucesso, que reconstruíram o órgão e que agora haveria a necessidade de 2 ou 3 procedimentos para alargamento do buraquinho, uma vez que a tendência de um corte/cicatriz é fechar. Assim, talvez ela saísse do hospital até, no mãximo, terça-feira, dia 04 de agosto de 2015.
 
Elaine, a lutadora, mesmo com os pontos da cesariana e com as dores inerentes da cirurgia, enfrentou o hospital e, quando eu não podia deixá-la lá, tomou metrô, ônibus, e correu para junto de sua filha. Sem se sentir cansada, indisposta ou reclamar, Elaine demonstra logo de início ser uma mãe virtuosa, honrada, heroína, lutadora, pronta aos mais hercúleos sacrifícios pela filha querida e amada. Como Deus foi bom para mim! Deu-me uma filha, desejo antigo de meu coração, e uma esposa/mãe maravilhosa, que não deixa nada a dever para a mãe que eu também tive e que foi maravilhosa mãe e honrada esposa!
 
O Hospital e Maternidade Santa Joana deixará saudades. O tratamento que nos concedem é igualitário e de altíssimo nível. O cuidado, o zelo, a higiene, o bom atendimento, a equipe médica qualificada, tudo nos faz render graças a Deus pelo bom lugar que o Senhor deu para Rute Cristina nascer. E, ao mesmo tempo, nos enche de vergonha e de admiração por ter Deus, o Pai de Jesus Cristo, permitido que Seu Filho nada disso tivesse; pelo contrário, nasceu em fétido ambiente, em precárias condições, tudo porque quis fazê-Lo pobre para que nós fôssemos ricos; quis torná-Lo Homem de Dores, para que fôssemos sarados das nossas! Deus nos amou primeiro! Bendito seja o Seu Santo Nome!
 

Mas enquanto Rute Cristina fez o primeiro procedimento (e o resultado foi positivo), conhecemos Marcos e Vanderléia, também crentes em Cristo, de uma igreja chamada Álamo. Deram à luz a 2 crianças, uma das quais não voltou para casa. Nascera prematura e com hidrocefalia, tendo que colocar um dispositivo para retirar e drenar líquidos do cérebro. De repente um tumor destruidor e invasivo tomou conta de seu cérebro. O hospital correu a buscar um microscópio especial para realizar a cirurgia, mas as previsões não eram animadoras. Então conseguiram encontrar o equipamento e realizaram a cirurgia ontem, sexta-feira, dia 31 de julho. Por nove horas essa pequenina criança esteve na mesa cirúrgica. O tumor era imenso naquela pequenina cabeça. Tiraram 99% da massa que crescia, mas o que sobrou terá que ser tratado. Não sabem se é câncer ou não; os exames dirão isso posteriormente. Ela suportou a cirurgia, graças a Deus. Suas condições são precárias, mas está viva e está passando pela luta.
 
Nestas horas o coração nos dói. Quando Rute Cristina estava em operação, pensei: "Senhor, essa menininha não pediu para vir ao mundo, não pediu para nascer; por que isso lhe acontece? Por que tanto sofrimento sem merecimento? Erramos ao gerá-la e concebê-la?" Não posso negar que pensei nisso. Quem não pensa algo assim quando vê um filho a sofrer tão pequenino? Não tive respostas, mas tenho princípios que me ajudam a entender. Deus tem motivos superiores aos meus e não me compete conhecê-los hoje. Jesus disse que há coisas que hoje não compreendemos, mas que, no futuro, compreenderemos perfeitamente. Também há a soberania divina, que poderia levar ou deixar a minha filha. Se a levasse, Ele, que conhece o futuro, certamente teria julgado ser isso o melhor de tudo (ainda que eu pudesse pensar que a não-concepção teria sido menos dolorosa). E, por fim, AGRADECER, ser grato em qualquer circunstância, na vida ou na morte, na dor ou no prazer, na oração respondida positivamente ou no não veemente. Deus nunca deixa de ser Deus, quer na vida, quer na morte. Quem nos separará do amor de Deus que está em Cristo Jesus?
 
Nas horas duras, difíceis, conhecemos os verdadeiros amigos. Há aqueles que estão próximos de nós e se revelam absolutamente ausentes. E há aqueles estão tão distantes geograficamente, mas que se fazem presentes a todo instante. Ainda mais com as ferramentas tecnológicas que temos hoje à nossa disposição: e-mails, facebook, skype, whatsApp, torpedos, SMS etc. Ah, como nos enganamos com alguns, que pensávamos, estariam conosco quando mais precisávamos! E como nos espantamos com a tremenda proximidade de outros, que nos surpreendem com tamanha consideração, amor e estima! Também nesses momentos avaliamos o quanto fomos injustos em situações similares com alguns que esperavam mais de nós; quanto devem ter sofrido! Longe de nos revoltarmos com os amigos nominais, que pensávamos ser  reais, a situação nos leva a agir para sermos mais presentes também na vida dos que sofrem, dos que passam por lutas, dos que carecem de nossa presença e amor! No facebook há milhares de expressões de amor e carinho; nos e-mails verdadeiras demonstrações de fidelidade e solidariedade. E no whatsApp a proximidade constante de amigos é algo que não se pode pagar. Parece que estamos todos juntos, nos falando, nos escrevendo, nos fotografando. Bendito seja Deus por essa ferramenta que aproxima e solidariza! (o meu número é 011-996998633, para o estrangeiro é 5511-996998633)
 
E hoje, quando eu já me preparava para a alegria de ter minha filha em nossa casa na próxima terça-feira, recebi um balde de água fria. A pediatra informou-nos que o cirurgião fez o segundo procedimento. Nós pensávamos que um primeiro seria o bastante, mas não foi. Então disse que não há agendamento para o terceiro e que somente na segunda-feira haverá avaliação. Não se trata propriamente de um problema, mas de uma manutenção da cirurgia para que o novo canal excretor esteja funcionando adequadamente (pois foi construído). É mais tempo de UTI, mais tempo de hospital, mais tempo de idas e vindas, mais tempo de travamento de agenda. O culto que tencionávamos fazer hoje em nossa casa, em ação de graças pela vinda dela ficou para data posterior, ainda a ser marcada, e, provavelmente, na igreja, junto com sua apresentação diante de Deus. O coração do homem faz planos, mas a resposta certa vem do Senhor. Por isso também damos muitas, muitas graças.
 
Quanto a mim, pesam-me nos ombros as dores de minha filha internada, de minha esposa o tempo inteiro no hospital e da obra de nossa construção, que carece de ofertas num Brasil em crise. Mas do que reclamo? Não é com lutas que herdaremos a salvação? Não é para o serviço que somos chamados e convocados pelo Mestre e Senhor? Então louvado seja o Seu Santo Nome por cada pedra no caminho, por cada parada que temos que fazer, por cada lágrima derramada, por cada pessoa que precisa de nosso consolo e amor. Enquanto vejo o meu sofrimento com Rute Cristina, vejo Marcos e Vanderléia sofrendo mil vezes mais com sua pequena Lívia. As lágrimas banham-me a face ao ver tanta dor. E estas só me dóem porque tomei conhecimento delas; tais dores acontecem dia após dia, minuto após minuto, em toda a Terra, e eu nem me incomodo ou suspeito de sua existência! Que o meu coração seja mais piedoso! Nós ainda contamos com uma boa maternidade; mas e aqueles que dependem do corrupto SUS, sistema único de saúde do Brasil? E os que dependem de parteiras ou postos nas matas, nas florestas, nas cidades pequenas ou nos povoados? E aqueles que estão isolados e não contam com recurso de qualquer espécie? Deus tenha misericórdia e acalente essas mães e crianças em Seus braços benfazejos!
 
E aqui fica o depoimento deste pai, esposo, crente e pastor, que em tudo dá graças a Deus!
 
Bendito seja o Seu Santo Nome!
 
DEUS AMADO, DEUS BENDITO,
SENHOR EM QUEM TENHO CRIDO,
GRAÇAS DOU POR CADA LUTA,
QUE A FÉ NÃO ME FURTA,
MESMO A DERRAMAR LÁGRIMAS
OU A GASTAR DRACMAS,
O SENHOR NÃO TEM ME FALTADO,
DE CUIDADOS ME TEM CERCADO.
E NÃO SOU MERECEDOR DE TAIS GRAÇAS,
NEM DE BONDADES QUE ME FAÇAS.
DESTE-ME A SALVAÇÃO DE MINHA ALMA
E RESPONDESTE A PRECE COM TUA CALMA,
E UMA ESPOSA TAMBÉM ME CONCEDESTE
ALGUÉM QUE COMIGO PERMANECESSE.
E PARA PRESENTEAR O NOSSO AMOR
UMA DÁDIVA NOS DESTE COMO PRIMOR:
A FILHA TÃO DESEJADA E PEDIDA,
AGORA É A NOSSA RUTE CRISTINA,
NOSSA LUTA DIÁRIA NO HOSPITAL
A QUEM TENS LIVRADO DE TODO MAL,
E QUE EM BREVE BRILHARÁ EM NOSSA CASA
DEMONSTRANDO QUE NESTA VIDA TUDO PASSA
E QUE AS DORES DE AGORA SERÃO ESQUECIDAS
MAS QUE A TUA PRESENÇA SERÁ MANTIDA
E PAI, MÃE E FILHA VERÃO A TUA MÃO
CONCEDENDO PAZ, VIDA E SALVAÇÃO!
 
Obrigado, Se
nhor!

Pastor Wagner Antonio de Araújo
01/08/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário