Translate

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

memórias literárias - 288 - GANHOU TUDO!!


GANHOU TUDO!

288
Elaine trouxe minha filha Rute Cristina, de 4 meses,  para que eu a acalentasse. A pequenina tomara banho há pouco e estava com sua roupinha limpa, um babador, sua meia, suas coisinhas. Então eu disse: "Elaine, você já percebeu? Tudo o que Rute Cristina tem hoje foi ganho; ela não comprou nada, não recebeu nada por pagamento; seu bercinho, seu carrinho, seu bebê-conforto, suas roupinhas, suas fraldas, seus produtos de higiene, tudo, enfim, foi ganho de nós, dos amigos, dos familiares; tudo!" E imediatamente o Espírito Santo falou ao meu coração.
Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. (Rm 3:24)
Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. (1Co 2:12)
As lágrimas brotaram dos meus olhos. Minha filha, a olhar para mim e a sorrir, vestida, perfumada, banhada, e a realidade de que nós a amamos tanto que, se possível, daríamos tudo o que pudéssemos para ela. Assim também Deus fez conosco na pessoa de Jesus Cristo, desde os dias da eternidade e, mais propriamente no tempo, desde o dia em que cremos nêle como o nosso único e todo-suficiente Salvador!
Não tínhamos nada! Não tínhamos pureza, pois éramos pecadores. Não tínhamos méritos, pois ainda que fizéssemos qualquer coisa boa, não seria suficiente nem para compensar as nossas mazelas. Não tínhamos nada com que pagar a graça do Senhor. Não éramos nem filhos de Abraão fisicamente, não éramos contados como da família humana escolhida. Assim, éramos por natureza filhos da ira e absolutamente miseráveis.
E então Deus, feito um pai amoroso, adotou-nos em Cristo, transformando-nos em herdeiros da mesma promessa e graça, concedendo-nos o perdão de nossos pecados, a filiação adotiva diante dEle e de todo o universo, a Sua própria natureza implantada em nós pela nova natureza que recebemos (o novo nascimento) e o direito à ressurreição dentre os mortos! Aleluia! Mil vezes aleluia!
A minha filha não compreende a dimensão do que possui. Há tantos bebês desafortunados, filhos de pais que os abandonam, filhos de refugiados, de pais mortos, de terroristas, crianças sem ninguém no mundo; Rute Cristina, pelo contrário, dentro de nossas possibilidades, possui tudo o que lhe é necessário: tem o peito para mamar, tem a cirurgiã e o pediatra para consultar, tem o seu bercinho, suas cobertas, suas roupas, sua banheira, tem os seus brinquedos, tem os nossos braços e o afeto de tanta gente. Ela não precisa agradecer; ela já é a nossa recompensa.
Assim também nós, em Cristo Jesus, somos afortunados, pois nEle temos as promessas, temos a vida eterna, temos os cuidados angelicais, temos o Espírito Santo a habitar os nossos corações, temos a herança incorruptível no Céu, temos a predestinação e o nosso nome escrito no Livro da Vida desde a fundação do mundo, temos a dádiva do perdão e da direção divina em cada passo que dermos, temos a promessa de que tudo o que nos ocorrer será para a glória de Deus. Não temos idéia da dimensão do que temos ou do que somos em Cristo Jesus; assim, não sabemos e nem conseguimos agradecer à altura de tudo o que o Senhor nos proporcionou em Jesus. Mas, ainda assim Ele tem prazer em nós! Bendito seja o nome dEle!
E então, como agradecer? Como sermos suficientemente gratos por tudo o que em Cristo Deus nos deu? Isso me lembra a letra magnífica do hino MEU TRIBUTO, brilhantemente traduzido pelo Maestro Waldenir Carvalho, que diz:
COMO AGRADECER PELO BEM QUE TENS FEITO A MIM
QUE VEM DEMONSTRAR QUANTO AMOR TU TENS, Ó DEUS, POR MIM
AS VOZES DE MILHÕES DE ANJOS NÃO PODERIAM EXPRESSAR
A GRATIDÃO DE MEU PEQUENO SER QUE SÓ PERTENCE A TI!
A DEUS DEMOS GLÓRIA, A DEUS DEMOS GLÓRIA,
A DEUS DEMOS GLÓRIA QUE POR NÓS TANTO FEZ!
FOI NA CRUZ QUE SALVOU-ME
SEU PODER RESTAUROU-ME
A DEUS DEMOS GLÓRIA QUE POR NÓS TANTO FEZ!
Sim. Assim como eu e Elaine tomamos nossa pequena Rute Cristina nos braços, acalentando-a e mimando-a, felizes por tê-la como nossa filha, o nosso Deus também nos toma em Seus braços e celebra diante de Si próprio e diante dos anjos a alegria de ter-Nos como Seus! Aleluia! Bendito seja Deus!
Sim, Rute, pode crescer tranquila, porque tudo o que for necessário nós, com a graça de Deus, lhe supriremos; tanto quanto o nosso Deus, em Sua infinita graça, irá nos suprir de tudo o que precisarmos, e, ao final, nos dará em Cristo a glória celestial!

Pr. Wagner Antonio de Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário