Translate

terça-feira, 23 de junho de 2015

memórias literárias - 217 - LEVANTAREI



 


04/05/2007
LEVANTAREI
217


Dia belíssimo vivi. Rever Minas Gerais é sempre um aroma de saudade e um colírio de lembranças.
 
Em minha infância, vivi parte de cada ano em nossa casa da roça, na Meia Légua, lugarejo do município de Cambuí. Trago no peito as marcas dessa infância: meu cavalinho de pau, meus carrinhos de plástico, o escorregador do morrinho, a cachoeira, o eco entre as montanhas, o meu primeiro beijo e a primeira namorada, as missas que ajudava (era católico e coroinha), o frio gelado e úmido do mês de julho, o motorrádio do meu pai, tocando às nove da noite o "Linha Sertaneja Classe A".

Fui hoje à tarde para lá, com o Pr. Alfred, mostrar-lhe minhas origens. Passei por todo o estradão, desci até o povoado, atravessei o mata-burros, parei junto à corredeira do riozinho, contemplei o verde mineiro daquelas terras tão queridas.

Na subida, uma comprovação.
 
Há tempos atrás, quando compraram as terras de meu avô João Paulino de Araújo,  destruíram o bambuzal que ladeava a estrada, talvez 500 metros de vegetação fechada. Era dali que pegávamos a lenha de fogo rápido para o fogão à lenha; não apenas nós, mas minhas tias, primas e vizinhos. O bambuzal servia de refúgio para pássaros, refresco em dias de calor intenso, abrigo contra chuva, beleza na paisagem, etc.
 
Quem comprou não viu beleza ou utilidade nele. Apenas quis desfazer-se desse estorvo do caminho, para encher a terra de vacas e bezerros. Então destruiu tudo, pedaço por pedaço, arrancou raízes, decepou brotos, destruiu qualquer lembrança de bambus naquele lugar. Depois vendeu os bezerros, matou as vacas e foi embora.
 
Entretanto, a força da vida é maior que o poder destrutivo da morte; alguns restos de raízes arrebentaram na terra anos depois, e esse renovo invadiu uma pequena fresta da estrada. Agora, talvez dois anos passados, o bambuzal está grande, cheio, viçoso, bonito, e cobre metade do espaço original. É o milagre da vida! Quem não viu nele qualquer serventia, agora tira o chapéu e o chama de "professor de perseverança"!

Isso trouxe à minha mente a triste realidade de nossas vidas, quando as interpéries, os amores não compreendidos, os fracassos financeiros, as doenças degenerativas e a depressão corrosiva, destroem a nossa vida e toda esperança de amor, alegria, felicidade, prosperidade. Julgam-nos como os mais desprezíveis, gente sem valor, de sentimentos irrelevantes. Sentimo-nos como se fôssemos seres de segunda categoria, pois nada dá certo para nós, parece que a nossa estrela nasceu no pé, pois na testa só a frase  “infeliz”. Quanto mais queremos melhorar, progredir, vencer, tanto mais os inimigos vêm sobre nós, arrancando nossas raízes, decepando nossas esperanças, levando nossos amores nas enxurradas dos choros incontidos. Somos um bambuzal desenterrado, salgado e cimentado.

Contudo, amados leitores, maior é o que está em nós, do que aquele que está no mundo. "Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo." (1Jo 4:4)
 
Se é forte a força da morte, mais forte é o poder de Deus, e a força do amor tem virtudes e poderes que transcendem a própria razão. Mesmo morto, é possível ressuscitar! "Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;" (Jo 11:25)

Se as águas derrubaram seus castelos de areia, não desanime: Deus trará materiais mais duradouros para você edificar novos projetos! "Porque sete vezes cairá o justo, e se levantará;" (Pv 24:16)

Se o tempo e o esforço destruíram sua saúde, não perca a esperança: muito pode a oração de um justo em seus efeitos, e poderosa é a força da esperança! Ademais, se nosso tabernáculo terrestre se desfizer, temos morada no Céu, indestrutível! Aleluia! "Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos." (Tg 5:16); "Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus." (2Co 5:1)

Se a vida lhe privou de oportunidades, não ignore esta, enquanto lê esta crônica: não foi à toa que você encontrou este texto! Você começará de novo, e do jeito certo! Quem disse que não dá?? É custoso, é difícil, mas não é impossível! Levante-se! Anime-se! Agarre-se ao filete de vida que sobrou! "Espera no Senhor, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor" (Sl 27:14); "Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará." (Sl 37:5)

Se o amor lhe fechou a porta e a solidão tornou-se companheira, lembre-se: nada acontece por acaso, e Deus tem um plano em sua vida! Só Deus sabe quais os bons planos tem para sua vida amanhã! Convém crer, agradecer e se empenhar em fazer Sua vontade! "Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais". (Jr 29:11)

Se o pecado ceifou sua esperança de vida eterna, e uma trágica expectativa de inferno povoa seus mais secretos sonhos, turbando o sono e perturbando o coração, acredite: ainda há perdão para você, no coração de Deus! Confesse, abandone o erro, confie em Cristo, e ressurja das trevas! "Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar." (Is 55:7)

Mais uma vez o bambuzal me trouxe esperança. E creio que trará para o meu leitor também. Afinal, mesmo destruído, ele venceu. Mesmo desenterrado, sobrou um pedacinho de vida. E esse pedacinho reinou. Deixe que o pedaço bom de você, que ainda existe, tome conta do seu hoje e do seu amanhã. "Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos." (Jo 14:7)

Que assim seja.

Amém.
2007
 

Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas de Osasco SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário