Translate

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

memórias literárias - 407 - DEIXEI O MINISTÉRIO


DEIXEI O
MINISTÉRIO
 
407
Por onde anda o Pr. Z.? Deixou o ministério.
 
Deixou? Por que?
 
Porque a igreja não o remunerava adequadamente e ele foi "fazer tendas", lutar pelo sustento financeiro no trabalho secular.
 
Ué, mas isto não impõe o fim do ministério. O próprio Apóstolo Paulo, às vezes, fazia tendas para sustentar-se, até que ofertas chegassem por parte das igrejas que fundava.
 
Sim, mas o Pr. Z. não teve mais tempo para preparar-se, para visitar, para estudar, então resolveu "dar um tempo".
 
Mais um obreiro fora da seara ministerial... O Pr. X também está sem ministério. Por que?
 
O caso dele foi diferente. Indispos-se com a igreja e saiu.
 
E a culpa era dele?
 
Segundo ele, não. A culpa era da igreja.
 
E por que está fora?
 
Porque nenhuma outra igreja o convidou para pastorear.
 
E por onde ele anda agora?
 
Está congregando na Primeira Igreja da cidade.
 
Aquela com três mil membros?
 
Sim.
 
E o que faz lá?
 
Nada. Apenas participa dos cultos. Há uma escala imensa e o nome dele foi escalado para a oração de encerramento do culto em outubro de 2022.
 
Meu Deus, outro obreiro de valor, encostado. Por que ele não vai frequentar uma igreja pequenina de bairro, onde os irmãos estão calejados na busca de um pastor? Há tantas igrejinhas sem obreiro e que precisam dele!
 
Ele até foi em uma delas.
 
E aí?
 
Ao chegar lá apresentou-se como pastor e disse que estava à disposição para ajudar no que fosse possível. Mas o vice-presidente afirmou que eles não precisam de pastor, que um menino da casa é muito agregador, cabeça arejada e que está fazendo bons discursos, focando a juventude, os problemas sociais e a contribuição com a causa. Eles não precisam de pastor.
 
Meu Deus! Onde vamos parar! Pastores saem de seus ministérios e são rejeitados por ele! As igrejas encaminham obreiros para a preparação e depois os rejeitam, deixando-os sem trabalho e sem ação! E entregam os púlpitos para estranhos agregadores! Que tempo difícil. E o Pastor G., como está?
 
Aposentou-se.
 
Já? Ele não tinha nem 65 anos!
 
Sim, mas resolveu deixar o ministério. Estava cansado.
 
E está fazendo o que agora?
 
Está tratando a depressão.
 
Que depressão?
 
Depois que deixou a igreja não pregou mais. E sentiu-se inútil. Isso foi destruindo o seu estômago e agora ele está muito mal. Passou uma semana no hospital e está acamado.
 
O que é isso, Senhor? Bem, nem quero perguntar o que houve com o Pastor D., deve ter morrido, não? Lembro-me que deixou a igreja porque foi morar mais perto da escola de seus filhos...
 
Não! Pelo contrário, vai muito bem!
 
Ah, é? Foi convidado para pastorear?
 
Não!
 
Ué, e como está muito bem?
 
É que não conseguiu ficar longe do púlpito. Pregava aqui, acolá, até que resolveu formar um pequeno ponto de pregação numa casa próxima. Reuniu as duas famílias, contando com a sua, pregava, ensinava, e alguns amigos se achegaram, converteram-se, pediram batismo, agregaram-se. O ponto virou congregação e agora já marcaram a data da organização em igreja. Já deram entrada na compra de um imóvel e o pastor conseguiu seu próprio sustento do ministério. Está muito feliz!
 
Até que enfim uma história com final feliz!
 
------
 
Meus amigos, a conversa acima é real. Não se trata de invenção. É a exposição literária da realidade vivida hoje no ministério pastoral contemporâneo.
 
Pastores sem igreja. Igrejas que fabricam pastores desqualificados biblicamente. Ministérios afastados da Bíblia, pastores afastados dos púlpitos. Fraqueza bíblica e enriquecimento de templos e espertalhões da fé. Muitos templos e poucas igrejas.
 
Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. (2Tm 3:1)
 
Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências, (2Pe 3:3)
 
Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil. (Hb 13:17)
 
Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara (Mt 9:38)
 
Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres. (Ap 2:5)
 
Oremos pelos pastores bíblicos que labutam em seus ministérios. Oremos pelos pastores que deixaram os púlpitos. Oremos pelas igrejas que não têm pastores. Oremos para que pastores tenham preparo bíblico e que os falsos obreiros não continuem a ganhar destaque. Oremos pelos pastores entristecidos. Oremos pelos pastores idosos e aposentados. Oremos pelos ministros do evangelho.
 
Wagner Antonio de Araújo

15/02/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário