Translate

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

memórias literárias - 276 - VALOR



VALOR

276
Gostaríamos que nos dessem o valor merecido, ou pelo menos que nos
considerassem de forma justa. Nem sempre é assim. Aliás, quase sempre vemos
o ímpio, o insolente, o indolente recebendo as glórias e os louros da
vitória. Não importa. Há duas pessoas que nos dão valor, ou pelo menos
deveriam. A primeira sempre dá: Deus! Ele deu o Seu Filho para morrer por
nós, tamanha foi a Sua consideração pela nossa vida. E a outra pessoa que
deve nos dar o devido valor somos nós mesmos; sem esse aliado não adiantará
termos um fã-clube. Podemos não ser tudo o que gostaríamos, mas que Deus nos
ajude a sermos melhores a cada dia e o máximo possível.

Wagner Antonio de Araújo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário