Translate

quarta-feira, 20 de maio de 2015

memórias literárias - 176 - HOJE É TEU DIA MÃE QUERIDA


Hoje é teu dia,
mãe querida.
Quisera poder
homenagear-te pessoalmente,
como tantas e tantas vezes
pude fazer.
Mas hoje tu estás na glória,
no Céu, e eu ainda estou
aqui.
Mãe querida,
não posso te esquecer.
Quando olho para o meu corpo,
para o meu jeito de sorrir,
de olhar, de agir,
vejo em mim os teus traços,
o teu jeito, a tua lembrança,
e me lembro que saí
de teu ventre, que fui
gerado dentro de ti,
como fruto do teu amor pela
vida.
Ah, mãe, quando me pego
a mexer no meu cabelo,
quando fico sem graça diante
de um elogio, quando
sorrio para alguém que me
olha, vejo tua estampa em
meu ser, e agradeço a Deus!
Ser teu filho, mãe querida,
é um privilégio!
És Maria de Jesus,
Ana de Samuel,
Isabel de João,
Eunice de Timóteo,
Bet-Sabá de Salomão!
Mães, cuja beleza não
esteve meramente na pelve,
na cor, na roupa ou na
fortuna, mas no caráter,
no testemunho, na vida,
e no empenho em cuidar bem
de seus filhos.
Mãe, oh, minha mãe,
Como sinto tua falta,
e como me orgulho de ter
sido criado por ti!
És meu farol das lembranças,
Minhas respostas de criança,
Minhas broncas de adolescência,
Meus incentivos de adulto!
És tudo para mim, mãe
amada!
Quisera estar contigo neste
exato momento!
Sei, contudo, que Deus reservou
para ti e para todas as
mães que se foram, dos
meus leitores amigos,
um presente mais que especial:
O privilégio de saber que
seus filhos cresceram,
que se tornaram adultos,
que formaram suas famílias,
estabeleceram-se profissionalmente,
tornaram-se direitos e corretos,
e, principalmente, seguiram o
caminho de Jesus Cristo,
o Salvador de todos nós!
Eu sei que para as mamães
Nós somos o maior presente.
Eis-me aqui, mãe amada,
sou teu!
Mãe, teu presente sou eu!
Mãe, meu presente és tu!
Oh, minha inesquecível
Elzira Bonfante!

Mãe, louvemos ao Senhor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário