Translate

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

memórias literárias - 141 - VOU CUIDAR DE TI, MEU PAI

Escrevi uma homenagem póstuma ao meu velho e saudoso pai, ANTONIO PAULINO DE ARAÚJO, que morreu salvo pelo sangue de Cristo em 1991.
 
Uma pergunta: o meu leitor ainda tem pai? Por obséquio, valorize-o!
 
Eis a minha homenagem.

141 -
VOU CUIDAR DE TI,
MEU PAI...

papai com Daniel no colo, e eu em 1973
 
Vou cuidar de ti, meu pai!
Cuidaste de mim o quanto pudeste,
Foste herói em cada luta,
Foste vencedor em cada embate,
Foste corajoso em cada medo.
 
Criaste-me, pai querido, fizeste de mim um homem!
Agora tens-me como teu amigo, teu companheiro,
Teu parceiro, teu admirador.
Jamais terás teu nome esquecido ou tua luta ignorada,
Pois hei de dar-te minha força e meu amor.
 
Não cairás, pois te acompanharei pela rua;
Não ficarás só, pois serei tua companhia até o fim;
Não sofrerás privação, pois te darei do meu sustento.
Não sucumbirás ante o avanço do envelhecimento.
 
Tu és para mim fonte inesgotável de inspiração.
Tu és para mim exemplo profundo de virtude.
Tu és para mim motivo de dedicação.
Tu és para mim o herói de atitude.
 
Muito obrigado, meu pai!
 
======
Wagner Antonio de Araújo
ABRIL 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário