Translate

quinta-feira, 21 de maio de 2015

memórias literárias - 178 - EM NOME DE SATANÁS


EM NOME
DE SATANÁS
178
No alto daquela montanha estava ele. Era um  lugar horrendo, repleto de morcegos, de vermes, de umidade. Vegetações imensas, carregadas de vespas e moscas de toda espécie davam um ar tenebroso ao espectro grotesco. Impossível subir ao alto em caminhadas; havia abismos letais por toda parte, com buracos grandes e repletos de podridão e nevoeiro. A água parada apodrecia e faiscava em revoada de mosquitos.
 
Mas ele estava lá, imponente, ereto, no pico do monte. Sabia que o seu tempo estava contado, que o juízo divino em breve o alcançaria. Conhecia o seu destino, mas não queria ir sem realizar um estrago sem precedentes nessa criatura odiosa que rivalizou a sua própria criação: o homem. Ah, este ser, feito como obra-prima do Criador! Era preciso destruí-lo e levá-lo ao Inferno junto consigo, gerando no coração de Deus uma perda irreparável. Era assim que ele pensava.
 
O palco estava montado. Por toda parte seus subalternos preparavam uma entrada triunfal para a sua encarnação humana, o maior embuste que o ser humano enfrentaria. Viria ele como lobo em pele de cordeiro, como benfeitor, mesmo sendo o grande destruidor. Mas, pudera, o ser humano era tão ingênuo, tão crédulo, e possuia duas fraquezas excelentes, suficientes para que sua atuação fosse completa: ambição e vaidade. A raça humana faria qualquer coisa para obter mais, mais e mais, não importasse o custo; e também tudo faria para sentir-se forte, bela, potente, bonita e importante.
 
O cenário erguia-se. Na África semeou as pestes com virus letais. Como a alimentação e a higiene eram deficientes, a propagação deu-se com facilidade, espalhando-se pelo planeta. No Oriente Médio usou os seus demônios territoriais para ressuscitar os antigos reinos otomanos e mouros, agora com requintes de crueldade moderna, com o uso de bombas e de máquinas. Na Europa trouxe um desdém sem precedentes para com o cristianismo, usando as próprias igrejas e ministros para disseminar o ódio contra Cristo, exibindo o mais baixo nível moral por parte do clero, com pedofilia e luxúria estonteantes. Nos países de terceiro mundo infundiu o zelo fundamentalista islâmico, prometendo um paraíso inexistente e conduzindo os crédulos à morte, mediante o suicídio com bombas, e para isso conduziu as massas de juventude pela internet e redes sociais; rebeldes sem causa encontraram uma causa imaginária para matar e morrer. Além disso, criou em vários lugares a justificativa política para destruir tudo o que era mais sagrado na criação divina: a família, a sexualidade natural, a orientação bíblica e o cultivo da moral e da virtude. A sociedade estava quase pronta.
 
Mas faltava a cartada final. Satanás conseguira criar uma outra igreja, com cara de cristã, mas com mente do Inferno. Os pregadores, conhecidíssimos e empanturrados de ambição e vaidade, cresciam em riquezas, fama, poder político e vaidade de toda espécie. Mas faltava ainda um "gran finale" : fazê-los pregar abertamente contra Deus, contra a Lei de Deus e contra a salvação de Deus. Ainda havia alguns que estorvavam a ação completa dos subordinados de Satanás: eram os cristãos legítimos, cujas bocas gritavam contra o engano e cujos joelhos dobravam-se diante de Deus contra toda essa obra. Era preciso dar um golpe final, um autêntico golpe de mestre. E, para tanto, necessário era confundi-los, desmoralizá-los, deixá-los perplexos.
 
Chegara a hora.
 
Satanás gritou com horrenda e potente voz do alto da montanha. Ouvidos humanos não ouviram, mas os animais, os pássaros e a própria natureza escutaram. Em muitos lugares os animais entraram em pânico, para espanto dos seus donos. Em vários lugares terremotos se sucederam, não tão grandes, mas suficientes para deixar perplexos os cientistas. Um furacão formou-se no mar da América Central, com ventos de 250 quilômetros por hora. O grito do Diabo estava agindo.
 
Olhando para os seus súditos, colocados à sua frente como um grande exército, mirou em um deles e disse: VAI!
 
E ele foi, como um raio, como uma flecha, como uma potente onda no éter da atmosfera. Imediatamente entrou num dos grandes pregadores dos cristãos e disse, diante de milhares de pessoas ao vivo, e a milhões pela mídia:
 
-"O primeiro milagre que Jesus realizou foi num casamento em Caná da Galiléia, quando transformou a água em vinho. Meu Deus, o primeiro milagre que o Senhor faz não valeu de nada que prestasse! Pra quê? Que benefício o Senhor trouxe? Nenhum! A minha inteligência se nega a aceitar isso! Um desperdício! Nós não aceitamos isso de jeito nenhum! O teu milagre não valeu de nada! Sim ou não, pessoal? Concordam comigo?"  E o povo, cego e surdo à razão, sem perceber que um demônio zombador usava aqueles lábios caros e considerados, dizia: "AMÉM, BISPO!"
 
Lá na montanha Satanás olha para outro de seus súditos e diz: VAI!
 
E ele foi. Correu mais veloz que o vento, mais rápido que o som, mais ligeiro que a eletricidade. E entrou num mestre de teologia, muito famoso, muito conhecido. E afirmou com grande ousadia:
 
- "Então você chega no céu pra jantar. Ao tentar sentar-se um anjo impede-o, dizendo: esta cadeira está reservada para Herodes. Você pergunta: mas aquele que matou as criancinhas? O anjo diz: sim! Então você procura outra cadeira, mas o anjo diz: esta também esta reservada, e para Hitler. Você, atônito, diz: mas o que matou os milhões de judeus? Ele diz: sim! E você diz: e o pecado de Hitler? E o anjo diz: cidadão, NÃO HÁ MAIS PECADO. E você diz: é o Hitler convertido? O anjo diz: não, é simplesmente Hitler. Você diz: o que houve com o pecado dele? O Anjo diz: veja o que diz Cristo: "TIRA pecado do mundo", isto é, não há mais pecado! Todos estarão no céu, pelo menos o lugar estará lá para todos!" E para completar diz: "boas-novas não é dizer ao homem: você é pecador, está perdido, vai para o inferno, deve entregar-se a Jesus. Isto não é boa-nova. Boa-nova é dizer: você é filho de Deus, você é filho de Deus!" O povo, intelectual, evangélico, de boa condição financeira, admirador do estudioso que isto falava, aclamou esta doutrina como sendo o máximo. Mal sabiam que, de dentro daquele pobre mestre, berrava um demônio enganador e ludibriador dos ingênuos cristãos imaturos!
 
Ainda não satisfeito, Satanás, do alto da montanha, agarra pelo pescoço outro de seus súditos e ordena: VAI!
 
E ele vai, triscando pelas montanhas, vales e mares, até entrar em outro grande expoente da comunidade cristã, até então um dos mais requisitados paletrantes da juventude. Está num retiro e afirma com categoria de mestre:
 
"A volta de Cristo está revelada nas Escrituras não pra gente esperar que ele retorne, mas para nos mobilizar na linha do que isto significa, isto é, algo que arrume o mundo, não que vá acontecer, mas que me serve de horizonte utópico, um alvo que nunca chegará mas que me inspira a melhorar. É jogar a pedra e sair correndo atrás". Perplexos, mas confiando que esse mestre sabia do que falava, o povo então decidiu não esperar mais pela volta de Cristo.
 
E lá do alto da montanha Satanás sorria maliciosamente, babando de ódio e de malícia, enquanto contemplava as multidões a seguir seus festejados mestres.
 
Seu sorriso, entretanto, turbou-se, quando um grupo pequenino de crentes indobráveis, que ainda mantinham a sua fé, que não recebiam a marca da Besta em suas mentes e corações, gritava com todas as forças, mesmo que quase ignorados pelo cristianismo em geral:
 
"Irmãos, não creiam nesses mestres! Lembrem-se do que  diz a Bíblia:
Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; (1Tm 4:1)
E mais:
Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. (Mt 7:15)
E ainda:
Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos. (Mc 13:22)
Não creiam neles, irmãos!
À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles. (Is 8:20)
Eis que eu vo-lo tenho predito. (Mt 24:25)"
 
Irritado, Satanás percebia que não conseguia sucesso completo e unânime. Era necessário matar aos fiéis que não se rendiam às suas doutrinas.
 
Então planejou e marcou a execução....
 
Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo. (Ap 12:12)
...
 
esta HISTÓRIA não terminou ainda...
 
(o seu fim, porém, conhecemos: Cristo voltará, derrotará Satanás e o lançará no lago de fogo e enxofre. Então julgará todos os homens e viverá com os fiéis e remidos na Nova Jerusalém por toda a eternidade. Bendito seja Deus!)
 
 
 

Wagner Antonio de Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário