Translate

domingo, 4 de janeiro de 2015

memórias literárias - 136 - ANTÃO E FIRMINA


 
136 -
ANTÃO &
FIRMINA

 
Era dia de festa. Antão e Firmina, um casal feliz, iriam apresentar seu bebezinho, o Gustavo, no culto da noite. O casal era jovem, saudável, casaram-se há um ano, e o primeiro herdeiro chegara! Antão era muito assíduo aos cultos. Conquanto lavrador simples, gostava de usar a melhor roupa para ir à igreja. Sua esposa Firmina era um primor. Pedira a Deus um marido e um filho e o Senhor lhe abençoara com as duas coisas! Gustavo nascera há trinta dias e estava muito lindo, com uma roupinha azul bem fresquinha.
 
O pastor chamou-os à frente. Garbosos e sorridentes, apresentaram o Gustavo. O pastor tomou-o no colo (e o bebê começou a chorar), e disse:
 
"Antão, o que você veio fazer aqui, ao lado de sua esposa?"
 
"- Apresentar o meu 'fio' pra Deus, uai!"
 
" E você, Firmina, o que veio fazer com o seu esposo?"
 
"- O 'mermo' qui ele, pastor"
 
"Muito bem, meus jovens. Vocês sabem que apresentar o bebê a Deus não significa batizá-lo ou dar a ele algo que corresponda à circuncisão do Velho Testamento; batizá-lo será uma ordenança que ele deverá cumprir quando por livre escolha converter-se a Cristo e tornar-se um crente. Apresentar a criança significa consagrá-la ao Senhor, comprometendo-se, de todo o coração, a criar o menino nos caminhos de Deus, ensinando-o a guardar todas as coisas que Deus nos deixou em Sua Palavra. Vocês concordam?"
 
-"Sim, pastor".
 
"Antão e Firmina, vocês estão dizendo que este menino será ensinado em casa a ser um bom homem, um bom cristão, será educado de acordo com a vontade de Deus. Vocês estão dizendo que o trarão à Casa do Senhor. Vocês estão dizendo que ensinarão a ele a Bíblia. Vocês estão dizendo que lhe proverão o culto doméstico. Vocês estão dizendo que buscarão a Deus em oração junto com ele. Estão se comprometendo e dando a Deus a palavra de vocês. Concordam?"
 
-"Sim, pastor, 'nóis' concorda."
 
"Antão e Firmina, se vocês quebrarem este compromisso que fazem diante de Deus, estarão trazendo sobre suas vidas a responsabilidade pelo abandono e Deus cobrará duramente de vocês, estão conscientes disso?"
 
"- 'Nóis' tá ficando assustado, pastor, mas se é 'ansim,' então tá; 'nóis' se compromete".
 
Então o pastor tomou a criança, ergueu-a e disse:
 
"Gustavo, que o Senhor te abençoe e te guarde. Que o Senhor faça resplandecer o Seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti. Que o Senhor sobre ti levante o Seu rosto e te dê a paz. De agora em diante você tem pais que se comprometerão em dar a você o amor, o carinho, a atenção, a segurança, os estudos e, principalmente, os princípios de Cristo. Que Deus te abençoe, pequeno grande homem!"
 
Foi uma choradeira geral. Todos se emocionaram. Ao final, foram servidos quibes fritos com refrigerante e cada pessoa ganhou um chocolate.
 
No começo os pais estavam felizes (e cansados, pois a choradeira do menino era terrível). Nos primeiros dias oraram juntos e leram a Bíblia juntos. Com o tempo o cansaço dominou e eles não se encontraram mais para o culto doméstico.
 
Quando o menino fez dois anos ligaram a luz elétrica na casa do casal. Com a eletricidade veio a TV, a geladeira, o microondas, a internet e o DVD. Coisas modernas! Eles então decidiram alugar todos os DVDs que nunca haviam assistido. Eram tantos que deixaram a Escola Bíblica Dominical para assistir filmes. Aprenderam uma porção de coisas: novos palavrões, novas piadas maliciosas, maneiras de andar na moda, tudo isso. Esqueceram-se, contudo, do que disseram para Deus no dia de apresentar o menino.
 
Quando Gustavo fez 4 anos os seus pais iam uma vez por mês à igreja. Gustavo não aprendera as lições bíblicas da classe de crianças, não sabia comportar-se no culto, não conhecia o que era reverência. Para ele era um passeio ir à igreja; divertia-se com outras crianças, mostrava as coisas que ganhara no Natal e no aniversário e comia os doces que as tias davam. Os seus pais haviam progredido em patrimônio e socialmente. Com a energia a lavoura rendeu e agora tinham um trator e uma boa clientela. Só não tinham vida com Deus.
 
Aos oito anos Gustavo ganhou uma viagem para Beto Carrero World. Com direito a tudo: hotel, filmagem, shows, passeios, presentes. Os pais o acompanharam. Quando chegaram receberam uma visita do pastor, que lhes perguntou porque não estavam indo com frequência à igreja, dizimando ou levando o Gustavo para aprender da Palavra de Deus.
 
"- Oia, pastor", disse Antão, "nóis gosta qui o sinhô vem em casa, nóis gosta da igreja, mais nóis é os pai do minino e nóis sabe inducá ele do jeito que nóis qué; não se apreocupa não que nóis dá conta do recado!"
 
O pastor sentiu que o pai ofendeu-se. Mas como ministro de Deus advertiu:
 
-" Irmão Antão, no dia em que levou o seu filho para apresentá-lo diante de Deus, fez um compromisso solene. Deus levou a sério e a igreja também. Cuidado, irmão, porque Deus não costuma dar colheitas boas para quem plantou sementes ruins. Cuide da vida espiritual do seu lar, porque senão Deus tratará com o irmão".
 
Como o clima ficou ruim, o pastor logo despediu-se e partiu, não sem antes dar um suspiro sentido ao olhar a família. Que decepção! Jovens que prometiam tanto, que mostravam tanto temor do Senhor, mas agora, em situação financeira melhor e com algum recurso esqueceram-se dos compromissos feitos.
 
A frequência diminuiu ainda mais. Eles iam de três em três meses, talvez para não serem excluídos do rol de membros. Mas o menino não ia. As desculpas eram várias: estava estudando inglês, estava treinando para o rodeio, estava jogando bola, estava com os primos que o visitaram, estava cantando moda sertaneja no karaokê. Firmina deixou de vir com o marido, porque tinha cabeleireira aos domingos e recebia os sitiantes da vizinhança. Posteriormente Antão decidiu abandonar a igreja também.
 
O tempo passou. O menino completou quinze anos. O casal nunca mais viera à igreja, nem procuraram outra.
 
Numa noite tranquila, à luz do luar, lá pelos lados da curva dos Pereiras, na entrada da cidade, ouviu-se forte tiroteio. Todos os sitiantes se espantaram. O pastor, que morava na região, escutou também, mas talvez fossem rojões dos torcedores de algum time. O pastor estava na cama, procurando dormir. Então tocou o telefone.
 
-" Alô?"
 
-"Pastor?"
 
-"Sim?"
 
-" Meu Deus, pastor do céu, nóis tá disisperado! Vem vê nós, pelamordideus!"
 
-"Quem está falando, por favor?"
 
-"Firmina, pastor! Lembra de mim, a muié do Antão? Por favor, vem aqui em casa, nóis precisa do sinhor!"
 
O pastor, que percebera desespero, correu para lá. Ao chegar, viu Antão desesperado, gritando e sendo seguro por amigos. Quando viu o pastor, correu para ele, e, ao invés de cumprimentá-lo, caiu de joelhos, chorando e gritando:
 
"-Pastor, a curpa foi minha! Pastor do céu, eu fui curpado! Meu Deus! Me mata, meu Deus!"
 
"- Homem, diga o que houve! Eu não sei o que está acontecendo!"
 
Antão então contou-lhe. Gustavo tornara-se adolescente. Envolvera-se com outros meninos baderneiros do povoado e passou a bater em todo mundo, participando de uma gangue. Usava drogas, tatuara toda a pele, colocara brinco e alargador de orelha, enfiou um piercing nos lábios e no nariz, cheirava cola e roubava tudo dos pais. Durante a noite ele foi bater no filho de um valentão junto com os amigos e o pai daquele garoto deu 5 tiros, matando 3 dos meninos, e o Gustavo era um deles.
 
"- Pastor, sou curpado! Eu desprezei meus compromisso cum Deus! O sinhôr bem que avisô, mais nóis num criditamo! E agora? Que qui eu vô fazê com a vida?"
 
Firmina desmaiara e estava em choque. O pastor permitiu que o menino fosse velado na capela da igreja. Foi muito triste. Decepcionante. A casa ficou vazia, os pais ficaram solitários, a consciência jamais os perdoaria. O menino poderia ter sido criado de outra forma, mas seus pais esqueceram-se do compromisso assumido diante de Deus. Eles voltaram para a igreja, envelhecidos, acabados. Viveram mais uns dez anos, mas não suportaram a dor e acabaram morrendo de desgosto. Triste fim de uma família.
 
===
 
Meus amigos, pais que me lêem:
 
1) Apresentar filhos recém-nascidos na igreja não são eventos sociais. São compromissos diante do Altíssimo, diante de Deus, são mais sérios que quaisquer juramentos ou acordos. Trata-se de uma responsabilidade mútua pela vida toda! Filhos não são nossas propriedades; são dádivas do Senhor; somos guardadores deles enquanto pequeninos; somos seus pedagogos, seus educadores, ensinamos-lhes tudo o que precisarão aprender para o resto da vida, e ensinar-lhes o autêntico cristianismo é a nossa parte.
 
2) "Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." (Pv 22:6). Educá-la no evangelho é responsabilidade dos pais: levá-los à Escola Bíblica Dominical; ensinar-lhes versículos bíblicos; fazer o culto doméstico; mostrar o valor de ofertar e dizimar ao Senhor; mostrar o tipo de conduta que Deus deseja de nós; dar o exemplo de homem honrado, mulher honrada e casal cristão que precisam ter; instrui-los no caminho da bondade, da gentileza, do compromisso, da integridade, da relação pessoal com o Senhor. Enquanto forem menores de idade e membros do mesmo lar, exigir deles a disciplina da casa e o compromisso de acompanharem-nos à igreja. Depois, dar-lhes a liberdade de escolha. Para eles a escolha, na maior parte das vezes, será simples: viver com Deus.
 
3) Fazer a dedicação da criança e não cumprir com o compromisso traz as consequências sobre a vida do casal, sobre a vida da criança e sobre a vida da igreja onde se congrega. Satanás adora esse tipo de comportamento. E está sempre a postos para prover todo o tipo de desculpas para se esquecer de Deus em casa: muito trabalho, muita escola, muita visita, muito entretenimento, muita manha, muito cansaço, muitas alternativas, igrejas muito problemáticas. "Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal" Mt 6.13. As tentações vêm, mas cabe a nós dominá-las no poder do Senhor ,vencendo-as.
 
4) Os pais não decidem o futuro da criança; mas dão a elas o alicerce para a formação de um caráter correto, honesto, cristão, bíblico, bondoso, honrado. Pais que são comprometidos com Deus e que amam a Deus transmitem aos filhos valores que serão maiores do que as infiltrações da internet, da tv, do cinema, da pornografia, das amizades e das drogas. Um filho bem formado por dentro tem elementos fortes para dizer NÃO ao erro e ao pecado e SIM ao correto e à vontade de Deus. Ele jamais se esquecerá do ninho abençoado que teve, dos ensinos bíblicos recebidos e do amor e carinho abundantes, encontrados nos pais cristãos que teve.
 
5) Mesmo criando uma criança nos caminhos de Deus podemos correr o risco de vê-la escolher o caminho mau; porém, teremos mãos limpas e consciências tranquilas quanto a isto; mas as chances disso acontecer com uma criança consagrada ao Senhor, dedicada ao evangelho e criada com seriedade num lar cristão são mínimas. Portanto, todo o esforço no sentido de prover um lar consagrado e uma vida familiar consagrada são válidos e indispensáveis. Cumpramos a nossa parte de pais e entreguemos o futuro dos filhos nas mãos de Deus.
 
6) "Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira." (Ap 22:15). Mentir para Deus no dia da dedicação de uma criança pode validar esse texto para a vida dos pais, que se enquadrarão nos "mentirosos". Consagrar os filhos e não honrar o compromisso é tentar ao Senhor."não tentarás o Senhor teu Deus. "(Mt 4:7). Assim, "Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." (Gl 6:7)
 
7) Pais que me lêem: lembrem-se da consagração de seus filhos. Voltem a viver o verdadeiro evangelho, reintegrem-se na igreja e dêem a eles um autêntico lar cristão. Façam o culto doméstico, leiam a bíblia e orem como família. As consequências benéficas virão: "Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas." (Pv 3:6); "O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia." (Pv 28:13)."A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos como plantas de oliveira à roda da tua mesa." (Sl 128:3)."E todos os teus filhos serão ensinados do Senhor; e a paz de teus filhos será abundante." (Is 54:13)
 
Wagner Antonio de Araújo
5/1/2015
 

NOSSAS MÍDIAS UNIFICADAS:
 
1. RÁDIO NAFTALINA WEB
 
2. VÍDEOS DO PR. WAGNER ANTONIO DE ARAÚJO
 
3. ARTIGOS DO PR. WAGNER ANTONIO DE ARAÚJO
 
4. BIBLIOTECA VIRTUAL DA OPBCB
 
5. VELHO REALEJO CRISTÃO
 
6. ARTIGOS DO PASTOR TIMOFEI DIACOV
 
7. MEMORIAL DO PASTOR JOSUÉ NUNES DE LIMA

Nenhum comentário:

Postar um comentário