Translate

sábado, 28 de novembro de 2015

memórias literárias - 289 - A VONTADE DE DEUS



A VONTADE DE DEUS
289

Mensagem proferida por ocasião do casamento de Nate Williams e Larissa Curcino, em 28 de novembro de 2015, na capela da Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel em Carapicuíba, São Paulo, Brasil

Texto bíblico:
Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração. (Sl 40:8)

INTRODUÇÃO
Hoje é um dia muito especial para vocês, Larissa e Nate. Depois de um longo percurso, depois de muita espera, preparativos e decisões, chegou o dia em que unirão as suas vidas pelos laços do matrimônio. E decidiram fazer isso diante de Deus e diante dos seus familiares e amigos.

Os nossos corações estão felizes por poder partilhar da alegria de vocês, e encorajados a desejar as bênçãos de Deus para a família que ora se inicia. Assim, é por demais importante meditarmos no texto bíblico que se encontra no Salmo 40.8: DELEITO-ME EM FAZER A TUA VONTADE, Ó DEUS MEU!

I – A VONTADE DE DEUS PARA OS SERES HUMANOS

Ao criar Adão e Eva, Deus lhes deu uma ordem: “crescei e multiplicai-vos”. O Criador estabeleceu, assim, a família como Seu propósito geral para a humanidade. Deus não criou dois homens, duas mulheres ou três para uni-los. Deus, em Seu propósito, estabeleceu a família como um casal, uma dupla, um homem e uma mulher.

Foi o amor de Deus que proporcionou a criação do casamento. “Não é bom que o homem esteja só”, declarou Deus. Salomão, em seu livro Eclesiastes, declara que “melhor é serem dois do que um;  terão melhor paga; se um cair o outro o levantará; e se aquecerão ao dormirem juntos; serão uma equipe e poderão resistir aos inimigos. Serão um cordão de três dobras, que dificilmente se rompe”.

Para alguns o Senhor estabeleceu um plano especial de seguirem sós em suas vidas. Para os demais, incluindo vocês, Ele preparou uma companhia, com quem desfrutarão ao longo da vida de todas as parcerias da vida, vivenciando alegrias, sofrendo tristezas, lutando lado a lado na mantença da casa, recebendo de Deus os filhos e os criando nos caminhos de Cristo. A família é uma bênção do Senhor.

II – A VONTADE DE DEUS PARA SEUS FILHOS

Nate e Larissa, vocês poderiam, no uso da liberdade, optarem por ouvir apenas o coração de vocês e buscarem um cônjuge entre os seus amigos e conhecidos, independentemente da fé que tivessem. Porém, decidiram pedir a Deus um marido e uma esposa, e Ele hoje lhes concede a resposta às suas orações!

É da vontade de Deus que cristãos estabeleçam famílias cristãs, pois a primeira comunhão entre um casal não é a emocional ou a física, mas a espiritual. O Apóstolo Paulo, ao falar de viúvas mais novas, dizia que elas poderiam casar-se novamente “desde que no Senhor”, isto é, desde que se casassem com alguém que também amasse e servisse a Deus, com alguém transformado pelo evangelho de Cristo. Os apóstolos eram casados, com exceção de Paulo e Barnabé; sendo que Paulo, ao falar sobre isso, dizia:”não temos nós também o direito de nos fazermos acompanhar de uma mulher irmã?” Para ele a base para uma família de filhos de Deus começava na comunhão da mesma fé cristã.

Casamento é mais do que um coração apaixonado e uma cena romântica. O romantismo é lindo, é desejável, mas não serve como fundamento. A intimidade física é uma decorrência do casamento e só pode ser desfrutada após o matrimônio; foi-nos outorgada por Deus como dádiva, como alegria, e como meio para recebermos e criarmos os filhos que Ele nos desse. Porém, a sexualidade não serve como alicerce para um casamento feliz. A saúde física e sexual sofre transformações com o avançar da idade e das enfermidades; quem constrói a sua vida num relacionamento físico ficará sem nada quando o seu  corpo não for mais capaz de expressar-se assim.

O casamento é a união de dois corações na presença do seu Criador. E começa com a partilha da mesma fé, sobre a qual erguerão um lar feliz e verdadeiramente duradouro. Jesus diz que a Sua palavra ouvida e praticada é rocha sobre a qual podemos construir a casa da nossa vida. Um marido temente a Deus, que O serve e o ama será muito mais devotado ao amor puro e santo pela sua esposa, pois a enxergará, antes de tudo, como uma filha do Rei. Uma esposa que ama a Deus e O teme será muito mais dedicada ao esposo e o honrará ao longo da vida.

Além disso o conflito da fé entre cônjuges só é aceitável quando a conversão de um deles acontece após o casamento. E vocês, Nate e Larissa, pediram a Deus que separasse para vocês, dentre os muitos filhos do Rei, um que fosse agradável ao Senhor. E Ele atendeu-os! E, creiam-me, de uma forma simplesmente formidável: jamais o Nate poderia ter conhecido a Larissa, não fosse a sua dedicação no trabalho de Deus; foi construindo a capela que agora nos abriga que pôde conhecer aquela que hoje recebe por esposa. Um americano e uma brasileira! Quando colocamos as nossas vidas nas mãos de Deus Ele pode unir quem quiser e onde quiser!

III – A VONTADE DE DEUS PARA O CASAMENTO

Casarem-se é apenas o início. É a consagração das vidas no altar de Deus, rogando por suas bênçãos e dádivas. Deus agrada-se daqueles que O buscam e se consagram em Suas mãos. Vocês estão fazendo isso. Quero dar-lhes dez sugestões para que sejam felizes ao longo de toda a vida de casados, e que o casamento dure até que a morte lhes separe:

  1. COMECEM A UNIÃO CONSAGRANDO A FAMÍLIA E O FUTURO – Vocês dois são crentes e devem consagrar o casamento ao Senhor. Antes das núpcias dobrem os joelhos juntos, sozinhos, consagrando o tempo que terão juntos; consagrem os possíveis filhos que Deus lhes dará; consagrem os lugares onde viverão, os trabalhos que farão, as empresas onde trabalharão, as escolas onde seus filhos estudarão, as pessoas que estarão próximas. Deus agrada-se de ver em Seus filhos um ato de consagração profunda e dedicação incondicional.
  2. JAMAIS DURMAM SEM SE RECONCILIAREM – Desavenças acontecerão de quando em quando. Pequenas discussões, divergências, e, algumas vezes, momentos de tensão. A bíblia nos ensina que o sol não deve se por sob a nossa ira. Assim, antes de dormir, busquem a reconciliação. Aprendam a pedir perdão, a andar uma segunda milha, aprendam a renunciar em favor do outro. Tais atitudes dão vida e estabilidade ao casamento.
  3. APRENDAM AS 4 EXPRESSÕES MARAVILHOSAS – Se usarem as quatro expressões maravilhosas terão um casamento com muito menos problemas e com muito mais alegria. Usem-nas quantas vezes forem necessárias, todos os dias! Tais expressões são: 1. MUITO OBRIGADO! 2. MEUS PARABÉNS! 3. PRECISAMOS CONVERSAR, 4. ME PERDOE!
  4. JAMAIS TRAIAM UM AO OUTRO – A traição é o maior pecado e a maior agressão que se pode fazer contra alguém. Jamais abriguem no coração qualquer sentimento por uma terceira pessoa ou jamais omitam informações do seu cônjuge. Digam sempre a verdade um para o outro e nunca ousem iludir, mentir, enganar ou maquiar algum fato ou situação. A confiança, uma vez perdida, destrói o respeito. Nunca se traiam!
  5. SIRVAM AO SENHOR COM ALEGRIA – Foi Deus quem lhes deu um ao outro. Não deixem Deus em segundo plano de suas vidas. O Dia do Senhor é para ser vivido COMPLETAMENTE para Ele, não apenas um período. Não troquem Deus pelas diversões. Não deixem de ler a bíblia juntos. Jamais deixem de orar juntos. Consagrem a Deus o dízimo e a oferta na igreja onde O servirem. Que o casamento de vocês busque o Reino de Deus em primeiro lugar e que seja um exemplo para todos.
  6. NÃO TOMEM DECISÕES INDEPENDENTES – O casamento une duas pessoas diferentes, gostos diferentes, prioridades diferentes. A Bíblia diz que a mulher é a ajudadora do marido e deve ser sua auxiliadora. Assim, o marido é o cabeça da família e deve tomar as decisões. Porém, que o marido aprenda a ouvir a esposa, a entender seus pontos de vista, a decidir em paz cada coisa que for necessária. A decisão será uma decisão EM FAMÍLIA, não uma decisão unilateral.
  7. OS FILHOS SÃO DÁDIVAS – Deus pode dar filhos a vocês. Mas também pode não dar. Em quaisquer circunstâncias, louvem o nome dEle, sem murmurarem da sorte. Se Ele der filhos, amem-nos e criem-nos nos caminhos de Deus. Cuidem deles como dádivas do Céu e como empréstimos, pois eles não são propriedade de vocês. Sejam bons mordomos dessas criaturas do Senhor. E conduzam-nos aos pés de Cristo!
  8. NÃO FAÇAM DÍVIDAS – Algumas são necessárias, como a da aquisição da casa própria ou do carro, ou ainda uma emergência. Mas aprendam a não fazer dívidas e serem consumistas. Não gastem dinheiro com aquilo que não é indispensável. Aprendam a estar satisfeitos com o que têm, e, se tiverem oportunidade de progredir, aproveitem-na. Mas jamais sejam devedores que desequilibram as finanças da casa. Guardem sempre algo para as emergências.
  9. SEJAM HOSPITALEIROS – Aprendam a tratar bem as pessoas que buscam o lar de vocês para visitá-los. Aprendam que servir é melhor. Mostrem que o amor de Deus caracteriza o lar de vocês. Abraão, sem o saber, hospedou anjos em sua tenda. Vocês poderão fazê-lo também.
  10. SAIBAM VIVER E MORRER – A nossa vida não é longa; estamos aqui temporariamente. Por isso precisamos de Cristo. Ele, que morreu na cruz do Calvário, proporcionou-nos através de Seu sacrifício, uma eterna salvação. Quando o recebemos em nossos corações Ele nos salva, nos perdoa e nos leva para os Céus. Vocês deverão viver a vida com alegria, na presença de Deus, e ter em mente que um dia irão partir para o Céu. Vivam bem com Deus e, quando morrerem, transformem isso num coroamento, numa consagração, numa gratidão. Para o crente o viver é Cristo e o morrer é lucro. Ensinem seus filhos a viverem bem e a morrerem com a dignidade cristã.

CONCLUSÃO

Seguindo estes princípios vocês serão felizes.
Podem as tempestades apertarem, podem as tribulações acontecerem, nada poderá desestabilizar um casal que ama a Deus sobre todas as coisas.
Deus lhes abençoe, amados do Senhor!


Pastor Wagner Antonio de Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário