Translate

sexta-feira, 5 de abril de 2013

memórias literárias - 55 - NÃO SE TRAIA!!!


55 - NÃO SE TRAIA!!!
September 2 2006
E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
(Rm 12:2)

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.”
(Fp 4:8)


Muitas vezes o nosso maior inimigo é a nossa própria mente. Oramos e, em instantes, desconfiamos da misericórdia de Deus. Dizemos que estamos na paz de Deus, quando, na verdade, damos guarida aos maus pensamentos, às coisas perniciosas, à fita que está gravada na mente há tanto tempo: “não dará certo”; “fracassarei”; “já perdi”.

Pedro foi traído pela mente. Enquanto caminhou sobre as águas, sua mente não questionava se aquilo era ou não possível. Ele deixou-se levar pela segurança da fé no Senhor Jesus Cristo. Mas, ao questionar-se sobre a possibilidade de alguém caminhar sobre as águas, não conseguiu mais manter-se. Quem naufraga na fé também afunda no mar. Não fosse o socorro bem presente, recebido de Jesus Cristo, Pedro teria morrido. Ao final, recebeu a dura repreensão do Senhor: “Por que duvidaste?”

Nem todas as nossas orações são respondidas da mesma forma. Deus é soberano. Em alguns casos, sua resposta será NÃO. Mas não um NÃO "seco"; Ele fará com que esse NÃO seja aceito, compreendido e agradecido por nossa mente, pois “... a confiança que temos nele (é que), se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve.” (1Jo 5:14). Assim, se confiarmos nele, ou ele nos dará o que pedimos, ou nos dará o que for de Sua vontade, mas nos convencerá, nos alegrará e nos certificará da resposta. Às vezes isso leva tampo. Mas, com paciência, chegamos lá.

A nossa expectativa quanto às respostas do Senhor não deve ser a de recebermos um NÃO, mas sim um SIM! O NÃO deve ser uma exceção. Entretanto, nós geralmente consideramos isso ao contrário: NÃO como sendo a resposta comum, e SIM como um acidente de percurso ou mero acaso: “Aconteceu! Ah, deve ter sido coincidência, pura sorte, ia acontecer de qualquer jeito”.

Meus irmãos, isso é terrível!

Devemos encher a nossa mente de tudo o que é verdadeiro! Devemos pensar que a honestidade nos fará prosperar, devemos ser justos na nossa maneira de avaliar, de julgar, de lucrar! Devemos ser puros, sem segundas intenções, sem pensar no pior, e amar não só o que fazemos, mas a quem servimos! Por último, devemos pensar em fazer tudo do jeito certo, da maneira correta, usando as virtudes do caráter humano, tão fora de moda, e as virtudes do novo ser que há em nós, desde que nos convertemos. Devemos fazer coisas boas e louváveis, ao ponto de dizerem: “puxa, eles trabalham de forma maravilhosa, e atendem tão bem!”

Toda vez que nossa mente for invadida pelo medo, pelo calafrio do fracasso, pela imaginação de situações desafortunadas, de destruição e prejuízo, lembremo-nos das palavras do nosso Mestre: “NÃO TEMAIS!”; “NÃO TEMAIS!”; “NÃO TEMAIS!” Apresentemos a Deus os nossos pedidos, não como miseráveis pedintes, mendigos falidos, mas como gente amada por Deus, que fez do Senhor sua morada de paz, de segurança. Lembremo-nos disto: “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Senhor onipotente descansará” (Sl 91.1).

Limpemos a nossa mente. Passemos um detergente mental, através da leitura do Salmo 23, 91, Mateus 6, João 14. Coloquemos um louvor para tocar, ou, quem sabe, uma música clássica, e estabeleçamos nosso alvo do dia. E não traiamos a nossa própria decisão! Vigiemos! Vamos confiar em Deus!




Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas de Osasco SP
bnovas@uol.com.br
www.uniaonet.com/bnovas.htm  

Nenhum comentário:

Postar um comentário