Translate

sexta-feira, 7 de julho de 2017

memórias literárias - 466 - AQUI JAZ...

AQUI
JAZ...
 

 
466
 
Estou indo a um enterro. Um sepultamento meio diferente, sem defunto. Um auto-sepultamento. Sim, porque a Bíblia diz: "Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena..." (Col 3.5)
 
Vou sepultar, nem que seja à força, algumas coisas que teimam em desejar atrapalhar a minha vida com Deus, vida de filho da luz, da fé, de vencedor pelo Senhor (E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível. 1Co 9:25)
 
No túmulo de minhas decisões em Cristo, hoje eu quero enterrar bem fundo algumas coisas. São elas:
 
A INCREDULIDADE - Enterro a minha tendência natural e carnal de duvidar da graça e do amor de Deus. Enterro a minha constante dúvida, a minha desconfiança em Deus, achando que Ele perdeu o controle do meu viver. NÃO QUERO MAIS CARREGAR O DEFUNTO DA INCREDULIDADE! Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam. (Hb 11:6); Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. (1Jo 5:4)
 
A PROSTITUIÇÃO - Enterro a tendência que encontro em meus membros de desejar o pecado carnal, sexual, a malícia, as efêmeras e transitórias felicidades ilusórias da prostituição. NÃO QUERO MAIS PENSAR NESTAS COISAS! Fui chamado para a santidade e não ouvirei mais o chamado de minha sensualidade física! Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará. (Hb 13:4); Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição; (1Ts 4:3)
 
A FOFOCA - Enterro o desejo de minha língua em falar da vida alheia. Essa tendência que tenho de comentar sobre as mazelas do comportamento alheio não são, como querem parecer, "críticas construtivas", mas dedos em riste, buscando mostrar-me como melhor do que os demais. Serei inimigo das mentiras e falsas idéias, mas não aceitarei mais a língua ferina que invade a privacidade alheia. NÃO QUERO MAIS SER FOFOQUEIRO. Não andarás como mexeriqueiro entre o teu povo; não te porás contra o sangue do teu próximo. Eu sou o SENHOR. (Lv 19:16)Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, (Tt 1:10)
 
A INVEJA - Enterro o meu desejo de cobiçar o bem alheio, a vida alheia, a carreira alheia. Ao invés de ficar deslumbrado com o jardim dos outros e desejar que eu o tenha e que o outro não, quero dar valor às coisas que recebi e ser grato por tudo o que o Senhor me concede. Chega de invejar a vida e os bens alheios. NÃO QUERO MAIS SER INVEJOSO - O sentimento sadio é vida para o corpo, mas a inveja é podridão para os ossos. (Pv 14:30); Mas, se tendes amarga inveja, e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. (Tg 3:14)
 
A ANSIEDADE- Enterro a minha constante mania de pensar no futuro, pensar nas dificuldades, pensar nas eventualidades, deixando de viver a paz de Deus que ultrapassa a todo o entendimento. NÃO QUERO MAIS SER ANSIOSO. Quero viver em paz com a vida, com o futuro, comigo e com Deus! Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras? (Lc 12:26); Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. (Fp 4:6); E ele disse-lhes: Por que temeis, homens de pouca fé? Mt 8:26)
 
A DEPRESSÃO - Enterro hoje aqui a minha vontade de morrer, de sumir, de partir, de desistir. Eu mesmo pratico o ataque à minha felicidade, dando-me todas as razões para desistir. Sou o meu próprio amotinador. Cada vez que construo algo, esmurro a estrutura e derrubo tudo, só para ter um motivo de lamentar-me. Chega! EU ENTERRO AQUI A MINHA DEPRESSÃO e aceito a graça de Deus para viver cada minuto que, pela graça, receber do meu Senhor! Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas! (Mt 6:23); Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares. (Js 1:7)
 
Neste túmulo múltiplo nem flores deposito, porque não terei saudade desses defuntos que teimam em caminhar comigo. Sou nova criatura, pela fé em Cristo, e não me deixarei levar por estes pesos mortos.
 
Oh, Senhor, dá-me a graça de confiar somente em Ti. Sempre. E em todas as circunstâncias.
 
Em nome de Jesus.
 
Amém.
 
Wagner Antonio de Araújo

07/07/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário