Translate

domingo, 10 de março de 2013

memórias literárias - 37 - IGREJAS SADIAS PREGAM A SALVAÇÃO


37 - IGREJAS SADIAS PREGAM A SALVAÇÃO


"E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos." (At 4:12)

Igrejas sadias pregam a salvação. Não uma salvação qualquer (existencial, cultural, motivacional, emocional). A mensagem bíblica é que Cristo veio ao mundo "salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal" (cf. I Tm 1.15).

Assim, nos púlpitos e nas salas de aula das igrejas sadias os assistentes são confrontados com a dura realidade bíblica: todos somos pecadores. “porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;”(Rm 3:23).

Igrejas sadias não criam máscaras para entreter os pecadores, apresentando-lhes apenas uma alternativa melhor para viver. Igrejas sadias mostram com clareza que os homens, por si só, estão condenados à morte eterna e ao Lago de Fogo e Enxofre. “porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor”(Rm 6:23); “mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.”(Ap 21:8).

Igrejas sadias apresentam o plano de salvação idealizado pelo próprio Deus para tirar do homem o seu pecado original e transformá-lo em nova criatura, em um filho adotivo, em um cristão autêntico. Tais igrejas crêem que Jesus Cristo, o Filho de Deus, é o Messias, o ungido, o enviado do Pai para reconciliar consigo o mundo: “isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação.”(2Co 5:19); “nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados.”(1Jo 4:10)

Igrejas sadias levam os pecadores a crerem em Jesus, não mediante teatros emocionais e envolvimentos sorrateiros com atividades secundárias, mas através do confronto com a Palavra, com a decisão, com a conversão: “os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência,”(Dt 30:19).;“quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.”(1Jo 5:12). "De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo." (Rm 10:17).

Igrejas sadias não convertem as pessoas, mas pregam a Palavra de Deus, usada pelo Espírito Santo no convencimento e na conversão: (cf. João 16.8). Porém, no que compete ao seu testemunho, tudo fazem para levar os pecadores a mudar de vida: “Saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador, salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados” (Tg 5:20)

Igrejas que usam seus púlpitos para propagar outros mediadores que não Jesus, que gastam o tempo inteiro em ensinar regras sociais ou leis mentais para o sucesso e para a felicidade não são sadias. São igrejas enfermas, que podem estar doentes, ou já serem apóstatas, heréticas e pecaminosas.

A missão dada por Cristo à Igreja foi para que ela propagasse a Sua salvação, apresentando-o como o enviado pelo Pai para a salvação dos pecadores. Igrejas que não pregam o evangelho puro e simples, o evangelho da cruz, negaram a fé e estão debaixo da condenação do Senhor: “Arrepende-te, pois, quando não em breve virei a ti, e contra eles batalharei com a espada da minha boca.” (Ap 2:16)

Que as nossas igrejas propaguem a salvação em Cristo. “Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo,” (1Ts 5:9).
15/09/2012
-------------------------

Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel em Carapicuiba, São Paulo, Brasil
OPBCB 001 - pres. da Ordem dos Pastores Batistas Clássicos do Brasil
bnovas@uol.com.br
www.uniaonet.com/bnovas.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário