Translate

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

memórias literárias - 113 - 24 HORAS QUE VALERAM POR UMA VIDA


113 -
24 horas que valeram
por uma vida
 
Fui agraciado com um convite para pregar no Jubileu Ministerial de Prata do Pr. Eliseu Lucas, na PIB (Primeira Igreja Batista) de Paraíba do Sul, estado do Rio de Janeiro. O Pr. Eliseu é um pastor batista clássico e nos conhecemos há alguns anos, quando juntos participamos da fundação da OBBH (Organização Brasileira de Batistas Históricos). Posteriormente ele fez-se presente na organização da OPBCB (Ordem dos Pastores Batistas Clássicos do Brasil) e então os nossos laços de amizade só aumentaram. Participar de seu jubileu de prata foi-me honroso e precioso.
 
Era sábado, dia 11 de agosto de 2013. Passei a madrugada preparando boletins e materiais para a Boas Novas do Rodoanel, igreja que tenho a honra de pastorear. Saí na hora do almoço, lotando o meu "delegado" (meu Peugeot 206 cinza). Elaine, a minha amada esposa, acondicionou tudo na mais perfeita organização (como é que ela consegue? eu ocuparia o dobro do espaço com malas, ternos etc!). Seguimos viagem com o GPS ligado.
 
Rumamos para a Rodovia Airton Senna. Seguimos até o fim, em Guararema. A rodovia muda de nome, Carvalho Pinto, e a paisagem torna-se mais bela ainda. Chácaras, gado, pastos, árvores, indústrias, casinhas, coisas lindas que nos enchem de felicidade! Pena que no caminho encontramos coisas extremamente aborrecíveis: OS PEDÁGIOS, essas pragas que ousam cobrar o que já pagamos nos impostos anuais. Mas fomos seguindo.
 
Por fim, pegamos a Rodovia Presidente Dutra e seguimos pelo Vale do Paraíba. São José dos Campos, Taubaté, Caçapava, Pindamonhangaba, Aparecida, Lorena, Canção Nova (Cachoeira Paulista), Cruzeiro, Queluz. Que lugares lindos! Passamos a divisa e chegamos ao glorioso estado do Rio de Janeiro! As paisagens mudam e as cidades tornam-se mais próximas e grandes. Eu só passara por ali de noite, de ônibus, nunca vira tantas belezas durante o dia! Passei por Resende, Itatiaia, seguimos até Volta Redonda. Talvez para deixar a viagem bem "redonda", eu não vi uma lombada na avenida que desce para a outra rodovia. Passei com tudo no obstáculo e senti a minha cabeça com uma baita "volta redonda"...
 
Pegamos o rumo de Salvador. O sol já estava se pondo. Tínhamos planejado 5 horas de viagem. Quando passamos por Vassouras, tomamos uma bela vassourada: estavam trocando as vigas e colunas da ponte; assim, seguravam o trânsito por muito e muito tempo. Paramos por uma hora e vinte minutos! Tentamos ligar para os celulares, mas onde havia sinal? TIM e VIVO são inexistentes nas estradas, CLARO eu não tinha. Só ESCURO. Então Elaine orou para acalmar o meu coração e aguentarmos a espera. Finalmente nos liberaram. Chegamos às 7 e meia na cidade. O Pr. Eliseu estava aguardando a nossa chegada. Corremos para a pousada que a igreja graciosamente tinha alugado para nós e demos a palavra que em 20 minutos estaríamos prontos. "Mas o pastor tem barba por fazer, banho por tomar..." Ah, numa eventualidade o banho pode ser rápido e a lâmina pode ser expressa! E foi! Elaine e eu nos arrumamos em 20 minutos! Da pousada para a igreja era apenas atravessar a rua!
 
Ao chegar, emocionei-me. Estava diante do berço dos batistas fluminenses. Ali os nossos pioneiros Bagby, Taylor, Entzminger, Ginsburg, Lessa e tantos outros, pregaram e pastorearam. Ali gerações de batistas se sucederam. Nesses 115 anos de história muita coisa aconteceu. E agora eu era honrado com a possibilidade de também pregar ali! Bendito seja Deus que não nos trata por méritos, mas por Sua imensa graça!
 
Um culto maravilhoso e inesquecível! Ali eu conheci pessoalmente a belíssima família do Pastor Eliseu Lucas. Conheci a irmã Ester e os filhos Calebe e Elise. Conheci o MM (Ministro de Música) Davi Pacheco e o resto do Conjunto Pacheco, formado pelos familiares da irmã Ester. Revi o Diácono Edson e o Diácono Henri, o primeiro da OBBH e o segundo da ABACLASS. Que saudades! Pude conhecer o meu amigo virtual Pastor Walter, que alegria! E vi um povo alegre, maravilhoso, consagrado, que vive um período de grande felicidade com o querido pastor que lhes foi confiado. Vi ali a irmã Zilanda, da comissão de sucessão pastoral, a quem só conhecia virtualmente. Quanta felicidade!
 
No culto ouvimos o brilhante coral da igreja, regido por uma irmã de extraordinária competência e simpatia. Ouvimos o Conjunto Pacheco, com magnífica execução de hinos tradicionais. Ouvimos cantar e tocar o MM Davi Pacheco, um primor de ministro, um verdadeiro servo do Senhor. E a congregação cantou com alegria. Os pastores presentes também deram felicitações. E coube-me a tarefa de pregar. Em tudo agradeço ao Senhor!
 
Após o culto uma simpaticíssima irmã estava comemorando o seu aniversário e serviu-nos estrogonofe. Que delicia de comida! Após comer o meu pratinho, denunciei que havia sido sequestrado e prontamente eles me serviram outro (quem sequestrou o primeiro fui eu mesmo). Uma noite abençoada!
 
Bem, para não ficar apenas nas palavras, vamos aos documentos em fotos e vídeos.
 
1) As fotos do culto:
 
2) Os vídeos:
 
Instrumental com MM Davi Pacheco
 
Conjunto Pacheco - Vou Servir-Te
 
Conjunto Pacheco - Eu Preciso de Jesus
 
Coral da igreja - Jeová é Teu Senhor
 
Coral da igreja - Quanto Anseio Encontrar Jesus
 
MM Davi Pacheco - Pai que Estás no Céu
 
MM Davi Pacheco - instrumental
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo - ATOS 20.24 - AS TRÊS ÊNFASES DO MINISTÉRIO
 
 
O DOMINGO
 
Dia 12 de agosto de 2013.
 
Desde que me casei tornei-me um homem mais feliz e mais completo. Quem acha uma boa esposa acha um tesouro e eu fui agraciado ao extremo. Acordar ao lado de Elaine é uma dádiva. E também um despertador eficaz. "Levante-se, está na hora!" "Ah, só mais um soninho"... Não teve conversa. Agora, com mais tempo, arrumamo-nos e descemos para tomar um gostoso "café medroso", ou um "café com mistura". (muitos brasileiros não conhecem as expressões caipiras. Eu explico: café medroso é aquele que não vai para a mesa sozinho, só acompanhado, com pão, manteiga etc. E café com mistura é o café com os acompanhamentos comestíveis). A pousada tratou-nos muito bem!
 
Chegamos no início da Escola Bíblica Dominical. As classes já estavam divididas. As irmãs queriam que eu ficasse, mas eu seria um bem-aventurado entre as mulheres, então subi para a classe dos homens. O professor era um irmão extremamente competente, ex-vereador da cidade. Falava-nos sobre o Rei Ezequias. Intercalou a aula com o seu testemunho de conversão, ocorrida há oito anos. O prefeito é seu filho. A participação dos alunos foi excente, mais de 20 irmãos presentes! O Diácono Henri também abrilhantou a aula, intercalando seus sempre filosóficos e teológicos posicionamentos. Nem vimos a hora passar!
 
Chegou a hora do culto. Mais hinos e mais momentos marcantes em nossas vidas. Em certo momento o Pr. Eliseu entregou-me o púlpito. Resolvi dar o meu testemunho de vida, a minha conversão, a minha quase morte em 1982 e o meu chamado para o ministério pastoral. Contei também sobre a minha saudosa mãezinha e a experiência que Daniel e eu tivemos ao entregá-la nas mãos do Pai. Muitos comoveram-se. Eu e o Pr. Eliseu também.
 
Levaram-nos para o restaurante. CEDRO'S. Elaine, que já aprendeu comigo as piadinhas, disse: "Seria bom alguém abrir um outro restaurante ao lado e chamá-lo DO LÍBANO, assim teríamos CEDRO'S DO LÍBANO..." Engraxadinha... E, de fato, o dono do restaurante é um libanês muito simpático. Comemos e bebemos muito bem, na companhia dos Pachecos e da família do Henri. Que momentos maravilhosos! Após a refeição o pastor nos levou ao parque de águas de Paraíba do Sul. Um parque arborizado, lindo mesmo, com um coreto e no meio dele fontes de água em torneiras. Tinha água alcalina e eu fiquei alcalinizado. Outra era ferruginosa e eu fiquei enferrujado. As outras eu não me lembro de que eram. Só sei que Elaine e eu saímos aguados!
 
