Translate

sábado, 12 de agosto de 2017

memórias literárias - 503 - A CONVERGÊNCIA DO ANTICRISTO

A CONVERGÊNCIA
DO
ANTICRISTO

 
503
 
Há uma semana um "casal" de homossexuais no Brasil, "unidos" há décadas, recebeu do papa, líder máximo do catolicismo romano, uma carta de apreço e consideração, após conseguirem o direito de batizarem um filho adotivo. Os católicos conservadores olharam-se mutuamente e se perguntaram: "e agora?"
 
Um escritor famoso, que parece enaltecer a Jesus, falando dele como o campeão, o líder, o sábio, está tomando assento nos programas de televisão, contando como deixou de ser ateu e se tornou cristão. Ele, membro de uma seita falsamente chamada cristã, de cunho oriental, ilude as pessoas com sua lábia tão generosa e implanta idéias da filosofia oriental de confissão positiva e de auto-ajuda. Um pastor querido disse que houve discussão entre ele e um outro colega, que queria implantar os livros dele na escola dominical de sua igreja!
 
Ontem, passando pelos canais de TV, sintonizei na Canção Nova, canal da ala pentecostal do catolicismo romano. Estavam "louvando". Cantavam: "nós te adoramos, ó Virgem,  adoramos a ti, São Miguel Arcanjo, te adoramos, São José e toda a falange de hostes angelicais!" A música era tipicamente de "worship", o estilo de louvores modernos dos americanos, mas o conteúdo era completamente idólatra. Então falou: "agora adoremos a São Miguel, olhando para a sua imagem". Ao contemplar a imagem, vi que era extremamente semelhante as que vira à venda na casa de umbanda próxima de minha casa.
 
O fenômeno do humor religioso é de igual monta. Com o humorístico Porta dos Fundos surgiram centenas de cópias mal feitas daquele mesmo estilo. E o povo evangélico a copiou. Um advogado do interior de São Paulo, membro de igreja evangélica, criou uma cópia, tecendo humor sobre práticas evangélicas e,  com a fama, extrapolou o humor meramente estético, atacando a própria fé. Um outro, do reteté neopentecostal, criou um falso pastor ultrapentecostal, zombando da fé de sua ramificação. Os espíritas, por sua vez, criaram outra cópia, zombando de médiuns, de suas oratórias, dos procedimentos nos centros espíritas, dos ensinos e das práticas de seus fiéis. E os católicos? Criaram outros, fazendo a mesma coisa, rindo de sua própria fé. A seriedade é, de fato, uma pauta vencida... 
 
Esta é a era de convergências. É como o fenômeno da água, que busca o seu nível; vivemos nos tempos em que o mundo jaz no Maligno e nivela todas as ramificações religiosas na mesma pauta, na mesma toada, com os mesmos valores, sem nenhuma consciência do que fazem. Satanás conduz a fé popular da seguinte maneira: a religião é como remédio de marca: possui um nome, mas o ingrediente ativo é genérico e é o mesmo entre todas elas. Posso ser católico, espírita, evangélico, reteté, umbandista, budista ou muçulmano; mas no final todos nós somos a mesma coisa e cremos no mesmo "deus". Pela prática, demonstra-se que esse deus se chama NADA.
 
Um tempo de convergência, com meia dúzia de religiosos que insistem em não aderir, em não receber em suas testas a marca da convergência. Eles ousam discordar e são taxados de fundamentalistas, de clássicos, de conservadores, de radicais. A única coisa que eles pedem é um retorno aos valores e princípios norteadores de sua fé, não convergência com a fé alheia.
 
Eu confesso que se, se hoje eu tivesse quatorze anos e fosse evangelizado, teria dificuldades em converter-me, uma vez que os cultos e missas estão se tornando quase todos iguais, com algumas diferenças ritualísticas que, no passar do tempo, convergirão a quase nada. Aliás, este é o propósito do anticristo: uma convergência maciça de toda a massa religiosa. E sua pauta é clara: qualquer religião é boa, não há gênero sexual de nascença, mesmo que os órgãos genitais sejam específicos, o casamento é contrato que pode ser rompido, não há Deus pessoal e moral em lugar algum, não há livro sagrado melhor ou pior, não há eternidade, senão uma energia que se reaproveita.
 
Podemos perceber: cantores evangélicos e católicos cantam juntos no palco, sem qualquer expressão de desconforto, porque as letras são as mesmas, independentemente de um acreditar na salvação pela graça com a intermediação única de Jesus Cristo e o outro acreditar na salvação pelas obras com a co-mediação de Maria e a intercessão de milhares de santos. Um pastor batista apareceu há dias num culto ecumênico, celebrando a "negritude dos adoradores", ao lado de um babalorixá, um pai de santo e um padre! A fé tornou-se apenas opção de gosto, não caminho de interpretação da vida! Qualquer coisa vale! Talvez por isso a editora que publica a "bíblia do diabo" tenha comprado uma editora evangélica de grande envergadura e de suas prensas saem as duas bíblias, a de Satanás e a de Deus! E nós compramos o seu material sem qualquer problema!
 
O que fazer? Confessar uma fé para a vida inteira, sem acreditar que ela é apenas o rótulo de uma fé universal. Prudência, irmãos! A fé religiosa não é a mesma, variando apenas o nome! Isto é uma tática do anticristo! Vejamos:
 
E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão. (Ap 13:11)
 
E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia. (Ap 13:14)
 
Sobre a convergência da fé, não há nenhuma possibilidade, que todos saibam disto! Assim diz a Escritura Sagrada:
 
Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. (Lc 16:13)
 
Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao SENHOR, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao SENHOR. (Js 24:15)
 
Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. (Mt 7:21)
 
À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles. (Is 8:20)
 
Que o Espírito Santo clareie a mente dos cristãos, para que não sejam presos pelos laços do Maligno.
 
Wagner Antonio de Araújo

12/08/2017

2 comentários:

  1. É isto, pastor Wagner.
    Certissimas suas palavras, já "não há mais diferença' entre uma coisa e outra coisa, entre verdade e Verdade...
    Deus o abençoe, prossiga em seu Ministério.

    ResponderExcluir
  2. Puxa, qual editora Evangelica foi comprada pelos satanistas?

    ResponderExcluir