Translate

sábado, 9 de março de 2013

memórias literárias - 36 - MALDIÇÃO DE CRENTES


MALDIÇÃO DE CRENTES
"Suas portas estarão fechadas"
"Que o Anjo do Senhor o persiga"
"Não terá prosperidade"
"Não terá mais sossego nem de dia nem de noite"
"A mão de Deus pesará sobre a sua vida"
"Ficarás enfermo e morrerás"
É incrível, mas essas palavras têm sido ditas por ministros chamados cristãos e por crentes imaturos que aprendem sempre e nunca aprendem nada. Basta que alguém divirja de suas opiniões ou não concorde com os seus comportamentos aberrantes, e as profecias e maldições "ungidas" começam.
Dias atrás Benny Hinn decretou a morte de quem lhe perseguisse. Aqui no Brasil assistimos estupefatos os tubarões evangélicos da mídia amaldiçoando o trabalho dos concorrentes e dos amotinados. E então eu me pergunto: que cristianismo é esse?
Esse é o cristianismo da lama, o cristianismo neopentecostal popular. Ele é uma mistura de misticismo, baixo espiritismo, magia negra e ódio. Nele são citadas expressões bíblicas contra os inimigos de Israel e acusações pesadas, mas não se identifica o espírito cristão do Mestre e Senhor em tempo algum. Esquecem-se que Cristo é o esplendor da glória de Deus e que Ele interpretou toda a Escritura à luz de Sua pessoa, de Sua mensagem e de Seu sacrifício vicário, onde reconciliou o mundo com o Pai ("Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação." (2Co 5:19)
Na bíblia dos amaldiçoadores só há lugar para a vitória pessoal e qualquer pessoa ou organização que se colocar no caminho é amaldiçoada e entregue ou a Satanás ou ao Anjo do Senhor. O Diabo ou Deus, dependendo da imprecação, recebe uma lista de tarefas para executar contra a pessoa ou a instituição. Deus e o Diabo tornam-se servos do amaldiçoador. Geralmente as questões citadas e as obrigações divinas são: acabar com a dignidade do amaldiçoado, descarregar sobre ele enfermidades mortíferas, mostrar publicamente a humilhação e, por fim, conduzi-lo à morte. Coisa muito similar ao fundamentalismo islâmico e aos terreiros de quimbanda.
Será preciso lembrar a esses supostos cristãos amaldiçoadores que eles estão seguindo a um Cristo falso, pois tem cara de Cordeiro mas a boca é do Dragão: "E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão." (Ap 13:11). A aparência é de um suposto cristianismo, mas a boca, ah, essa está coroada de tudo aquilo que não convém.
Qual a diferença do cristianismo autêntico para o falso cristianismo amaldiçoador?
1) Cristo perdoa ao invés de amaldiçoar: "E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem." (Lc 23:34). Seus seguidores seguem por esse caminho: "E Estêvão, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu (At 7:60).
2) Cristãos perdoam até quem não merece ser perdoado: "E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas." (Mc 11:25)
3) Cristãos seguem o caminho da humilhação e não da ostentação de poder: "Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses;" (Lc 6:29); "Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte;" (1Pe 5:6)
4) Cristãos nunca amaldiçoam: "Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis." (Rm 12:14)
5) Cristãos suportam as perseguições: "Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também." (Cl 3:13)
4) Cristãos  não tomam o nome de Deus em vão, fazendo uso de maldições de um Deus que nos ensinou a não amaldiçoar: "Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente ao que tomar o seu nome em vão." (Dt 5:11)
5) Cristãos não usam de palavras torpes, chulas ou iradas contra outrem, nem contra o inimigo. Pelo contrário, eles tratam o inimigo humano de forma boa, atitude que, não raras vezes, causa um constrangimento no mesmo, ao ponto de sentir a própria cabeça incomodada como se estivesse cheia de brasas vivas: "Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça." (Rm 12:20)
6) Cristãos vivem o que pregam: eles deixam-se encher pelo Espírito Santo, que tira deles as características do velho homem pecador e os identifica com Cristo, Seu caráter e Seu próprio Ser: "Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhados afetos de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade; "(Cl 3:12);
6) Cristãos têm corações quebrantados e não vivem debaixo do sonho de vingança: "Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira." (Ef 4:26); "Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem" (Rm 12:21)
7) Cristãos possuem em si a disposição de amar até quem não os ama, perdoar quem não mereça e ajudar sem fazer acepção de pessoas: "E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam. "(Lc 6:32); "Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo" (Ef 4:32)
8) Cristãos não cobram territórios ou cercam áreas de atividades; para eles, o campo é o mundo e eles cooperadores no Reino de Deus: "E desta maneira me esforcei por anunciar o evangelho, não onde Cristo foi nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio;" (Rm 15:20); "Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus." (1Co 3:9); "Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda. "(Fp 1:18)
9) Cristãos não humilham irmãos diante dos outros: "Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; "(Mt 18:15);
10) Cristãos se parecem com Cristo: "Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou." (1Jo 2:6)
Diante do acima exposto, afirmo categoricamente: o cristianismo ameaçador, amaldiçoador e perseguidor não é o cristianismo de Cristo Jesus, o Filho de Deus, mas de Satanás, o usurpador, que até se veste como Cristo, mas é o Diabo.
Que avaliemos o cristianismo de nossos pastores, de nossos líderes, de nossos irmãos, de nossos amigos, e que busquemos nos aproximar do autêntico cristianismo perdoador e abençoador do Senhor Jesus. Afinal, foi pelo perdão e pela misericórdia que um dia fomos aceitos diante do Pai por meio de Jesus. Que sejamos também misericordiosos e que entreguemos todas as nossas causas nas mãos dAquele que julga retamente.
Amém.
09/03/2013
Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel em Carapicuíba, São Paulo, Brasil

Um comentário:

  1. Entendo suas colocacoes e concordo.Entretanto a casos em que no contexto da disciplina biblica e eclesiastica aqueles que nao agem como irmaos e sim pior que o inimigo precisariam ser entregues a satanas ou coisa parecida.E um uso necessario da autoridade mas so e devido em casos bem fundamentados e com a anuencia da igreja.Att

    ResponderExcluir