À tarde descansamos e, após o banho, vestimo-nos e fomos à igreja. Que noite inesquecível! Só que o meu coração já estava a derreter-se. Abracei tantos irmãos, conversei com outros tantos, simpatizei com todos e estava a sentir a dor da saudade que iria ficar. Da parte dos irmãos senti o mesmo carinho. Destaco aqui o irmão Roberto. Ele, já nos seus setenta e um anos, com uma vasta família, tem em seu acervo uma coleção de O Jornal Batista de 1924 e 1928 e emprestou-me para escaneá-los (Deus me ajude a adquirir outro aparelho, pois o meu já deu sintomas de estresse). Que irmão maravilhoso! Junto dele está seu neto Cauã. Esse menino é um espetáculo: serviu estrogonofe para todo mundo no sábado, esteve pela manhã participando de tudo e confidenciou-me que quer ser pastor. Então afeiçoei-me ao menino. E planejei uma surpresa para o final do culto.
 
A celebração do Dia dos Pais encantou os corações. As crianças foram ricamente ensaiadas e tiraram sorrisos de todos nós. Os hinos do coral e do MM Davi Pacheco também foram monumentais. Um jovem fez um lindo solo. E o Pr. Eliseu entregou-me a palavra. Eu preguei uma mensagem que Elaine pediu para que um dia eu pregasse. A GALERIA DOS HERÓIS DA FÉ. Bendisse ao Senhor pela oportunidade de falar sobre esse tema. O culto acabou estendendo-se além do horário habitual. Ao término fomos comer bolo de aniversário. E, com alegria, o pai do irmão Tiago trouxe-nos um homem por nome Adalberto, que na hora do apelo e oração havia entregado a sua vida a Jesus Cristo. Que bênção e que emoção! Oramos com ele a oração da confissão e apresentamos para ele a doce verdade: ele estava perdoado de seus pecados e salvo, caso tivesse feito a oração com fé e com sinceridade. Aleluia!
 
Voltemos ao Cauã. Após o culto chamei-o ao lado de seu avô.
 
 
- Cauã, você disse que quer ser pastor. Eu fico muito feliz. Está vendo esta minha gravata? Ela é muito importante para mim. Mas como você é hoje mais importante ainda, então eu vou dá-la de presente a você e quero que você a use no dia em que pregar a sua primeira mensagem. Está certo? Eu quero que você se lembre com carinho de mim, sabendo que estarei sempre orando por você. Deus te abençoe, meu filho.
 
O abracei. Senti o seu peito ofegante e vi lágrimas brotarem de seus olhos.
 
Saí e fui sentar-me para comer bolo e conversar. De repente o Cauã correu em minha direção, pulou em meu pescoço, suado e chorando, dizendo: "Obrigado, pastor, muito obrigado!" Eu chorei muito com ele (e estou chorando agora, enquanto escrevo e me lembro...)
 
Saímos para arrumar as malas. O jovem Calebe Lucas, filho do Pr. Eliseu, iria voltar conosco. Ele ainda pegaria um ônibus em São Paulo para Guaxupé, em Minas Gerais. Juntamos as nossas coisas e fomos encontrar os jovens que iriam comer uma pizza conosco. Mas às 11:30 da noite, que pizzaria estaria aberta? Nada encontramos. Decidimos seguir viagem sem jantar. Cantamos em roda com os irmãos o hino BENDITOS LAÇOS SÃO... Meu Deus, quanta emoção! Oramos e partimos. Viajamos a madrugada inteira, chegando em São Paulo às 6 da manhã. Pedi para Elaine e Calebe conversarem enquanto eu dirigia. E por incrível que pareça não faltou assunto para os dois.
 
Assim foi a nossa viagem. Só esqueci de dizer que deixei uma coisa por lá. Deixei um pedaço do coração. Estou com saudades muitas! E espero um dia rever esses amados e queridos irmãos.
 
Agora as fotos:
 
 
Agora os vídeos
 
Hino O QUE SOU, pela congregação
 
Instrumental MM Davi Pacheco
 
Diácono Henri Rodrigues da Silva cantando IGREJA DO SENHOR
 
Coral cantando HÁ MOMENTOS NA JORNADA
 
Instrumental MM David Pacheco
 
linda menina homenageia os pais
 
Coral canta DEUS SOMENTE DEUS
 
Saudações do Pr. Wagner Antonio de Araújo
 
Testemunho do Pr. Wagner Antonio de Araújo parte 1
 
Testemunho do Pr. Wagner Antonio de Araújo parte 2
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo - A GALERIA DOS HERÓIS DA FÉ 1
 
Pr. Wagner Antonio de Araújo - A GALERIA DOS HERÓIS DA FÉ 2
 
 
Estivemos por pouco mais de 24 horas em Paraíba do Sul. Mas o que vivemos, o que presenciamos, as amizades que fizemos e a glória de Deus que recebemos em nossos corações valeram por uma vida inteira.
 
Obrigado, Senhor, por tão grande dádiva!
 
Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel, Carapicuíba, São Paulo, Brasil
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário