Translate

terça-feira, 26 de maio de 2015

memórias literárias - 184 - E A FLOR ABRIU!




São Paulo, 01 de junho de 2012
 
E A FLOR ABRIU!
184
 
Enquanto Elaine tirava o carro da garagem eu descobria o milagre da vida: a flor abriu!
 
"Veja, Elaine! Olhe o nosso pé de flor! Ele amanheceu florido!" E, juntos, olhamos demorada e agradecidamente para aquele simples pé de flor, cuja muda veio da roça, da terra da Milú, em Minas Gerais.
 
E o que tinha de mais esse pé de flor? Não existem justamente para florir? Não é natural florir?
 
Sim. É. Mas sobreviver ao caos em que o nosso jardim se encontra, agüentar o cimento, as pedras, a areia, os entulhos, a ferrugem, os produtos químicos, a cal, não exigir nada em troca e ainda presentear-nos com flores lindíssimas, perfumadas, coloridas, somente um pé heróico de flor conseguiria. Tem que haver muita força, muita saúde, muita vontade de florir. E, além disso, tem que haver um Deus a cuidar dele!
 
Somos como esse pé de flor.
 
O terreno onde fomos plantados muitas vezes está entulhado de lixo, de coisas desnecessárias, de veneno, de lodo, de tranqueiras. Estamos sufocados no meio de  tantas dificuldades: contas para pagar, problemas de saúde, dificuldades no casamento, filhos com problemas, notas baixas na faculdade, inimigos gratuitos ou não, saúde debilitada etc. Alguns entulhos fomos nós quem colocamos. São os problemas desnecessários, cuja fatura estamos pagando: compramos sem precisar e agora sofremos as consequências; entramos em relações amistosas ou amorosas sem a orientação bíblica de Deus, e agora penamos para deixá-las ou para consertá-las; tínhamos boa saúde, mas os vícios adquiridos ou a falta de cuidados com o corpo, que é templo do Espírito Santo, nos trouxeram sequelas para o resto da vida. Entulhos desnecessários! Outros, talvez mais abundantes que não fomos nós quem colocamos, invadiram a nossa vida, entulhando-nos: perseguições gratuitas, injustiças causadas até por amigos; desemprego crônico, enfermidades inesperadas, abandono, solidão, saudade.
 
O meu pé de flor estava assim. Mas sua força de vontade foi maior e ele conseguiu extrair da terra os nutrientes necessários para florir. Talvez as plantas sobreviventes, os matos do lado, os insetos, pudessem lhe dizer constantemente: "não adianta, pé de flor; você é um coitado, acabaram com a sua terra, destruíram a sua umidade, sufocaram-lhe com pedras e lixo; você não conseguirá florir!" Isso se parece muito com aquilo que nos dizem quando os entulhos nos sufocam; isso nos lembra a mulher de Jó, uma verdadeira "enjoada": "Então sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus, e morre." (Jo 2:9). Sim. Todos nos dizem que a vida acabou, que não há mais como obter a felicidade, que estamos cobertos de espinhos e que jamais floresceremos. Perdemos família, amigos, dinheiro, patrimônio, credibilidade, posições políticas, confiança, saúde, tempo, perdemos tudo! Porém, se um pé de flor, que não tem juízo ou inteligência, tendeu para a vida, para a esperança, para a florada, por que não fazemos o mesmo? Fomos dotados de muito mais valor e importância que os pés de flores! "Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles. E, se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?" (Lc 12:27-28)
 
O meu pé de flor foi abençoado por Deus. O Criador proveu o sol, o ar, os pássaros, os insetos polinizadores, a fotossíntese, a terra, as minhocas, os nutrientes etc. Quando ninguém importou-se com ele por causa da construção que fazemos aqui em casa, Deus o protegeu, o preservou, o ajudou, o fortaleceu. Assim também é a vida daquele que está entulhado e, não raras vezes, abandonado e esquecido por todos. Seus pais o deixaram, sua esposa, filhos, marido, seus amigos, seus patrões, funcionários, o sistema público, enfim, encontrou portas fechadas em tudo, por toda a vida. Mesmo para esse moribundo há ainda um Deus no Céu, que olha por nós e que faz questão de ser encontrado por aquele que nEle espera: "Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera." (Is 64:4); "E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração." (Jr 29:13); "Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei." (Hb 13:5).
 
Podemos pregar uma peça na vida, podemos surpreender o mundo: podemos ressuscitar em vida e ressuscitar depois de mortos!
 
Em vida podemos tirar forças da fraqueza,  luz das trevas e esperança da frustração e da depressão. Diz a bíblia que o justo poderá cair sete vezes (muitas), mas não ficará prostrado, pois o Senhor o levantará. E ainda que a provisão não venha de canto nenhum, e ainda que não haja quem por nós se importe, "se Deus for por nós, ninguém será contra nós!" (cf. Rm 8.31). O meu pé de flor tinha a terra em seu favor; nós havíamos nos esquecido disso. E Deus tem a Sua presença em nosso favor: corramos ao recôndito da oração sem titubear! "Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente. "(Mt 6:6)
 
Após a morte poderemos ressuscitar, voltar à vida, sair da sepultura, mesmo que de nós não reste uma só molécula completa! Deus, que nos criou, conhece cada átomo que nos compõe, e Ele prometeu que ressuscitaremos perfeitos, transformados, glorificados, e que depois disso nunca mais morreremos, nunca mais envelheceremos, nunca mais adoeceremos, nunca mais diremos "adeus"! E para alcançar esta bênção temos um só caminho, uma só verdade, uma só vida: Jesus Cristo, o Filho de Deus, o salvador da humanidade! Disse Ele: "Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;" (Jo 11:25)
 
O meu pé de flor floreceu. Você também poderá. Pare de contar entulhos e sugue forças do Senhor, vencendo as suas fraquezas. "Eis que estou convosco", disse Jesus.
 
Amém.
Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas do Rodoanel em Carapicuiba, São Paulo, Brasil
pres. da Ordem dos Pastores Batistas Clássicos do Brasil

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário